O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Benfica 2-2 Ajax: Águias recuperam duas vezes e conseguem empate

Roman Yaremchuk saltou do banco para ditar o empate depois de o melhor marcador da prova, Sébastien Haller, ter marcado em ambas as balizas num jogo muito disputado.

Veja os melhores momentos do jogo em Lisboa, com o Benfica a anular duas vezes a vantagem do Ajax na primeira mão dos oitavos-de-final.
Resumo: Benfica 2-2 Ajax

Sébastien Haller marcou um golo para cada lado num embate dos oitavos-de-final da UEFA Champions League disputado a um ritmo alucinante entre Ajax e Benfica em Lisboa.

Momentos-chave

18' Tadić faz o 1-0 com uma excelente finalização
26' Haller desvia cruzamento de Vertonghen para o fundo da própria baliza
29' Haller recoloca Ajax na frente
45' Álvarez acerta no poste
72' Yaremchuk salta do banco para empatar numa recarga

O jogo em poucas palavras: Benfica luta e recupera

Roman Yaremchuk cabeceia para o empate
Roman Yaremchuk cabeceia para o empateGetty Images

O Ajax vinha de seis vitórias em seis jogos na fase de grupos e entrou em campo cheio de vontade de dar seguimento a essa senda vitoriosa, com Antony a mostrar toda a sua qualidade logo no primeiro minuto, antes de Dušan Tadić abrir o ativo aos 18 minutos com uma excelente finalização, a castigar uma falha defensiva do Benfica.

Mas as "águias" responderam bem ao golo sofrido e Jan Vertonghen, numa jogada de insistência após um canto, cruzou tenso e rasteiro dentro da grande área do Ajax e Haller viu a bola embater-lhe e entrar para o fundo da sua própria baliza. Mas o avançado costa-marfinense redimiu-se apenas três minutos mais tarde, assinando o seu 11º golo na prova, nesta sua temporada de estreia na competição. E quase chegou ao 12º em cima do intervalo, na recarga a um remate de Edson Álvarez ao poste.

Só que o Benfica regressou mais forte do intervalo, com Rafa Silva e Darwin Núñez em bom plano e a pressão dos anfitriões acabou por dar frutos quando Gonçalo Ramos rematou de longe para defesa apertada do guarda-redes contrário e Roman Yaremchuk, que havia entrado pouco antes, atirou para o fundo das redes na recarga.

Melhor em Campo PlayStation®: Noussair Mazraoui (Ajax)

"Exibiu-se a um excelente nível em termos ofensivos pelo seu flanco, oferecendo inúmeras opções atacantes aos seus colegas ao mesmo tempo que manteve sempre muita eficácia defensiva."
Painel de Observadores Técnicos da UEFA

Como tudo aconteceu: Benfica 2-2 Ajax


Carlos Machado, repórter a acompanhar o Benfica

Os anfitriões sabiam que iam ter um jogo muito complicado pela frente e foi o que aconteceu, mas souberam sempre reagir. O Ajax mostrou-se, como esperado, sempre muito ameaçador no ataque, mantendo-se fiel ao seu estilo e o Benfica, talvez devido a um excesso de nervosismo, cometeu erros individuais que levaram aos dois golos do Ajax. Mas os anfitriões foram, depois, muito melhores na segunda parte, com Rafa Silva e Darwin Núñez em destaque. Os dois causaram muitos problemas à defesa do Ajax, abrindo espaços para que os lances de perigo surgissem e o empate acabou mesmo por surgir.

Derek Brookman, repórter a acompanhar o Ajax

 Dusan Tadic festeja depois de abrir o activo
Dusan Tadic festeja depois de abrir o activoGetty Images

Com a regra dos golos fora abolida, 2-2 em Lisboa não é um resultado tão bom quanto teria sido na temporada passada, mas o Ajax pode, ainda assim, estar relativamente satisfeito com o que fez esta noite. Foram melhores do que os anfitriões no primeiro tempo e poderiam ter saído para o intervalo com mais do que um golo de vantagem. Mas os homens de Nélson Veríssimo melhoraram depois do intervalo, ainda que os campeões holandeses não tenham permitido muitas oportunidades claras. Definitivamente, está tudo em aberto para ser decidido em Amsterdão, a 15 de Março.

Reacções

Erik ten Hag, treinador do Ajax: "Tenho um sentimento duplo em relação a este jogo. É um bom resultado mas, por outro lado, deixámos escapar uma vitória. Tivemos duas ou três boas oportunidades de golo que não convertemos. Álvarez, Gravenberch e Antony podiam ter marcado. E depois sofremos um golo de contra-ataque. O segundo golo que sofremos foi completamente desnecessário."

Nélson Veríssimo, treinador do Benfica: "Fiquei satisfeito com o nosso desempenho, não com o resultado. Foi um jogo de 50-50, com duas equipas a tentarem vencer. Foi uma partida disputada com muita intensidade, do início ao fim, e devemos felicitar os jogadores do Benfica pela sua qualidade e também pelo empenho e disponibilidade física. Acredito que este foi, talvez, o nosso jogo mais equilibrado, com uma atuação mais constante do princípio ao fim."

Getty Images

Principais estatísticas

• O Benfica só perdeu um dos últimos 16 jogos que disputou contra adversários dos Países Baixos (8V 7E).

• O Ajax chegou aos 22 golos na Champions League esta temporada, igualando os seus anteriores máximos, atingidos em 1995/96 e 2018/19.

• Haller tornou-se no primeiro jogador a marcar sempre nos seus sete primeiros jogos na Champions League. O anterior máximo era de cinco, partilhado por Erling Haaland, Alessandro Del Piero e Diego Costa.

• Danny Blind disputou o seu 43º jogo na Champions League com a camisola do Ajax, ultrapassando o anterior recorde, detido por Jari Litmanen.

Costinha, Eleven

"Foi um resultado justo num bom jogo e, ao contrário do que muitos temiam, o Ajax não chegou a Lisboa e esmagou o Benfica."

Mais pontuados do Fantasy

Noussair Mazraoui – 8
Dušan Tadić – 6
Gonçalo Ramos – 5

Equipas

 Darwin Nunez ficou em branco
Darwin Nunez ficou em brancoAFP via Getty Images

Benfica: Vlachodimos; Gilberto (Diogo Gonçalves 90), Otamendi, Vertonghen, Grimaldo; Rafa Silva, Weigl, Taarabt (Paulo Bernardo 85), Everton (Yaremchuk 62); Darwin Nuñez (Lázaro 90), Gonçalo Ramos

Ajax: Pasveer; Mazraoui (Rensch 90+2), Timber, Martínez, Blind (Tagliafico 73); Edson Álvarez, Berghuis, Gravenberch (Klaassen 73); Antony, Haller, Tadić