O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Zidane orgulhoso após vitória do Real Madrid

"Estou contente porque há muito tempo que faço parte deste grande clube", disse Zinédine Zidane, do Real Madrid, após a vitória nos penaltis sobre o Atlético Madrid.

Veja os melhores momentos da final entre Real Madrid e o rival Atlético, que foi disputada em Milão, no estádio de San Siro.
Highlights: See how Real Madrid claimed the 2016 crown
  • Real Madrid vence 11ª Taça dos Campeões, batendo o Atlético Madrid nos penalties
  • Cristiano Ronaldo marca o penalty decisivo, o nono pontapé da série
  • Suplente Yannick Carrasco responde à vantagem nascida do golo inaugural de Sergio Ramos
  • Zinédine Zidane expressa o seu orgulho por treinar o Real Madrid
  • Para Diego Simeone, Atlético tem de "superar e curar as feridas"

Zinédine Zidane, treinador do Real Madrid 
Fisicamente sofremos um pouco, mas isso é normal. Mentalmente é muita pressão para suportar. No final há que lutar e foi isso que fizemos. Quando se ganha algo tão grande como a Champions League isso tem um enorme significado - para os jogadores e para a equipa técnica.

Eu sonhei com isto. Sou muito optimista. Quando o presidente me deu a oportunidade, com este grupos de jogadores, quando se tem atletas deste calibre, com este talento, é possível conseguir-se algo tão grande como o alcançado esta noite.

Estou contente porque há muito que faço parte deste grande clube – primeiro como jogador, depois como adjunto e agora como treinador. Estou realmente muito orgulhoso por estar nesta grande casa.

©AFP/Getty Images

Ambas as equipas levaram o jogo para a decisão final – os penalties acabaram por nos premiar mas facilmente poderiam ter ido para o outro lado. Parabéns ao Atlético e ao Simeone. Ele é um grande treinador mas, claro, estou contente com esta vitória. O Carlo Ancelotti uma vez disse-me: "Se tiveres a oportunidade de vencer como treinador principal, verás que não tem nada que ver com o ganhar a Champions League como jogador." É muito especial. Estou muito feliz por ganhar a Champions League como jogador, como adjunto e como treinador.

O Cristiano não estava lesionado. Ele esteve lá, como estiveram os outros jogadores, e deu-nos a vitória. Ele está bem, batalhou, correu muito, e esteve sempre optimista – ajudou sempre os colegas. Falámos um pouco sobre qual seria o penalty que ele iria marcar, mas foi só isso.

Diego Simeone, treinador do Atlético
Isto dá-nos anos de experiência. Em primeiro lugar parabéns ao Real Madrid – mais uma vez foi superior, agora nos penalties. Começámos mal o jogo, depois conseguimos organizar-nos entre os 20 e os 25 minutos.

Na segunda parte, podíamos ter chegado depressa ao empate, mas a nossa intenção era clara. Tínhamos capacidade para atacar. Ambas as equipas tiveram oportunidades. Conseguimos chegar ao 1-1 e depois no prolongamento as duas equipas estavam cansadas. Ninguém se lembra de quem perde – perder duas finais é um falhanço. Temos de superar isto e curar as nossas feridas.

©Getty Images

A equipa que vence é sempre a melhor – o Real Madrid foi melhor porque venceu. Tivemos a oportunidade de nos tornarmos campeões e não a aproveitámos. Temos de continuar a trabalhar. Tenho de começar a pensar nas coisas que me dizem respeito e é isso que vou fazer a partir de agora.

O que tenho de fazer agora é voltar para casa e tentar curar as feridas com aqueles que sempre me apoiaram. Dá-se o nosso melhor, dá-se tudo o que se tem mas chega-se às duas finais e perde-se ambas. Quando se perde 4-1 no prolongamento, tendo estado a vencer por 1-0 tanto tempo, e agora derrotado nas grandes penalidades, não é fácil, mas a minha vida nunca o foi. Chegar a duas finais em três anos é um grande feito para o Atlético, mas não posso ficar satisfeito com o que consegui.