O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Dinamarca 1-2 Bélgica: De Bruyne salta do banco para apurar os belgas

O médio entrou ao intervalo, quando a Bélgica perdia, mas com uma assistência e um golo virou o resultado e colocou a sua selecção nos oitavos-de-final.

Veja como a Bélgica teve de suar para dar a volta à Dinamarca.
Resumo: Dinamarca 1-2 Bélgica

Kevin De Bruyne começou no banco, mas entrou no início da segunda parte, com a Béglica a perder por 1-0, para assistir Thorgan Hazard para o 1-1 e marcar ele mesmo o 2-1, resultado que carimbou o passaporte dos belgas para os oitavos-de-final deste UEFA EURO 2020.

Dinamarca-Bélgica: como tudo aconteceu, reacções


O jogo em poucas palavras

A Dinamarca ganhou vantagem com o segundo golo mais rápido da História das fases finais do EURO, ao aproveitar da melhor forma um mau passe da defesa belga. Pierre-Emile Højbjerg serviu Yussuf Poulsen e este, com um remate rasteiro, abriu o activo com apenas um minuto e 39 segundos de jogo.

Aos dez minutos os jogadores chutaram a bola para fora do campo e há um momento de aplausos para Christian Eriksen, que se encontra a recuperar no hospital após uma emergência médica ocorrida durante o jogo de estreia da Dinamarca contra a Finlândia, mas o ímpeto da selecção da casa não quebrou e só Courtois evitou males maiores para a Bélgica.

Os jogadores da Bélgica festejam o primeiro golo.
Os jogadores da Bélgica festejam o primeiro golo.Getty Images

A Dinamarca acabou o primeiro tempo com nove remates, contra apenas um dos belgas, mas do banco saltou, ao intervalo, Kevin de Bruyne e tudo mudou. Aos 55 minutos este assistiu Thorgan Hazard para o 1-1 após uma arrancada de Lukaku e, pouco depois, fez ele mesmo o 2-1, com um remate fulminante a culminar mais uma grande jogada da Bélgica.

Os dinamarqueses não baixaram os braços e Martin Braithwaite ainda acertou na trave, mas acabaram mesmo derrotados e seguem sem pontos no Grupo B, ao fim de dois jogos.

Estrela do Jogo: Romelu Lukaku (Bélgica)

"Foi muito importante nos dois golos belgas."
Peter Rudbæk, Observador Técnico da UEFA

Conheça todas as Estrelas do Jogo Heineken do UEFA EURO 2020.

Reacções

Kasper Hjulmand, seleccionador da Dinamarca: "Não tenho palavras para descrever o respeito que tenho por este meu grupo de jogadores. Mostraram a força que têm ao jogar como jogaram. Sentimos um enorme apoio por parte dos adeptos e isso também foi fantástico"

Roberto Martínez, seleccionador da Bélgica: "Há bastante tempo que não éramos testados tão ao limite. Na primeira parte os meus jogadores pareciam em choque perante o jogo do adversário, mas depois mostraram ter a experiência e a qualidade necessárias para dar a volta a um jogo como este."

Romelu Lukaku, avançado da Bélgica: "Temos de ser honestos e dizer que não colocámos em campo toda a nossa criatividade, mas também não podemos ser demasiado negativos. A Dinamarca fez um grande jogo e foi um excelente teste para nós. O importante é que garantimos a qualificação."

Getty Images

Principais estatísticas

  • A Bélgica ganhou pela primeira vez um jogo num EURO depois de estar a perder por 1-0.
  • A Bélgica é a primeira selecção neste EURO 2020 a ganhar um jogo depois de sofrer o primeiro golo do jogo.
  • A Bélgica só perdeu um dos últimos 25 jogos que disputou (21 vitórias, 3 empates, 1 derrota).
  • Esta é a primeira vez que a Bélgica arranca uma fase de grupos com duas vitórias e os cinco golos marcados são já o seu máximo em fases de grupos da prova
  • De Bruyne marcou pela primeira vez na fase final de um EURO, mas já tinha marcado nas fases finais dos Mundiais de 2014 e 2018.
  • Poulsen marcou com apenas um minuto e 39 segundos jogados; só o russo Dmitri Kirichenko (um minuto e sete segundos, frente À Grécia, em 2004) marcou um golo mais rápido em fases finais do EURO.
  • Mertens somou a sua 100ª internacionalização pela Bélgica.
  • A Dinamarca só ganhou dois dos últimos 12 jogos que disputou em fases finais do EURO (2 vitórias, 2 empates, 8 derrotas).
  • A Bélgica marca há 32 jogos seguidos. A última vez que ficou em branco foi frente à França, nas meias-finais do Mundial de 2018.

Equipas

Dinamarca: Schmeichel; Christensen, Kjær, Vestergaard (Skov, 84), Mæhle; Wass (Stryger, 61), Højbjerg, Delaney (Jensen, 72); Poulsen (Nørgaard, 61), Damsgaard (Cornelius, 72), Braithwaite

Bélgica: Courtois; Alderweireld, Denayer, Vertonghen; Meunier, Tielemans, Dendoncker (Witsel 59), T. Hazard (Vermaelen, 90+4); Mertens (De Bruyne, 46), Lukaku, Carrasco (E. Hazard 59)

Próximos jogos

Finlândia - Bélgica - Segunda-feira, 21 de Junho
Rússia - Dinamarca - Segunda-feira, 21 de Junho