O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Gündoğan satisfeito com triunfo do City

İlkay Gündoğan contribuiu com dois golos para o triunfo do City sobre o Barcelona e afirmou que "foi uma das melhores sensações" que teve, enquanto Kevin De Bruyne explicou que a sua equipa aprendeu com o rival.

İlkay Gündoğan após marcar o primeiro de dois golos ao Barcelona
İlkay Gündoğan após marcar o primeiro de dois golos ao Barcelona ©Getty Images

Quando İlkay Gündoğan analisar a época de estreia no futebol inglês, certamente que 1 de Novembro será um dos dias a recordar com a camisola do Manchester City.

Afinal, não é todos os dias que se marcam dois golos que permitem ao novo clube um inédito e histórico triunfo sobre o Barcelona. A sensação de triunfo no final foi um momento para saborear. "Festejar após o apito final com os meus colegas, com a equipa técnica e com os adeptos foi uma das melhores sensações que tive nos últimos meses", destacou o médio que foi contratado este Verão ao Borussia Dortmund.

Não terá sido o único a sentir-se desta forma. Foi uma noite memorável para um clube que procura a afirmação na Europa. Ao nível da sua ambição e a emoção foi ainda maior, por City ter sido obrigado a reagir a um golo de Lionel Messi nos primeiros minutos. Como foi possível a reviravolta para, finalmente, bater o Barcelona à sexta tentativa?

Golos que mudam jogos
É um das frases feitas mais antigas do futebol, mas os golos podem mudar verdadeiramente um jogo, basta perguntar a Gündoğan, que reconhece o impacto do golo que marcou aos 39 minutos e que originou o empate. "O Barcelona foi melhor durante 35 minutos, criou algumas oportunidades e marcou, foi merecido, mas depois do empate tive a sensação que algo mudou na nossa equipa. Recuperámos a atitude e os adeptos foram incríveis. Continuámos na segunda parte até final, foi impressionante."

Na verdade, o City poderia ter conseguido um triunfo ainda mais folgado, já que mostrou uma intensidade invulgar e aproveitou a vulnerabilidade da defesa do Barcelona, que se apresentou com muitas alterações. "Depois do golo conseguimos controlar o Barcelona a 90 por cento, especialmente na segunda parte."

Pressionar para ganhar
Kevin De Bruyne foi outro jogador em destaque, já que marcou um livre sensacional que consumou a reviravolta para 2-1. O belga recordou a forma como o City cresceu em campo, ganhou uma embalagem imparável e motivou o apoio ensurdecedor dos adeptos. "Considero que pressionámos melhor depois da meia-hora de jogo. Tínhamos de o fazer da forma correcta, pois o Barcelona é a melhor equipa do mundo a gerir a posse de bola. Descobrimos como o fazer e isso foi decisivo."

Veja os 17 golos de Messi a equipa inglesas
Veja os 17 golos de Messi a equipa inglesas

O treinador do Barcelona, Luis Enrique, lamentou que a sua equipa tivesse perdido o controlo do jogo e destacou o impacto de Guardiola no City: "O estilo de jogo é já muito claro e característico da sua filosofia. Não dão um minuto de descanso aos adversários."

©Getty Images