O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Estádios no caminho certo para o EURO

Relatório: A informação mais recente sobre os dez estádios que vão receber jogos, com notícias sobre uma festa de inauguração em Nice e renovações em Lens e Marselha.

Actualização sobre os estádios do UEFA EURO 2016 ©Arema-GFC-Veronique PAUL

Os preparativos nos estádios para o UEFA EURO 2016 decorrem a bom ritmo a menos de três anos do início do torneio em França.

No total, dez estádios vão receber jogos do UEFA EURO 2016: quatro construídos de raiz (Lille, Nice, Lyon e Bordéus), cinco renovados (Marselha, Paris, Saint-Etienne, Lens e Toulouse) e o Stade de France, em Saint-Denis, que precisa de pequenas obras.

Novos palcos
Dos quatro novos estádios, dois já estão concluídos. O Stade Pierre Mauroy, em Lille, abriu portas ao público em Agosto de 2012. Este recinto com capacidade para 50.100 espectadores é o primeiro estádio francês com tecto retráctil. Outra inovação técnica é a arena integrada, situada na parte norte do relvado, permitindo a colocação de um palco para espectáculos com capacidade entre 6500 e 35.000 espectadores.

Mais recentemente, foi a vez de Nice inaugurar o seu recinto, a 22 de Setembro, em ambiente de festa. O grande dia foi também assinalado com a vitória do OGC Nice sobre o Valenciennes FC, em jogo da Ligue 1, por 4-0. Este local também irá albergar o Museu Nacional do Desporto que, com cerca de 100.000 obras expostas, contará com uma das mais significativas colecções mundiais dedicada ao desporto.

Imagem do artista do Grand Stade de Lyon
Imagem do artista do Grand Stade de Lyon©Populous

O trabalho para a construção das fundações do Grand Stade de Lyon, projecto com capacidade para 58.000 pessoas, liderado pelo Olympique Lyonnais, arrancou em Agosto deste ano. A sua inauguração está prevista para a época 2015/16.

Renovações
Entre os cinco estádios a serem renovados, o trabalho no Stade Vélodrome, em Marselha, começou em 2009, como parte da candidatura da França para organizar o torneio. A dimensão da tarefa pode ser comparada à da construção de um novo estádio. No fim, a capacidade será aumentada para 67.000 espectadores, ao mesmo tempo que o conforto também melhorou com a inclusão de um tecto e uma bancada de imprensa totalmente modernizada. A renovação profunda está a ser levada a cabo com a equipa do Olympique de Marseille presente: ainda disputa os seus jogos lá. A apresentação do novo Stade Vélodrome está agendada para meados de 2014.

O Stade Geoffroy-Guichard, em Saint-Etienne, também denominado "O Caldeirão", está a ser sujeito a renovação e aumento de capacidade para 41.500 espectadores. O programa pretende reestruturar os dois topos, reconfigurar o tecto, fechar os quatro cantos do estádio e criar novas áreas de hospitalidade. O trabalho está a ser efectuado igualmente com o AS Saint-Étienne presente. Deverá ficar completo em meados de 2014.

O Stade Municipal de Toulouse
O Stade Municipal de Toulouse©Ville de Toulouse - Patrice NIN

A renovação do Parc des Princes começou em Maio deste ano. Financiada pela cidade de Paris e pelo Paris Saint-Germain FC, o processo de renovação vai melhorar as áreas de hospitalidade e os serviços para o público em geral, ao mesmo tempo que também aumentará a capacidade para 45.000 espectadores. O projecto tem conclusão prevista para meados de 2015.

Os trabalhos no Stade Félix Bollaert-Delelis, em Lens, vão durar dois anos, entre o final de 2013 e o final de 2015. O programa de reconstrução, apoiado pela região Nord Pas-de-Calais, vai reformular o local em termos de segurança e de conforto, bem como aumentar as opções de hospitalidade. Depois de concluído poderá acolher 35.000 espectadores.

O Stade de France, em Saint-Denis, é o maior estádio do UEFA EURO 2016, com capacidade para 80.000 espectadores e também o único que pode ser considerado para uso no seu estado actual.

Todos os projectos de construção e renovações estão de acordo com o calendário, permitindo preparação adequada da competição. O total dos investimentos é de 1,6 mil milhões de euros, valor gerado graças ao envolvimento forte e proactivo dos proprietários municipais, bem como a utilização de meios de financiamento inovadores. Estas infra-estruturas, renovadas ou novas, irão perdurar e conferir nova dimensão a associações e clubes desportivos das cidades-sede e respectivas regiões.