O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Mourinho e Chelsea ainda acreditam

José Mourinho diz que, à hora do jogo, os seus jogadores terão "um sorriso", prontos para darem tudo na tentativa de virar a eliminatória ante o Paris Saint-Germain.

Oscar, Eden Hazard e Willian durante a sessão de treinos realizada esta segunda-feira pelo Chelsea
Oscar, Eden Hazard e Willian durante a sessão de treinos realizada esta segunda-feira pelo Chelsea ©AFP/Getty Images

José Mourinho afirma que cabe aos jogadores do Chelsea FC criar uma atmosfera de confiança no apuramento em Stamford Bridge, com os "blues" apostados em dar a volta à desvantagem de 3-1 trazida da primeira mão, frente ao Paris Saint-Germain. A formação londrina, diz o técnico português, não tem nada a perder, pois poucos acreditam na sua passagem às meias-finais. Do lado dos parisienses, o treinador Laurent Blanc, mesmo privado do contributo do lesionado Zlatan Ibrahimović, espera que os seus pupilos consigam explorar os espaços concedidos pelo Chelsea e, assim, confirmar o seu lugar na próxima ronda.

Chelsea
José Mourinho, treinador

Eu acredito, os meus jogadores acreditam e isso é o mais importante. Ganhei duas finais, por isso essas finais são as duas mais importantes memórias que tenho. Também já perdi meias-finais e quando se perde nas meias-finais, quando se está quase lá, essa é a maior das desilusões. Nunca fui eliminado numa fase de grupos, o que é bom para mim e para os meus clubes, mas considero as duas finais como as noites mais importantes.

Se o Paris foi eliminado será uma grande desilusão para eles; se formos nós a ser eliminados, é simplesmente algo que muitos já estão à espera. Temos de desfrutar do risco do momento. Às 21h30 podemos estar fora, temos consciência disso. Mas às 19h45 entraremos em campo com hipóteses de estar nas meias-finais. Por isso, às 19h45 teremos de estar a postos, com um sorriso nos rostos. Entrar em campo e esperar para ver o que acontece, mas às 19h45 acreditamos que é possível.

Precisamos do apoio dos adeptos, mas sabemos que se não jogarmos bem não é fácil eles apoiarem-nos. Normalmente no nosso estádio jogamos bem, por isso espero que eles acreditem no nosso apuramento e penso que eles percebem que se puxarem um pouco mais por nós, isso poderá ser importante. Mas tenho consciência de que tudo começa em nós. Se mostrarmos que podemos lá chegar, então o apoio dos adeptos virá por acréscimo.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Chelsea FC 3-0 Stoke City FC (Salah 32, Lampard 61, Willian 72)
Čech; Ivanović, Cahill, Terry, Azpilicueta; Lampard (Luiz 70), Matić; Schürrle (Hazard 59), Willian (Cole 78), Salah; Torres.

• O Chelsea, que havia perdido dois dos cinco últimos encontros no conjunto de todas as competições, manteve a sua baliza incólume pelo oitavo jogo consecutivo em Stamford Bridge, onde não sofre golos há 732 minutos, desde que Javier Hernández apontou o golo de consolação do Manchester United FC no triunfo por 3-1 da turma londrina, a 19 de Janeiro.

Notícias da equipa
Samuel Eto'o continua de fora, a contas com uma lesão numa coxa.

Paris
Laurent Blanc, treinador
Precisamos de entrar para este jogo com o espírito certo e com a motivação certa para nos qualificarmos. Não sei qual é a probabilidade de seguirmos em frente, mas essas percentagens não são importantes – temos um jogo para disputar diante de uma excelente equipa e sabemos o que se passou no primeiro jogo, pelo que teremos de retirar daí as ilações necessárias.

Será o jogo como os últimos 30 minutos da primeira mão ou irá o Paris Saint-Germain ser dominante, como foi na segunda parte desse jogo, ou irá ser o Chelsea a ter a bola e a dominar? Não sabemos. É essa a magia do futebol.

Na primeira mão vimos que o Chelsea é capaz de defender de forma muito compacta, com quatro defesas no limite da sua grande área. Isso abre alguns espaços nos flancos, o que é muito bom para [Ezequiel] Lavezzi, pois ele gosta de espaço nas alas. É um jogador muito rápido, por isso é algo que ele pode explorar, batendo o adversário directo e arrancando a partir daí.

Criámos problemas ao Chelsea na primeira mão, mas não sabemos se desta feita eles vão jogar com as linhas um pouco mais altas. Se assim for o Lavezzi e outros jogadores terão mais espaço.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Paris 3-0 Stade de Reims (Cavani 43, Mandi 48 própria baliza, 89 própria baliza)
Sirigu; Digne, Thiago Silva, Marquinhos, Van der Wiel (Camara 65); Rabiot, Cabaye, Pastore; Ménez, Cavani (Lavezzi 65), Lucas (Ongenda 72).

• O triunfo caseiro de sábado, por 3-0, sobre o Stade de Reims ofereceu ao Paris um novo recorde de 11 vitórias consecutivas no conjunto de todas as competições, ao longo das quais a turma da capital gaulesa sofreu apenas quatro golos.

Notícias da equipa
Zlatan Ibrahimović fica de fora devido a uma lesão muscular sofrida na partida da primeira mão.

Estatística
O Paris apurou-se em 11 das 14 eliminatórias nas quais ganhou a primeira mão em casa, e levou a melhor em três das quatro nas quais a vitória no primeiro jogo foi por uma diferença de dois golos. A excepção foi frente ao KSV Waterschei, nos quartos-de-final da edição 1982/83 da Taça dos Vencedores das Taças, quando ganhou por 2-0 em casa, mas depois perdeu por 3-0 na Bélgica.