Rugido do leão inspira Douala

Douala diz que os adeptos do Sporting podem levar o clube à vitória na Taça UEFA.

Por Diogo Teixeira

Com o final da época cada vez mais próximo, alguns jogadores começam a mostrar sinais de cansaço, mas esse não é o caso de Roudolphe Douala. O avançado do Sporting está a atingir a melhor forma, mesmo a tempo da final da Taça UEFA.

Jogador decisivo
O camaronês, que, no início da época, reforçou a equipa de José Peseiro proveniente da UD Leiria, demorou a afirmar-se no Estádio José Alvalade, mas, cumprido um período de adaptação, garantiu um lugar de titular. Como marcou cinco golos na Superliga, pode até vir a ser um jogador decisivo no encontro com o PFC CSKA Moskva.

Parceiro de ataque
Com o seu desempenho a melhorar a cada dia que passa, há quem pense que Douala seria o parceiro ideal do brasileiro Liedson, no ataque à final de hoje, mas o jogador não tem tanta certeza: "Todos os jogadores querem jogar numa partida como esta, mas essa é uma decisão do treinador", disse ao uefa.com.

Em qualquer sítio
Com o Liedson como avançado móvel, Douala deverá ser usado no flanco direito do ataque, embora não esteja muito preocupado com o lugar onde Peseiro o vai colocar a jogar. "Gosto de jogar, não interessa onde", disse. "Na frente ou nas alas, o mais importante é ajudar a equipa".

Defesa impiedosa
Tendo em conta que o CSKA sofreu apenas quatro golos em oito jogos da Taça UEFA, desde que foi afastado da Liga dos Campeões após a fase de grupos, o Sporting poderá mesmo precisar do espírito ofensivo de Douala. "O CSKA defende muito bem e circulam a bola muito rapidamente na defesa", disse o sportinguista. "Tendo isso em conta, vamos ter de lutar muito".

Visitantes russos
Como o Sporting espera beneficiar do facto de jogar no seu próprio estádio para vencer a Taça UEFA, o CSKA vai começar o jogo com um handicap importante. Mas, como a equipa de Valeriy Gazzaev já jogou esta época em casa do Porto e do Benfica, em jogos das competições europeias [sem ter perdido em qualquer uma das ocasiões], já tem uma ideia do que vai encontrar.

Encontro de africanos
Douala, de 26 anos, sabe o que esperar do defesa-direito do CSKA, Chidi Odiah. Os dois jogadores africanos já se conhecem e o camaronês não vai desejar sorte ao seu adversário nigeriano, para o jogo de quarta-feira. "É um jogador muito telentoso, mas espero, desta vez, levar a melhor", disse Douala.

Apoio vocal
O factor-casa pode ser o elemento desequilibrador do jogo entre os finalistas de Lisboa, pois o Sporting já tem garantido o apoio vocal da esmagadora maioria dos adeptos que vão estar no estádio. Douala espera que o exército verde e branco ruja para levar a equipa à vitória.

O rugido de Lisboa
"Chegar a esta final foi um objectivo desde o início da época e o facto de jogarmos em casa dá-nos uma motivação suplementar", disse. "Os adeptos do Sporting são os melhores do Mundo e penso que nos ajudarão a ganhar este jogo".