Espírito de equipa substitui virtuosismo

Aaron Hunt diz que o Bremen se uniu para reduzir o impacto provocado pela saída de Diego e que essa solidariedade os deixou em "boa posição" para seguir em frente no Grupo L.

O Bremen festeja o golo de Naldo
O Bremen festeja o golo de Naldo ©Getty Images

Aaron Hunt diz que o sucesso do Werder Bremen no início desta época se deve ao facto de a equipa se ter unido para reduzir o impacto provocado pela saída de Diego, este Verão, tendo adiantado que essa solidariedade os deixou em "boa posição" para seguir em frente na UEFA Europa League.

Invencibilidade prolongada
A vitória do Bremen sobre o Athletic Club Bilbao, por 3-1, esta quinta-feira não só o colocou na liderança do Grupo L (o mesmo do Nacional), com mais três pontos que o segundo classificado, como também prolongou a série de de jogos sem perder nesta temporada, todas as competições incluídas. Para além disso, forneceu novas provas de que há vida depois da saída de Diego do Weserstadion. Poucos previam uma campanha de sucesso para o finalista vencido da edição do ano passado da Taça UEFA quando o emblemático médio criativo brasileiro se transferiu para a Juventus. Mas Hunt revela que o resto do plantel estava determinado a provar que os mais cépticos estavam errados.

Ausência colmatada
"É óbvio que perdemos um jogador muito bom, mas penso que o plantel tem compensado essa perda", afirmou o médio-ofensivo, oriundo dos escalões de formação do clube, ao uefa.com. "O sucesso de uma equipa não se baseia apenas num jogador. Neste momento a equipa está a jogar bem e eu estou a gostar muito de alinhar pelo Werder".

Veia goleadora
Neste momento, "Divertimento" e "Werder" são duas palavras que encaixam perfeitamente na mesma frase, pois a equipa de Thomas Schaaf é uma das que pratica o futebol mais atractivo na Europa. Um remate fulminante de Hunt inaugurou o marcador frente ao Athletic, enquanto um toque em habilidade de Marko Marin permitiu a Naldo fazer o segundo golo. E mesmo a expulsão de Peter Niemeyer na segunda parte não retirou brilho à quarta vitória consecutiva dos alemães nas competições europeias, com Torsten Frings, de penalty, a elevar para 14 o número de golos marcados em quatro jogos. "As coisas estão a correr-nos bem e espero que se mantenham assim", disse Hunt. "Na primeira parte jogámos realmente bem. Na etapa complementar ficámos reduzidos a dez jogadores muito cedo e a dinâmica de jogo quebrou um pouco. No entanto, penso que podemos estar satisfeitos com a vitória por 3-1".

"Em boa posição"
Seguem-se dois jogos consecutivos frente ao FK Austria Wien, em casa e fora, e Hunt está ciente que a conquista de três pontos na capital austríaca, na terceira jornada, deixarão a sua equipa mais perto da próxima fase. "Dissemos que tínhamos que tentar vencer todos os jogos em casa", relembrou o jovem de 23 anos. "Já o conseguimos na primeira partida e com seis pontos já acumulados estamos em boa posição para seguir em frente na competição. A deslocação a Viena vai ser decisiva para nós. Se ganharmos novamente, ficamos com boas hipóteses de apuramento".