O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

In the Zone: Análise ao Villarreal 0-2 Manchester United

Os observadores técnicos da UEFA analisam mais de perto como o Manchester United garantiu uma vaga nos oitavos-de-final ao vencer o Villarreal na quinta jornada.

Jadon Sancho e Cristiano Ronaldo marcaram os golos do United
Jadon Sancho e Cristiano Ronaldo marcaram os golos do United

O Manchester United garantiu a qualificação como vencedor do Grupo F com a vitória por 2-0 no terreno do Villarreal. Com Michael Carrick no comando interino da equipa, o United deveu a vitória a vários factores: o toque de classe de Cristiano Ronaldo, a prensagem produtiva em campo de Fred e as substituições efectuadas por Carrick, que deram uma injecção de energia e velocidade nos últimos 30 minutos.

O Painel de Observadores Técnicos da UEFA fornecem uma análise mais detalhada.

Golos

Resumo: Villarreal 0-2 Manchester United
Resumo: Villarreal 0-2 Manchester United

0-1: Cristiano Ronaldo (78)
O plano de jogo do Villarreal era construir o jogo a partir do guarda-redes Gerónimo Rulli e passar a bola pelos defesas e médios, mesmo diante da pressão do United. O tiro saiu pela culatra com o primeiro golo que se seguiu a uma tentativa de passe do guarda-redes para Étienne Capoue.

Antecipando perfeitamente o lance, Fred voou e colocou o pé na bola na frente de Capoue, empurrando para Ronaldo, que respondeu com um toque de classe, finalizando com o pé direito, tendo marcado o 15º golo na carreira frente ao Villarreal.

0-2: Jadon Sancho (90)
O segundo golo foi produto das rápidas transições que foram uma característica do jogo do United. Fred esteve quase sempre envolvido, roubando a bola a Juan Foyth no lado esquerdo e combinando com Ronaldo para levar a bola até Scott McTominay.

Num contra-ataque rápido, a bola chegou a Ronaldo, assistiu Marcus Rashford, que com uma excelente diagonal, que depois deu para o Sancho, via Bruno Fernandes. A finalização de Sancho do lado direito da área foi brilhante, com o extremo a apontar o primeiro golo pelo United.

Melhor jogador: Cristiano Ronaldo

Veja o golo de Ronaldo frente ao Villarreal
Veja o golo de Ronaldo frente ao Villarreal

Perigoso tanto vindo das alas quanto como ponta-de-lança, o camisola 7 do United marcou mais um golo de belo efeito, o seu sexto na fase de grupos, e também desempenhou um papel preponderante na segunda parte. Além disso, o seu ritmo, defensiva e ofensivamente, e a sua antecipação e movimento foram "excelentes", de acordo com o Observador Técnico da UEFA, Mixu Paatelainen.

Notas importantes

A característica decisiva foi a pressão exercida por uma equipa do United que assumiu posições de pressão sempre que Rulli, o guarda-redes da casa, tinha a bola. Os centrocampistas do United pressionaram alto e toda a equipa estava ansiosa para recuperar a bola assim que perdesse a posse. Fred foi a chave para isso, usando a sua energia para pressionar e ganhar a posse de bola - fazendo dez recuperações - e mostrando boa disciplina sobre quando avançar ou não. Esteve muito bem ao nível do passe.

Outro aspecto digno de nota da vitória do United foi o impacto dos seus suplentes, que marcaram a diferença na velocidade e ameaçaram a defesa do Villarreal, aumentando a pressão na defesa do Villarreal. O United já marcou seis golos (de um total de dez) na competição esta temporada entre o minuto 75 e o apito final, ganhando sete dos dez pontos do Grupo F no processo.

Apesar do resultado, o Villarreal passou bem a bola e controlou o jogo por períodos significativos. Teve boa movimentação na frente e nas alas também. A chave para isso foi Manu Trigueros, um dos dois atacantes que não parava de procurar espaços e criar boas oportunidades de golo. De fato, os homens de Unai Emery produziram dez chances (a métrica que mede passes e assistências importantes) para as quatro dos seus oponentes, embora tenham terminado a noite com apenas três remates enquadrados.

Outro jogador importante para o Villarreal foi o médio Capoue. Embora tenha perdido a bola no primeiro golo, já havia chamado a atenção na construção de jogo, mostrando o poder de dominar a sua área do campo, bem como a precisão de passe e a capacidade ofensiva.

Formações tácticas

Villarreal
A equipa da casa jogou em 4-4-2.

Manchester United
Os visitantes apresentaram-se num 4-2-3-1.

Declarações dos treinadores

Unai Emery, treinador do Villarreal
"Vou tirar o positivo: 70 minutos muito bons contra o Manchester United, que era o favorito do grupo. Não permitimos que corressem atrás e não demos chances. As mudanças deram-lhes um impulso e, nessa fase, já não era a mesma coisa - aumentaram de velocidade e perdemos o controlo."

Michael Carrick, treinador interino do Manchester United
"Acho que não poderíamos ter esperança de vir aqui e jogar um futebol bonito. Quando os resultados não aparecem e não estamos em grande forma individualmente e como equipa, não é fácil fazer tudo dar certo. Em muitos aspectos, esta foi a melhor forma de vencer.

"As substituições causaram um impacto considerável. Sabemos como é o Ronaldo com este tipo de oportunidades. Eu sei o quão Jadon gosta de ter a bola nos pés, mas penso que esteve muito bem em outras fases do jogo - esforçou-se muito para defender."