TNS imita feito do Pyunik

O TNS imitou o Pyunik, vencedor na terça-feira, ao bater o Tórshavn por 2-1, fora, na conclusão da primeira mão da primeira pré-eliminatória.

©Hakber

Quarta-feira
B36 Tórshavn (FAR) 1-2 The New Saints FC (WAL)
• Michael Wilde marcou o golo da vitória aos 90 minutos, com o campeão galês a recuperar de desvantagem para ficar em vantagem na eliminatória.
• Hans Pauli Samuelsen tinha colocado os anfitriões na frente do marcador, aos sete minutos, mas as esperanças de alcançar o primeiro sucesso na competição sofreu um revés quando Scott Quigley empatou, momentos depois.

Terça-feira
FC Pyunik (ARM) 2-1 SS Folgore (SMR)

• O Pyunik conseguiu o primeiro triunfo na UEFA Champions League desde Julho de 2007, mas a passagem à segunda pré-eliminatória está longe de estar garantida, já que José Hirsch reduziu aos 71 minutos para o Folgore, que terminou reduzido a dez jogadores.

• O clube arménio esteve a vencer com golos de Vardges Satumyan e do suplente Cesar Romero Jr, mas o cabeceamento certeiro de Hirsch, poucos segundos depois de ter visto o colega de equipa Ceschi ser expulso, permite que o conjunto de San Marino esteja em condições de vencer pela primeira vez uma eliminatória europeia.

Lincoln FC (GIB) 0-0 FC Santa Coloma (AND)
• O jogo foi muito equilibrado, mas Ibán Parra esteve perto de dar o triunfo ao Santa Coloma quando cabeceou à trave, nos últimos minutos. Antes disso, Liam Walker, médio de Gibraltar que alinha no Lincoln, tinha testado o guarda-redes visitante, Eloy Casals, na marcação de um livre.

Crusaders FC (NIR) 0-0 FC Levadia Tallinn (EST)
• Billy Joe Burns e Andrew Mitchell deram muito trabalho ao guarda-redes do Levadia, Priit Pikker, após um bom início dos Crusaders. Omar Elhussieny respondeu pelos visitantes antes da meia-hora, testando as qualidades de Sean O'Neill, e a 20 minutos do final foi Paul Heatley a falhar por pouco a baliza do Levadia.

• "Estou satisfeito com o resultado, continuamos na luta", afirmou Jeff Spiers, treinador do Crusaders. "Temos hipóteses, penso que ninguém o pode negar. Criámos oportunidades e vamos voltar a criar no segundo jogo. O nulo é um resultado perigoso para eles, deixamo-los inseguros".

Topo