O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Jardim aplaude jogadores do Mónaco e acredita na reviravolta

A derrota em casa do City, num jogo em que o Mónaco esteve a ganhar, podia ter deixado Leonardo Jardim desiludo mas, em vez disso, o técnico português elogiou a sua equipa e lembrou que está tudo em aberto.

Jardim aplaude jogadores do Mónaco e acredita na reviravolta
Jardim aplaude jogadores do Mónaco e acredita na reviravolta ©AFP/Getty Images

Por norma, depois de sofrerem cinco golos num jogo os treinadores chegam às conferências de imprensa pós-jogo com cara de poucos amigos, procurando despachar as respostas às questões o mais depressa possível. Mas Leonardo Jardim esteve longe de o fazer. O treinador português fez questão de mostrar o orgulho que sentiu por ter feito parte de "um dos mais incríveis jogos da Champions League esta temporada" e não poupou elogios aos seus jogadores.

Efectivamente, o técnico do Mónaco disse não ter nada a apontar aos seus jogadores depois de um encontro de perder o fôlego na visita ao Manchester City – apesar do erro pouco comum do seu guarda-redes, Danijel Subašić, no primeiro golo de Sergio Agüero, e dos dois golos sofridos pelos monegascos na sequência de pontapés de canto. Falou apenas em "pequenos erros".

Até os próprios jogadores do Mónaco foram mais duros para consigo mesmos após o final do encontro, que terminou com uma derrota por 5-3, com o médio Bernardo Silva a admitir: "Os dois golos que sofremos de canto eram evitáveis. Sem eles teríamos tido outra palavra a dizer no jogo."

Radamel Falcao marcou dois golos brilhantes, mas falhou um penalty
Radamel Falcao marcou dois golos brilhantes, mas falhou um penalty©Getty Images

Mas Jardim preferiu olhar para o valor do espectáculo proporcionado num dos jogos de uma primeira mão de uma eliminatória da UEFA Champions League com mais golos de sempre. "Foi fantástico para os adeptos do estádio e para quem assistiu ao jogo pela televisão. Estou certo de que gostaram de ver ataques com tanta qualidade e oito golos," destacou. "Nós jogámos muito bem e já dei os parabéns aos meus jogadores pelo que fizeram. Cometemos alguns pequenos erros a nível defensivo e penso que o ponto de viragem foi o penalty falhado, que na altura nos colocaria a vencer por 3-1."

Jardim arriscou ao dar pela primeira vez na UEFA Champions League a titularidade ao jovem Kylian Mbappé, de apenas 18 anos, mas foi compensado quando o veloz avançado marcou a meio da primeira parte um dos golos de um Mónaco que esta temporada já apontou, no conjunto de todas as provas, uns estrondosos 111 golos. Esse poderio ofensivo, com Radamel Falcao de volta aos seus melhores tempos apesar do penalty falhado, permite à turma do principado acreditar que pode perfeitamente seguir ainda para os quartos-de-final.

O lateral Benjamin Mendy comentou: "Vamos manter-nos unidos enquanto equipa e tentar conseguir, agora, um grande resultado em nossa casa. Ainda há esperança. Este foi um jogo verdadeiramente louco, mas pode perfeitamente acontecer o mesmo na segunda mão, em nossa casa."

O jovem Kylian Mbappé também participou no festival de golos
O jovem Kylian Mbappé também participou no festival de golos©Getty Images

O defesa brasileiro Jemerson vai regressar após castigo, fortalecendo assim o sector mais recuado do Mónaco a 15 de Março. E, caso defendam melhor, os actuais líderes da Ligue 1 têm todas as hipóteses de seguir em frente e estarem entre as oito melhores equipas da Europa pela segunda vez em três anos. O próprio treinador do City, Josep Guardiola, está a contar que o Mónaco marque no Stade Louis II.

Elogioso para com o adversário, o técnico espanhol disse: "Se há actualmente uma equipa capaz de marcar um milhão de golos, essa equipa é o Mónaco. Se nós não marcarmos qualquer golo na segunda mão podemos muito bem acabar por ser eliminados."