Carvalho quer voltar à selecção

Daniel Carvalho está esperançado que uma vitória do CSKA na Taça UEFA o ajude a relançar a sua carreira na selecção brasileira.

Por Diogo Teixeira

Os dois golos de Daniel Carvalho na segunda mão da meia-final, frente o Parma FC, ajudaram o PFC CSKA Moskva a chegar à sua primeira final europeia, razão pela qual o brasileiro espera que o jogo com o Sporting o possa ajudar a relançar a sua carreira internacional.

Grande estreia
O "playmaker" foi uma das estrelas da equipa do Brasil que se sagrou campeã do Mundo de juniores em 2003, tendo, depois disso, jogado por oito vezes pela selecção principal do seu país. Em 2004, assinou um contrato de quatro anos com o CSKA e cedo mostrou a sua capacidade, ao marcar, logo na estreia, o golo da vitória, já no prolongamento, na Super Taça da Rússia, frente ao FC Spartak Moskva.

Principal jogador
Depois de algumas dificuldades de adaptação no início, o talentoso médio de 22 anos cedo se tornou no principal jogador do CSKA e foi muito importante na eliminação do grande rival do Sporting, o SL Benfica, nos 16 avos-de-final da competição.

Imitar a Grécia
O CSKA regressa a Lisboa para defrontar o Sporting, que joga a final em casa, no Estádio José Alvalade, pelo que é com naturalidade que Daniel Carvalho reconhece que esse facto poderá ser decisivo no desfecho final. A lembrança do que se passou na final do UEFA EURO 2004™, em que a Grécia ganhou a final a Portugal, no Estádio da Luz, serve, também, para mostrar que nada está ganho à partida.

"Fazer o nosso jogo"
O brasileiro disse ao uefa.com: "O apoio do público vai ajudar os jogadores do Sporting, mas quem adivinharia que a Grécia iria ganhar a Portugal na final do EURO 2004™? Talvez nós possamos ser uma segunda Grécia e ganhar o troféu. Vamos fazer o nosso jogo, pois estamos habituados a ambientes adversos, pelo que vamos, como sempre, lutar pela vitória".

Conhecedor
Daniel Carvalho tem visto o Sporting em acção na Rússia: "Em Moscovo, vejo os canais de televisão portugueses por satélite e costumo assistir aos jogos portugueses. O Sporting tem muitos bons jogadores. Temos de marcar bem o Liedson e, é claro, impedir os remates de Fábio Rochemback".

Colega de Rochemback
O médio Rochemback jogou com Daniel Carvalho nas camadas jovens de várias selecções brasileiras. "Ele é um grande amigo", revelou Carvalho. "Vou falar com ele antes do jogo e esquecer um pouco todo este ambiente, mas mal comece o jogo tudo se esquece e vou lutar para fazer golos".

Final europeia
A chegada do CSKA à final da Taça UEFA talvez tenha sido uma surpresa para muitos na Europa, mas para Carvalho, o sucesso foi uma das razões que o fez ingressar no clube russo. "Quando vim para aqui, o meu objectivo era chegar à final da UEFA Champions League", disse. "Sabia que ia ser difícil, mas acreditava. Infelizmente saímos na fase de grupos mas agora estamos na final da Taça UEFA".

Rússia a subir
A presença em Lisboa já é um grande feito, reconhece Carvalho. "O futebol russo está a melhorar dia após dia", disse. "Penso que já estamos a fazer história. O mais longe que uma equipa russa chegou na Taça UEFA foi aos quartos-de-final. Já somos vencedores, mas agora queremos a taça".

Dar o salto
Uma presença numa final europeia serve também para colocar o "playmaker" na principal montra do futebol europeu: "Penso que jogar em ligas mais competitivas é o objectivo de qualquer jogador. Dessa maneira poderei regressar à selecção do Brasil, mas, por agora, apenas penso no CSKA e em ganhar esta final".