Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Cahill sente que Chelsea vai dar a volta

Gary Cahill sente que o Chelsea "possui o carácter" para lograr uma reviravolta na segunda mão contra o Paris semelhante ao famoso triunfo ante o Nápoles, em 2011/12.

Gary Cahill em duelo com o goleador do Paris, Ezequiel Lavezzi
Gary Cahill em duelo com o goleador do Paris, Ezequiel Lavezzi ©AFP/Getty Images

O defesa-central do Chelsea FC, Gary Cahill, espera que a sua equipa possa extrair ânimo da história recente quando tentar inverter em casa o resultado de 3-1 contra o rival na UEFA Champions League, o Paris Saint-Germain FC, na próxima terça-feira.

Os "blues" recuperaram de um resultado de 3-1, na primeira mão, contra o SSC Napoli, nos oitavos-de-final, para erguer o troféu em 2012 e, tal como no Parc des Princes, Ezequiel Lavezzi foi o tormento nessa noite. Cahill afirmou que o gigante da Premier League "tem carácter" para conseguir outra reviravolta, enquanto o colega de equipa Ramires, que vai estar ausente por castigo, declarou que a equipa "tem de manter a cabeça erguida".

Gary Cahill, defesa do Chelsea
Foi um início desastroso. Já jogo futebol há muito tempo e nunca tinha estado numa situação assim, ficando a perder por 1-0 sem termos tempo de o perceber e, por essa razão, tentámos reagrupar e voltar à discussão do jogo – e fizemo-lo. Chegámos ao 1-1 e controlámos até ao intervalo. E quando pensávamos que tudo ficaria guardado para a segunda mão, sofremos aquele golpe na parte final, com aquele golo.

Não é impossível – estivemos na mesma situação diante do Nápoles quando fomos campeões e temos de conseguir o mesmo resultado em casa. Somos fortes em casa, temos carácter para o conseguir, mas vai ser complicado. Conseguimos os nossos melhores desempenhos, em particular, em Stamford Bridge, e precisamos de uma grande exibição na próxima mão. Mas estamos decepcionados, em particular com o último golo – pensava que iria ser mais fácil.

Ramires, médio do Chelsea 
É difícil, totalmente diferente. Temos de marcar dois golos para passar, mas não é impossível. O Paris tem uma grande equipa, mas vamos jogar em casa perante os nossos adeptos. Infelizmente perdemos, mas temos de manter a cabeça erguida para o próximo jogo.

[Sobre estar suspenso na próxima semana] O mais importante é que vamos jogar perante os nossos adeptos. Nada está perdido ainda, temos de marcar dois golos e temos uma boa média de golos em casa, pelo que temos o que é preciso para atingir a próxima fase. 

Topo