Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Baggio dá triunfo ao Parma

Baggio dá triunfo ao Parma
Baggio dá triunfo ao Parma ©UEFA.com

Os campeões nacionais de países com os rankings mais fracos da UEFA participaram na Taça UEFA de 1994/95, tendo necessitado de uma eliminatória preliminar. Não que o estatuto de "campeão" tenha valido de muito. Afinal de contas, este foi ano em que o Parma AC, sem qualquer título, venceu o campeão italiano e vencedor da Taça de Itália, a Juventus, numa final exclusivamente italiana.

Distinção para o Parma
Foi, de facto, uma situação de dois extremos. Enquanto a Juventus perdeu a sua, o Parma conseguiu a distinção de chegar a três finais europeias em outras tantas épocas. A equipa de Nevio Scala logrou-o com vitórias frente ao SBV Vitesse, AIK Solna, Athletic Club Bilbao, Odense BK e Bayer 04 Leverkusen. O Odense afastara o Real Madrid CF, mas sucumbiu a um golo solitário no estádio Ennio Tardini; o Leverkusen ficaria pelo caminho mas meias-finais, com um total de 5-1.

Golo de Dino Baggio
Entretanto, a Juventus, de Marcello Lippi, também defrontou adversários alemães nas meias-finais. O BV Borussia Dortmund saiu de Turim com um empate, mas viria a perder 2-1 no Westfalenstadion. Pelo que os "bianconeri", cujas vítimas anteriores haviam sido FC CSKA Sofia, CS Marítimo, VfB Admira Wacker Mödling e Eintracht Frankfurt, viajaram, invictos e como favoritos, até Parma. Contudo, a primeira mão não correu conforme o desejado. A equipa da casa chegou à liderança aos cinco minutos, através de Dino Baggio, liderança que manteve e que levou para a partida da segunda mão, jogada em San Siro, devido à indisponibilidade do estádio Delle Alpi. Em Milão, Gianluca Vialli empatou a eliminatória, antes de Dino Baggio voltar a atacar, para dar ao Parma uma liderança total de 2-1. Assim, o Parma adicionou a a Taça UEFA à Taça dos Clubes Vencedores das Taças, conquistada dois anos antes.

Topo