O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Manchester City - Paris Saint-Germain: retrospectiva, guia de forma, confrontos anteriores

O Manchester City está bem posicionado para chegar à primeira presença numa final da Taça dos Campeões, enquanto o Paris Saint-Germain precisa de fazer mais um grande resultado fora.

Ángel Di María e Phil Foden em campo na primeira mão da meia-final
Ángel Di María e Phil Foden em campo na primeira mão da meia-final UEFA via Getty Images

O Manchester City está bem posicionado para chegar à primeira presença numa final da Taça dos Campeões, enquanto o Paris Saint-Germain precisa de uma grande vitória se quiser seguir em frente.

• O Paris, à procura de chegar à segunda final consecutiva da UEFA Champions League, inaugurou o marcador na primeira mão das meias-finais, no Parc des Princes, a 28 de Abril, por Marquinhos, aos 15 minutos. O City, no entanto, reagiu após o intervalo graças aos golos de Kevin De Bruyne (64) e Riyad Mahrez (71), ficando assim em vantagem para o jogo de volta, em Manchester, isto antes de o Paris ter sofrido novo revés com a expulsão de Idrissa Gueye perto do fim da partida.

• Foi o 50º triunfo do City na Taça dos Campeões e o sexto seguido – a sequência de vitórias mais longa do clube na competição.

• Embora tenham desfrutado de muito sucesso nacional nos últimos anos, os dois clubes têm tido mais dificuldade em alcançar a glória na Europa. O Paris chegou pela primeira vez à final na temporada passada, mas perdeu contra o Bayern; o City está nesta fase apenas pela segunda vez e caiu nas últimas três campanhas nos quartos-de-final.

• Os dois clubes venceram adversários alemães até chegarem às meias-finais: o Paris desforrou-se do Bayern e o City levou a melhor sobre o Dortmund.

• O City está invicto na presente edição da UEFA Champions League (V10 E1), enquanto o Paris perdeu quatro jogos (V6 E1).

• Paris ou City podem tornar-se na 23ª equipa a vencer a Taça dos Campeões e a inscrever um novo nome no troféu pela primeira vez desde o triunfo do Chelsea em 2012.

Confrontos anteriores

• A única participação anterior do City numa meia-final da UEFA Champions League foi garantida com uma vitória sobre o Paris nos quartos-de-final de 2015/16. A primeira mão, no Parc des Princes, terminou 2-2, com o golo inaugural de Kevin De Bruyne para o City, aos 38 minutos, a ser anulado por tentos de Zlatan Ibrahimović (41) e Adrien Rabiot (59), antes de Fernandinho empatar a contenda a 18 minutos do fim.

• De Bruyne marcou o único golo a 14 minutos do fim da partida em Manchester, em que a equipa de Manuel Pellegrini levou a melhor sobre o Paris comandado por Laurent Blanc.

• De Bruyne, Fernandinho e Sergio Agüero participaram nos dois jogos pelo City, assim como Ángel Di María pelo Paris. Layvin Kurzawa foi suplente não utilizado do Paris em ambas as partidas, enquanto Marquinhos não saiu do banco no encontro em França antes de jogar 90 minutos em Inglaterra, onde Presnel Kimpembe foi suplente não utilizado.

• O Paris de Paul Le Guen empatou sem golos com o Manchester City dirigido por Mark Hughes no City of Manchester Stadium na fase de grupos da Taça UEFA de 2008/09 – o primeiro jogo do City contra uma equipa francesa. O City terminou no primeiro lugar do Grupo A e o Paris em terceiro, tendo passado aos 16 avos-de-final. Os dois clubes acabaram depois por ser eliminados nos quartos-de-final: o City ao perder por por 4-3 no total frente ao Hamburgo, o Paris derrotado por 3-0 no total pelo Dínamo Kiev.

Guia de forma
Manchester City

• O City foi eliminado na sua única presença anterior numa meia-final da Taça dos Campeões: 2015/16 Real Madrid D 0-1 (0-0 c, 0-1 f).

• O clube de Manchester disputou outras duas meias-finais das competições europeias, ambas na Taça dos Vencedores das Taças. Afastou o Schalke em 1969/70 (0-1 f, 5-1 c), mas foi eliminado pelo Chelsea na mesma fase da época seguinte (0-1 f, 0-1 c).

• Assim, o City venceu apenas um dos três jogos em casa em meias-finais da UEFA (E1 D1).

• O City quer tornar-se no 42º clube a chegar à final da Taça dos Campeões e o terceiro a conseguir o feito em épocas sucessivas, após as primeiras presenças do Tottenham Hotspur em 2019 e do Paris em 2020. Os ingleses seriam a 21ª equipa a chegar à final da UEFA Champions League.

• O City marcou três golos em cada uma das três primeiras vitórias esta época no Grupo C, tendo batido o Porto (3-1), o Marselha e o Olympiacos (ambos por 3-0), antes de um triunfo por 1-0 na Grécia na quarta jornada, jogo no qual garantiu o apuramento. O empate a zero no Porto, no penúltimo encontro, confirmou o City como primeiro classificado, antes da vitória por 3-0 em casa sobre o Marselha.

• A equipa de Josep Guardiola venceu duas vezes o Mönchengladbach por 2-0 nos oitavos-de-final, com os dois jogos disputados em Budapeste, antes de derrotar o Dortmund por 2-1 em casa e fora nos quartos-de-final.

• O golo marcado por Marco Reus, do Dortmund, aos 84 minutos da primeira mão, pôs fim à série de 790 minutos do City sem sofrer golos na UEFA Champions League, desde o tento inaugural de Luis Díaz, do Porto, aos 14 minutos do encontro da primeira jornada. O recorde da competição, fixado em 2005/06, pertence ao Arsenal e é de 995 minutos, enquanto o City ocupa o segundo lugar após superar a Juventus (690 minutos).

• O City terminou em segundo lugar na Premier League de 2019/20 e foi eliminado da UEFA Champions League nos quartos-de-final pela terceira época seguida, ao perder por 3-1 com o Lyon numa eliminatória única realizada em Lisboa. Os ingleses tinham sido primeiros no seu grupo com 14 pontos (V4 E2) antes de derrotarem o Real Madrid nos oitavos-de-final, tendo ganho por 2-1 fora e em casa ante o clube 13 vezes campeão europeu.

• Esta é a décima campanha do City na UEFA Champions League, competição na qual participaram sempre desde 2011/12.

• O City marcou 58 golos nos últimos 24 jogos na UEFA Champions League; nas últimas três temporadas o seu registo é V23 E4 D3, 74 golos marcados e 25 sofridos.

• O City venceu os últimos cinco jogos em casa na fase a eliminar da UEFA Champions League – e seis dos últimos oito (D2) – mas, no total, ganhou apenas sete das 13 partidas em casa na fase a eliminar da competição (E2 D4).

• A equipa de Guardiola não perde há 13 jogos europeus em casa (V12 E1) desde a derrota por 2-1 frente ao Lyon, na primeira jornada da fase de grupos, em 2018/19, e venceu os cinco disputados esta temporada.

• O registo do City frente a clubes franceses é de V5 E3 D3, com 21 golos marcados e 16 sofridos. Em casa é de V3 E1 D1.

• Após vencer o Paris em 2015/16, a outra eliminatória do City contra um oponente francês foi contra o Mónaco nos oitavos-de-final de 2016/17; Sergio Agüero bisou e Raheem Sterling e John Stones marcaram um golo cada num triunfo por 5-3 na primeira mão. No entanto, a equipa de Guardiola seria eliminada devido aos golos fora depois de ter perdido por 3-1 em França. Mbappé marcou nas duas mãos pelo Mónaco.

• A derrota da temporada transacta contra o Lyon deixou o registo do City em eliminatórias contra equipas de França em V1 D2.

• A vitória desta época por 3-0 em Marselha, na segunda jornada da fase de grupos, encerrou a sequência de quatro jogos do City sem triunfos frente a clubes franceses (E1 D3). O resultado da primeira mão dessa ronda elevou par três as vitórias consecutivas frente a adversários da Ligue 1, com oito golos marcados e apenas um sofrido.

• O City nunca foi eliminado da Europa após vencer fora a primeira mão. Aconteceu por 12 vezes, incluindo nos oitavos-de-final de cada uma das últimas três temporadas: contra o Schalke em 2018/19, o Real Madrid na época passada e o Mönchengladbach na presente campanha. O confronto com o Real foi a terceira vez em que o City venceu fora por 2-1 no primeiro jogo; tal como nas duas ocasiões anteriores, também ganhou a segunda mão em casa (2-1).

• O registo do City em dois desempates por penáltis na UEFA é de V2 D0: 4-2 Midtjylland, segunda pré-eliminatória da Taça UEFA de 2008/09 4-3 Aalborg, oitavos-de-final da Taça UEFA de 2008/09

Paris

• Esta é a terceira participação do Paris numa meia-final da Taça dos Campeões (V1 D1): 1994/95 Milan D 0-3 (0-1 c, 0-2 f) 2019/20 Leipzig V 3-0

• Esta diferença de 25 anos entre as duas presenças em meias-finais é recorde da UEFA Champions League e bateu a ausência de 22 anos do Ajax entre 1997 e 2019.

• Em 2019/20, o Paris tornou-se na quinta equipa francesa a chegar à final da Taça dos Campeões, depois de Reims (1956,1959), St-Étienne (1976), Marselha (1991, 1993) e Mónaco (2004). Deste grupo, apenas o Marselha, na final da primeira edição da UEFA Champions League, em 1993, conseguiu erguer o troféu.

• Caso vença o City, o Paris pode tornar-se, portanto, no terceiro clube da Ligue 1 a alcançar a final mais do que uma vez.

• O Paris também chegou às meias-finais em três edições da Taças dos Vencedores das Taças e de uma Taça UEFA. O seu registo nessas eliminatórias – todas disputadas entre 1993 e 1997 – foi de V2 D2, com sucessos nas duas últimas, contra o Deportivo em 1995/96 e o Liverpool em 1996/97. Isto significa que o afastamento do Leipzig na época passada foi a terceira ocasião seguida em que o Paris seguiu em frente numa meia-final europeia.

• O Paris venceu seis dos seus 11 jogos na competição desta temporada, incluindo quatro consecutivos, antes de empatar 1-1 em casa com o Barcelona na segunda mão dos oitavos-de-final. Mesmo assim, o resultado total de 5-2 permitiu-lhe seguir em frente; Kylian Mbappé apontou um "hat-trick" na vitória por 4-1 na primeira mão em Camp Nou.

• Essa vitória seguiu-se a outros triunfos na fase de grupos: em casa contra o Leipzig (1-0), no terreno do Manchester United (3-1) e – garantindo a passagem aos oitavos-de-final como vencedor do Grupo H – por 5-1 em casa com o İstanbul Başakşehir. O Paris também venceu fora o clube turco por 2-0 na segunda jornada, entre derrotas por 2-1 em casa ante o United e fora com o Leipzig.

• O Paris eliminou depois o Bayern, detentor do troféu, nos oitavos-de-final, após uma vitória na Alemanha por 3-2 na primeira mão e uma derrota em casa por 1-0.

• Mbappé soma oito golos esta época na UEFA Champions League, todos apontados nos últimos seis jogos, e ocupa o segundo lugar na tabela dos melhores marcadores, dois atrás de Erling Haaland, cuja equipa do Dortmund foi eliminada pelo City nos quartos-de-final.

• Campeão da Ligue 1 pela sétima vez em oito anos em 2019/20, e pela nona no geral, o Paris também conquistou as duas taças nacionais na temporada passada. Esta é a nona campanha consecutiva da equipa francesa na UEFA Champions League e a 13ª no total.

• O Paris alcançou a sua primeira final da Taça dos Campeões na época passada. Derrotou o Dortmund nos oitavos-de-final (1-2 f, 2-0 c), a Atalanta nos quartos-de-final (2-1) e o Leipzig nas meias-finais, mas perdeu por 1-0 na final contra o Bayern.

• Os parisienses chegaram à fase a eliminar nas suas últimas nove participações na UEFA Champions League e tinham sido eliminados três vezes seguidas nos oitavos-de-final até à época passada.

• Sob o comando de Thomas Tuchel – que foi substituído como treinador por Mauricio Pochettino em Janeiro deste ano –, o clube francês terminou em primeiro lugar num grupo que também inclui Real Madrid, Club Brugge e Galatasaray em 2019/20. Venceu cinco dos seus seis jogos e empatou o outro, tendo sofrido apenas dois golos e terminado cinco pontos à frente do Real Madrid.

• O Paris marcou em 34 jogos consecutivos da UEFA Champions League, igualando o recorde da competição estabelecido pelo Real Madrid entre 2011 e 2014, antes de ficar a zero na final da época passada. Marcou golos nos primeiros nove jogos desta época e também em 23 jogos seguidos da UEFA Champions League no Parc des Princes, antes de ficar em branco em casa frente ao Bayern na segunda mão dos quartos-de-final.

• O Paris ganhou 18 dos últimos 29 jogos na UEFA Champions League (E4 D7).

• A equipa francesa também saiu vitoriosa em dez dos últimos 17 encontros disputados fora na UEFA Champions League (E2 D5).

• O Paris venceu os dois últimos jogos fora frente a clubes ingleses, tendo ganho por 2-0 frente ao Manchester United na primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2018/19, numa eliminatória perdida devido aos golos fora (1-3 c) antes do novo triunfo esta época em Old Trafford. O seu registo total é de V3 E4 D5.

• O Paris venceu sete dos seus 24 jogos frente a adversários ingleses, em casa e fora (E8 D9), tendo conseguido apenas três vitórias nos últimos 11 desafio (E3 D5).

• A eliminação em 2018/19 diante do United deixou o registo do Paris em rondas a duas mãos com adversários ingleses em V3 D4. Os franceses perderam as duas últimas; o sucesso mais recente aconteceu contra o Chelsea nos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2015/16, numa eliminatória em que ganhou por 2-1 em casa e fora.

• O Paris sofreu apenas quatro derrotas em casa na primeira mão das competições da UEFA, foi eliminado em todas as eliminatórias, mais recentemente contra o Barcelona nos quartos-de-final de 2014/15 (1-3 c, 0-2 f). Nunca tinha perdido por 2-1 em casa na primeira mão.

• O registo do Paris em desempates por penáltis na UEFA é de V0 D1: 3-4 Rangers, terceira eliminatória da Taça UEFA de 2001/02