O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ribéry regressa à sua melhor forma

Depois de um período complicado na selecção, Franck Ribéry brilhou nos últimos jogos da França e conta ao UEFA.com como reconquistar o apoio dos adeptos fez a diferença.

Franck Ribéry tem estado em excelente forma nos últimos jogos da França
Franck Ribéry tem estado em excelente forma nos últimos jogos da França ©AFP

O criativo Franck Ribéry, a atravessar bom momento de forma, acredita que a sua recente reviravolta foi provocada pela melhoria de relação com os adeptos franceses.

Poucas pessoas fora de França conheciam Ribéry antes do Campeonato do Mundo de 2006. No entanto o hábil extremo tornou-se conhecido depois de ajudar os "bleus" a chegarem à final de Berlim. As suas exibições dinâmicas, combinadas com uma personalidade espontânea e descontraída, foram uma lufada de ar fresco e a sua popularidade cresceu.

Infelizmente para Ribéry, o estatuto não durou. Enquanto continuava a evoluir a nível de clubes, depois de ter trocado o Olympique de Marseille pelo FC Bayern München, em 2007, teve dificuldades para manter o padrão elevado que tinha estabelecido na selecção e teve um Mundial de 2010 decepcionante.

Apesar de ter merecido a confiança de Laurent Blanc, Ribéry estava irreconhecível em relação ao jovem que tinha dado a conhecer-se com tanto vigor. "Não conseguia jogar com a mesma liberdade e confiança", disse o jogador de 29 anos ao UEFA.com. "Fui criticado e foi difícil. Tinha uma relação muito boa com os adeptos. Era um dos seus favoritos."

Um Ribéry em sub-rendimento recebeu apoio total de Blanc e a boa forma acabou por regressar. "Queria muito que o meu regresso fosse um sucesso", reflectiu. "O treinador e os outros jogadores sempre me apoiaram. Agora estou muito satisfeito pela forma como estou a jogar. Faz-me lembrar os primeiros anos [na selecção]."

Depois de três anos sem marcar pela selecção, os golos voltaram. O extremo marcou em cada um dos três jogos de preparação para o UEFA EURO 2012, terminando o jejum frente à Islândia, em Valenciennes. O que despoletou tudo isto foi a recepção calorosa que teve quando entrou. "Sentir o carinho dos adeptos é muito importante para mim", destacou. "Quero ter uma boa relação com eles dentro e fora do relvado. É algo que valorizo e que tinha perdido."

Ribéry é célere a enfatizar os méritos da equipa, uma atitude que reflecte a união de uma equipa que não perde há 21 jogos. "O ambiente é bom", disse. "Todos os jogadores se sentem envolvidos. Todos querem participar e alcançar algo juntos. O nosso objectivo é ultrapassar a fase de grupos."

Para cumprir esse objectivo, a bicampeã europeia terá que fazer algo que não conseguiu nas duas edições anteriores de torneios de selecções: ganhar um jogo. Ribéry está convencido que o plantel actual pode restaurar a posição da França entre as melhores nações europeias.

"Estamos prontos para voltar a ganhar", insistiu. O papel de Ribéry mudou desde 2006. Mais maduro, descreve-se como "um dos jogadores mais velhos", que está presente para "encorajar os jovens". Se conseguir repetir as exibições de há seis anos, a França pode voltar a dar cartas.