AZ aliviado, Valência determinado em dar a volta

Embora reconheça que a sua equipa foi "um pouco feliz", o defesa Niklas Moisander mostrou-se orgulhoso pela actuação do AZ no triunfo por 2-1 sobre um Valência que continua a acreditar no apuramento.

Brett Holman (segundo a contar da esquerda) é felicitado pelos colegas depois de colocar o AZ na frente
Brett Holman (segundo a contar da esquerda) é felicitado pelos colegas depois de colocar o AZ na frente ©Getty Images

O capitão do AZ Alkmaar, Niklas Moisander, reconheceu que a sua equipa foi "um pouco feliz" no triunfo sobre o Valencia CF por 2-1, na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Europa League, mas mostrou-se, ainda assim, orgulhoso da actuação dos seus colegas. Os visitantes, por seu lado, apressaram-se a garantir que ainda podem dar a volta à eliminatória, quando as equipas voltarem a medir forças, na próxima quinta-feira, em Espanha, com o defesa Jérémy Mathieu a destacar: "Ainda nada está decidido."

Niklas Moisander, defesa do AZ 
O Valência mostrou que é uma das melhores equipas da Europa. Controlou a maior parte do encontro e podia ter marcado mais um ou dois golos, por isso fomos algo felizes em sair do encontro com uma vitória, mas estou muito orgulhoso da nossa equipa. Mantivemo-nos fiéis ao plano que tínhamos delineado para o jogo e as coisas acabaram por correr bem. O primeiro golo, mesmo antes do intervalo, conferiu-nos um maior ímpeto e força mental, mas reagir e conseguir chegar ao 2-1 foi muito importante. Foi difícil encontrar pela frente um jogador como Roberto Soldado. Pode ver-se, pela velocidade com que se movimenta dentro da área, que é ponta-de-lança de topo, mas acabámos por conseguir travá-lo.

Brett Holman, médio do AZ 
Eles exerceram um maior domínio, em especial na primeira parte. Nós gostamos de ter a bola e de a trocar entre nós, mas tal foi complicado esta noite, por isso temos de estar felizes por termos conseguido vencer. O nosso lado esquerdo está a jogar muito bem neste momento. O lateral-esquerdo, Simon Poulsen, permite-me ter uma grande liberdade e dá-me muitas bolas em profundidade. Estamos a trabalhar bem juntos. Uma vitória por 2-1 confere-nos uma ligeira vantagem, por isso vamos ver o que acontece na próxima semana. Nunca joguei no Mestalla antes, nunca joguei sequer em Espanha, por isso vai ser interessante. Eles são uma excelente equipa, mas vamos dar tudo para seguir em frente.

Jérémy Mathieu, defesa do Valência 
Nunca é bom perder, mas a verdade é que conseguimos marcar um golo fora, que pode vir a contar a dobrar, e na partida da segunda mão vamos dar tudo o que temos para vencer. Não foi mais complicado do que o que estávamos à espera. A eliminatória está longe de estar decidida e vamos ser uma equipa ainda mais virada para o ataque no Mestalla. Será um jogo diferente do desta noite. Conquistar a Europa League é uma prioridade para nós esta temporada, tal como terminar no terceiro lugar da Liga espanhola, por isso vamos lutar com todas as nossas armas pelo apuramento.

Sofiane Feghouli, médio do Valência 
Uma derrota, mesmo que por 2-1, é sempre desagradável. Foi um jogo difícil porque os adeptos do AZ apoiaram muito a sua equipa e ajudaram-na a fazer um grande jogo. O primeiro golo que sofremos foi uma desilusão, pois teve origem num pontapé de canto, no qual a nossa marcação não foi a mais eficaz. O AZ é uma boa equipa, com uma série de jogadores de qualidade, e actua de uma forma muito compacta. É uma formação extremamente organizada, mas o jogo da segunda mão vai ser diferente. O nosso estádio tem um relvado mais largo. Naturalmente, continuamos a acreditar que vamos estar nas meias-finais.