Quartos-de-final - 21-06-2008 - 20:45CET (20:45 Hora local) - St. Jakob-Park - Basileia
1-3
Rússia vence no prolongamento  

Holanda - Rússia 1-3 - 21-06-2008 - Página do jogo - UEFA EURO 2008

O "site" oficial do futebol europeu

Rússia descasca a "laranja"

Publicado: Domingo, 22 de Junho de 2008, 0.59CET
Holanda 1-1 Rússia (1-3 após prolongamento)
O excelente espectáculo de Basileia acabou por premiar a selecção russa no prolongamento.
Rússia descasca a "laranja"
A Rússia celebra o triunfo em Basileia ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

HolandaRússia

Golos marcados1
 
3
Remates à baliza8
 
11
Remates para fora15
 
13
Cantos4
 
11
Faltas cometidas22
 
27
Cartões amarelos3
 
3
Cartões vermelhos0
 
0

Classificação

Publicado: Domingo, 22 de Junho de 2008, 0.59CET

Rússia descasca a "laranja"

Holanda 1-1 Rússia (1-3 após prolongamento)
O excelente espectáculo de Basileia acabou por premiar a selecção russa no prolongamento.

A Holanda foi eliminada pela Rússia nos quartos-de-final do UEFA EURO 2008, muito por culpa de uma exibição inspirada dos comandados de Guus Hiddink, que venceram por 3-1 já no prolongamento.

No terceiro encontro dos quartos-de-final do UEFA EURO 2008, o holandês Guus Hiddink encontrou pela frente a selecção “laranja”, vencedora do Grupo C, num desafio muito especial. Depois de liderar a selecção da Holanda que atingiu as meias-finais do Campeonato do Mundo de 1998, Hiddink partiu para este desafio na tentativa de ser “o traidor do ano”, como o próprio fez questão de referir na antevisão da partida, em tom de brincadeira.

Num desafio que teve lugar em Basileia, no St. Jakob-Park, os russos foram os primeiros a criar perigo, logo aos seis minutos, após um livre de Yuri Zhirkov. Edwin van der Sar teve se aplicar para travar o remate do lateral-esquerdo, com uma boa intervenção junto ao poste. Dois minutos volvidos, a Rússia voltou a desperdiçar uma ocasião soberana, através de um cabeceamento de Roman Pavlyuchenko, após cruzamento do lado direito. O avançado saltou à vontade entre os centrais holandeses, mas o remate não levou a melhor direcção.

O primeiro lance de apuro junto da baliza russa surgiu somente aos 26 minutos, após a marcação de um canto. O esférico acabou por sobrar para Orlando Engelaar, que disparou de pronto, ligeiramente ao lado. Dois minutos depois, a Holanda voltou a criar muito perigo, na sequência de um livre de Rafael van der Vaart. Ruud van Nistelrooy, em excelente posição para fazer o desvio, não conseguiu acertar no esférico.

Aos 31 minutos, Andrei Arshavin poderia ter colocado a Rússia em vantagem, mas Edwin van der Sar voltou a negar o golo aos comandados de Hiddink, algo que viria a repetir na jogada seguinte, após disparo de Denis Kolodin. Aos 37 minutos, Ruud van Nistelrooy voltou a ficar perto do golo, mas Igor Akinfeev respondeu com uma boa defesa, numa fase em que o jogo estava mais animado, com as oportunidades a sucederem-se para ambos os lados.

A turma “laranja” entrou melhor no segundo tempo, mas os russos não demoraram a responder e, aos 55 minutos, Arshavin esteve perto do golo, após a conversão de um livre. A bola saiu a escassos centímetros do alvo. No minuto seguinte, os comandados de Guus Hiddink chegaram mesmo ao golo, graças a uma excelente jogada ofensiva. Sergei Semak cruzou tenso do lado esquerdo e Roman Pavlyuchenko, no coração da área, confirmou, de pé esquerdo, o primeiro tento da partida.

A Holanda partiu em busca do empate, mas pela frente encontrou uma organizada defesa russa, que ia anulando as investidas dos comandados de Marco van Basten. A Rússia ia explorando o contra-ataque e poderia ter aumentado a vantagem aos 70 minutos, mas van der Sar negou o golo a Aleksandr Anyukov. Os holandeses tentavam de todas as formas chegar ao golo, algo que poderia ter acontecido aos 80 minutos, após remate muito perigoso de Wesley Sneijder, com o esférico a raspar a barra da baliza russa.

Contudo, aos 86 minutos, a Holanda chegou mesmo ao empate após livre de Sneijder. Ruud van Nistelrooy, ao segundo poste, assinou de cabeça o 1-1 para delírio dos adeptos holandeses presentes no St. Jakob-Park. O jogo prosseguiu para prolongamento e os russos estiveram muito perto do 2-1 aos 97 minutos, com Pavlyuchenko a acertar com estrondo na barra da baliza holandesa.

A Rússia esteve melhor no tempo-extra e chegou ao golo aos 112 minutos, após mais uma investida de Arshavin pelo lado esquerdo. Torbinskiy, ao segundo poste, fez o 2-1 com um toque subtil. Arshavin, quatro minutos depois selou o 3-1 final, num golo inteiramente merecido pela exibição fantástica do jogador russo, que viria a ser considerado o Melhor em Campo Carlsberg.

Última actualização: 29-01-12 12.43CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2008/matches/round=15094/match=301701/postmatch/report/index.html#russia+mais+forte