Quartos-de-final - 20-06-2008 - 20:45CET (20:45 Hora local) - Ernst-Happel-Stadion - Viena
1-1
Turquia vence 3-1 nos penalties 

Croácia - Turquia 1-1 - 20-06-2008 - Página do jogo - UEFA EURO 2008

O "site" oficial do futebol europeu

Coração turco prevalece sobre Croácia

Publicado: Sábado, 21 de Junho de 2008, 0.45CET
Croácia 1-1 Turquia (1-3 após grandes penalidades)
Um tento nos descontos e três falhanços croatas selaram o dramático apuramento dos turcos.
Coração turco prevalece sobre Croácia
Rüştü Reçber defende o penalty decisivo frente à Croácia ©Getty Images

Estatísticas dos jogos

CroáciaTurquia

Golos marcados1
 
1
Remates à baliza7
 
2
Remates para fora9
 
6
Cantos7
 
4
Faltas cometidas20
 
23
Cartões amarelos0
4
Cartões vermelhos0
 
0

Classificação

Publicado: Sábado, 21 de Junho de 2008, 0.45CET

Coração turco prevalece sobre Croácia

Croácia 1-1 Turquia (1-3 após grandes penalidades)
Um tento nos descontos e três falhanços croatas selaram o dramático apuramento dos turcos.

A Turquia vai defrontar a Alemanha nos quartos-de-final do UEFA EURO 2008, após ter batido a Croácia por 3-1 no desempate por grandes penalidades, fruto da igualdade a uma bola registado nos 120 minutos regulamentares. O suplente Ivan Klasnić parecia ter decidido o encontro quando deu vantagem aos croatas aos 119 minutos, mas Semih Şentürk empatou nos descontos do prolongamento, antes dos falhanços croatas nos penalties decidirem a emocionante partida do Ernst-Happel-Stadion, em Viena.

As duas equipas encaixaram perfeitamente uma na noutra desde o apito inicial, com o primeiro remate digno desse nome a surgir no minuto cinco, quando o turco Hamit Altıntop tentou a sua sorte de fora da área, mas a bola saiu ao lado. A Croácia respondeu praticamente na jogada seguinte, mas a excelente incursão de Ivan Rakitić pelo lado esquerdo, cuminada com um passe a pedir o toque final de Darijo Srna, foi providencialmente cortada para canto por Hakan Balta. Apesar desses dois lances, o equilíbrio continuou a ser a nota dominante, tornando-se cada vez mais evidente que teria de ser o talento individual a fazer a diferença sobre o colectivo.

E foi, porventura, o jogador mais talentoso em campo a estar na origem da maior ocasião de golo do primeiro tempo, estavam decorridos 19 minutos. Luka Modrić, o "culpado" do pico de emoção em Viena, esgueirou-se pelo lado direito da área turca, antes de cruzar na perfeição para Ivica Olić, que fez o mais difícil, ao acertar na barra quando estava a pouco mais de um metro da linha de golo. O "excesso" de pontaria do avançado croata encerrou quase por completo o capítulo perigo até ao intervalo, excepção feita a um potente remate de longa distância assinado por Mehmet Topal, que chegou a assustar o guarda-redes croata Stipe Pletikosa.

Quem esperava uma segunda parte mais movimentada não demorou muito tempo para perceber que o cenário dos primeiros 45 minutos estava destinado a imperar. O guardião turco Rüştü Reçber ainda proporcionou um momento de emoção aos 50 minutos, quando uma sua hesitação quase resultou num golo de Olić, mas Modrić parecia mesmo ser o único com capacidade para "agitar as águas". A sua deliciosa assistência para Niko Kranjčar, aos 57 minutos, foi concluída com um remate fraco e à figura do guardião Rüştü Reçber.

Revelando quase sempre maior capacidade para chegar à baliza contrária, a Croácia pode queixar-se da falta de inspiração de Rakitić que, aos 70 minutos, tabelou bem com Olić, antes de disparar muito por cima da barra quando estavam em boa posição. E se a partida já estava "morna", o avançar do cronómetro foi refreando ainda mais o ímpeto das duas equipas, face ao receio de sofrer um potencialmente fatal golo. No entanto, a Croácia esteve prestes a resolver a questão a seis minutos dos 90, quando Rüştü fez a defesa da noite, em resposta a um livre directo cobrado com precisão por Srna. E quando Olić voltou a não conseguir bater Rüştü em cima do minuto 90, na sequência de mais um cruzamento mortífero de Modrić, já não havia forma de evitar o prolongamento.

Tuncay Şanlı obrigou Pletikosa a mostrar toda a sua atenção aos 95 minutos, cinco antes de Semih Şentürk rematar ligeiramente por cima da barra. Os jogadores croatas acusaram mais cedo o cansaço e começaram a sentir dificuldades para fazer face ao domínio turco a meio-campo, com Tuncay a errar por muito pouco o alvo aos 102 minutos. O suplente Ivan Klasnić parecia destinado a ser o herói da partida quando fez o 1-0 para a Croácia aos 119 minutos, cabeceando para golo após um centro de Modrić, mas Semih Şentürk respondeu já em tempo de compensação com um excelente remate de pé esquerdo, dando origem à lotaria dos penalties. E quis o destino que fosse Modrić a tentar e falhar a primeira conversão, atirando para fora, antes de Rakitić fazer o mesmo e Mladen Petrić permitir a defesa de Rüştü. Estavam lançadas a festa turca e o desespero croata.

Última actualização: 21-05-12 20.01CET

http://pt.uefa.com/uefaeuro/season=2008/matches/round=15094/match=301700/postmatch/report/index.html#coracao+turco+prevalece