O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Godín sobre o duelo com o PSV e o sucesso defensivo

Peça vital nos 13 jogos sem sofrer golos em 24 jogos pelo Atlético na UEFA Champions League, Diego Godín fala sobre o registo defensivo da equipa e da visita ao terreno do PSV.

Godín sobre o duelo com o PSV e o sucesso defensivo
Godín sobre o duelo com o PSV e o sucesso defensivo ©Getty Images

Não há dúvidas de que a defesa tem tido um papel-chave na boa época do Atlético e não existe melhor representante do que o capitão Diego Godín.

No Atlético desde 2010, o defesa-central é um dos cincos resistentes desde a final de há dois anos, em que marcou o golo que quase deu o troféu à sua equipa, e conta com larga experiência e regularidade nas mais altas provas europeias, inclusive na fase a eliminar da UEFA Champions League.

Com 24 jogos da UEFA Champions League efectuados ao serviço do Atlético, em que em 13 deles a equipa não sofreu qualquer golo, o internacional do Uruguai falou com o UEFA.com sobre o duelo com o PSV e sobre o impressionante registo defensivo.

UEFA.com: Procura a terceira passagem consecutiva aos quartos-de-final; como é que se muda o "chip" ao entrar na fase a eliminar?

Diego Godín: Bom, vamos abordar este duelo como sempre o fazemos: com seriedade e com a noção de que vai ser difícil. Nesta fase não existem adversários fáceis e isso ficou provado, por exemplo, o ano passado contra o Leverkusen.

Desta vez teremos de defrontar o PSV, uma excelente equipa que teve todo o mérito em chegar até aqui e vai ser muito duro, como é sempre. Vamos entrar com a motivação que sempre temos nesta competição.

Veja a final de 2014

UEFA.com: O que pensa do PSV?

Godín: Como disse anteriormente, estamos a encarar este duelo com grande respeito pelo PSV, que se qualificou num grupo muito difícil e que conta com jogadores jovens, rápidos e talentosos para impor o seu futebol.

Sabemos que a primeira mão é decisiva, uma vez que define como é que se vai jogar na segunda mão. Por isso estamos focados nesta primeira mão para depois, em casa, com o apoio dos nossos adeptos, jogarmos de acordo com o resultado alcançado na Holanda.

Resumo: Benfica 1-2 Atlético

UEFA.com: Em 20 jogos para a Liga, o Atlético sofreu apenas oito golos, além de na fase de grupos da UEFA Champions League ter sofrido apenas três. Porque é que é tão difícil marcar a esta equipa?

Godín: Tem tudo a ver com trabalho de equipa e não com o guarda-redes, com os defesas ou com os médios-centro. Aqui, em campo, é toda a equipa que trabalha no sentido de não deixar o adversário marcar, e aí é que está o segredo.

Isso [trabalho de equipa] é o nosso ponto forte e faz-nos ter bons resultados. Depois, obviamente, as individualidades também contam, do nosso guarda-redes ao nosso goleador [Antoine] Griezmann.