O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use o Chrome, o Firefox ou o Microsoft Edge.

1965/66: Sexto título madrileno

1965/66: Sexto título madrileno
1965/66: Sexto título madrileno ©Getty Images

Real Madrid CF 2-1 FK Partizan

Há hábitos que custam a passar, pelo que não foi grande surpresa que o Real Madrid CF tivesse regressado às vitórias na Taça dos Clubes Campeões Europeus logo em 1965/66, naquele que foi o seu sexto triunfo na prova. O mais notável na formação madrilena da final com o FK Partizan é que era totalmente composta por jogadores espanhóis e capitaneada pelo veterano Francisco "Paco" Gento.

O "canto do cisne" de Puskás
Outro veterano teve um canto do cisne menos publicitado, mas, ainda assim, sensacional na primeira eliminatória, frente ao Feyenoord. O Real Madrid recuperou de uma derrota por 1-0 em Roterdão com um triunfo por 5-1 no Estadio Santiago Bernabéu, com quatro golos de Ferenc Puskás, os seus derradeiros nas provas europeias. Até às meias-finais, Kilmarnock FC e RSC Anderlecht foram igualmente dizimados. Seguiu-se o FC Internazionale Milano, então detentor da prova. José Martínez "Pirri" marcou o único tento da partida de Madrid, antes de um empate a uma bola em San Siro, que acabou com as aspirações do Inter quanto a um terceiro título europeu.

Uma vitória Serena
O outro resultado surpreendente dessa época veio de Lisboa. Um Manchester United FC fortemente inspirado por George Best acabou com o registo 100 por cento vitorioso do Benfica perante o seu público, goleando os portugueses por 5-1, depois de já ter vencido por 3-2 em Old Trafford, para os quartos-de-final. Não menos surpreendente foi o sucesso do Partizan nas meias-finais sobre os "red devils", o que tornou os então jugoslavos nos primeiros representantes do antigo Bloco de Leste numa final europeia. Previa-se outra surpresa quando Velibor Vasovic adiantou o Partizan no marcador na partida realizada no estádio de Heysel, mas, desta vez, o Real Madrid estava preparado para ripostar e fê-lo, nos últimos 20 minutos, através de Amaro Amâncio e de Fernando Serena.