O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Atlético recebe PSV com história do seu lado

O PSV perdeu de forma concludente os únicos jogos anteriores com o Atlético, apesar de na primeira mão dos oitavos-de-final ter alcançado um empate a zero.

Atlético recebe PSV com história do seu lado
Atlético recebe PSV com história do seu lado ©AFP/Getty Images

Frustrado pelo Club Atlético de Madrid em 2008/09, o PSV Eindhoven vai tentar corrigir o sucedido na conclusão da primeira presença nos oitavos-de-final da UEFA Champions League em nove anos.

• Desta feita, as equipas encontram-se em Espanha após o empate a zero na primeira mão, em Eindhoven, a 24 de Fevereiro.

Confrontos anteriores
• Na fase de grupos 2008/09, o Atlético venceu por 2-1 em Espanha, graças aos golos de Simão e Maxi Rodríguez, na primeira parte. Danny Koevermans reduziu no início da segunda parte e recolocou os visitantes na discussão do jogo.

• As equipas que alinharam no Vicente Calderón, a 26 de Novembro de 2008 foram as seguintes:
Atlético: Coupet, Seitaridis, Pernía, Heitinga (Pablo Ibáñez 51), Ujfaluši, Raúl García (Paulo Assunção 80), Maniche, Maxi Rodríguez, Simão, Agüero, (Sinama Pongolle 66), Forlán.
PSV: Isaksson, Salcido, Rodríguez, Bréchet, Pieters (Culina 46), Simons, Méndez (Nijland 86), Dzsudzsák, Koevermans, Afellay (Bakkal 28), Lazović.

• O Atlético já havia ganho por 3-0 em Eindhoven.

Retrospectiva

Atlético
• O vice-campeão de 2014 perdeu a primeira partida em casa desta época frente ao SL Benfica, por 2-1. Foi a primeira derrota europeia no Vicente Calderón desde a derrota por 2-0 contra o FC Rubin Kazan, nos 16 avos-de-final da UEFA Europa League, em Fevereiro de 2013.

• Seguiram-se vitórias em casa sobre FC Astana e Galatasaray AŞ rumo ao primeiro lugar no Grupo C.

• Na época anterior, os “rojiblancos” bateram em casa o Bayer 04 Leverkusen, por 1-0, nos oitavos-de-final, depois de terem perdido o jogo fora pelo mesmo resultado e acabaram por seguir em frente nos nos penalties. Nos quartos-de-final, após empate 0-0 em casa com o Real Madrid CF, o Atlético perdeu fora por 1-0.

• O Atlético perdeu os quatro embates a duas mãos disputados nas provas da UEFA frente a equipas da Holanda, mas venceu em quatro dos cinco jogos em casa.

• A sua única derrota ocorreu nos quartos-de-final da UEFA Champions League 1996/97, quando perdeu em casa com o AFC Ajax, por 3-2, após empatar fora 1-1.

• Derrotou a mesma equipa por 1-0 em casa, nas meias-finais, em 1970/71, mas acabou eliminado ao perder por 3-1 no somatório dos dois jogos.

• Em casa e fora, o registo do Atlético contra equipas holandesas é de V5 E2 D4.

• O Atlético apurou-se em dez das 12 eliminatórias europeias nas quais empatou a primeira mão fora, perdendo apenas com Derby County FC (segunda eliminatória da Taça UEFA de 1974/75, 2-2 fora, 2-2 em casa, 6-7 nos penalties) e AFC Ajax (quartos-de-final da UEFA Champions League  de 1996/97 (1-1 fora, 2-3 em casa)

• O registo global da equipa espanhola após empatar a primeira mão fora sem golos em V2 D0, depois de ter afastado o Celtic FC nas meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1973/74 (2-0 em casa) e SC Bastia, na primeira eliminatória da Taça dos Clubes Vencedores de Taças de 1972/73 (2-1 em casa).

• O registo do Atlético em desempates por grandes penalidades nas competições da UEFA é V1 D3:
6-7 - Derby County FC, segunda eliminatória da Taça UEFA 1974/75
1-3 - ACF Fiorentina, primeira eliminatória da Taça UEFA 1989/90
1-3 - Villarreal, final da Taça Intertoto de 2004
3-2 - Leverkusen, oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2014/15

PSV
• O campeão holandês está pela primeira vez na fase a eliminar desde 2006/07, altura em que foi eliminado no quartos-de-final pelo Liverpool FC: perdeu por 3-0 em casa e 1-0 fora. Nos oitavos-de-final tinha sido afastado pelo Arsenal, com 1-0 em casaantes de 1-1 fora.

• No Grupo B, não conseguiu ganhar nenhum dos jogos fora – perdeu por 3-2 no terreno do PFC CSKA Moskva e por 2-0 no VfL Wolfsburg, antes de acabar com empate 0-0 na visita ao Manchester United FC – e terminou no segundo lugar com dez pontos.

• Esta é a 13ª partida fora do PSV contra adversários espanhóis e ainda busca a primeira vitória. O seu registo em Espanha é de V0 E4 D8, sendo o total de V4 E11 D10. 

• As suas cinco visitas a Madrid resultaram em quatro derrotas e o único empate ocorreu na primeira mão da meia-final da Taça dos Campeões 1987/88 diante do Real Madrid, resultado que apurou o PSV graças aos golos marcados fora depois do nulo verificado na segunda mão. O clube holandês venceu depois a final frente ao Benfica no desempate através de grandes penalidades.

• O registo global do PSV após empatar a primeira mão, em casa, nas competições europeias é V3 D9. Os três triunfos aconteceram após um primeiro jogo sem golos, apesar de também ter sido eliminado três vezes depois de um nulo caseiro na primeira mão.

• O registo do PSV em desempates por grandes penalidades nas competições da UEFA é V3 D2:
6-5 - Tottenham Hotspur FC, oitavos-de-final da UEFA Europa League 2007/08
4-2 - Olympique Lyonnais, oitavos-de-final da UEFA Europa League 2004/05
4-5 - Feyenoord, quartos-de-final da Taça UEFA 2001/02
6-7 - Club Nacional, SuperTaça Intercontinental de 1988
6-5 - SL Benfica, final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1987/88

Ligações entre os treinadores e os jogadores
• Simeone capitaneou a Argentina numa derrota por 2-1 ante a Holanda, por quem alinhou Phillip Cocu, nos quartos-de-final do Campeonato do Mundo de 1998, em Marselha.

• Cocu disputou 292 jogos pelo FC Barcelona entre 1998 e 2005.

• Defrontou o Atlético por seis vezes (2V 2E 2D) e foi expulso numa igualdade 0-0 para a Liga espanhola, no Vicente Calderón, em Setembro de 2003. Fernando Torres foi titular nesse jogo pelos madrilenos, tal como Germán Burgos, actual treinador adjunto do clube. Simeone ficou no banco.

• Jogaram em Espanha:
Hector Moreno, RCD Espanyol (2011–15);
Andrés Guardado, RC Deportivo La Coruña (2007–12; tendo marcado o golo da vitória num triunfo por 2-1 sobre o Atleti, a 21 de Novembro de 2009, em jogo da Liga espanhola) e Valência (2012–14).

• Colegas nas selecções:
Yannick Carrasco e Maxime Lestienne (Bélgica Sub-21)

• Yannick Carrasco e Nicolas Isimat-foram colegas de equipa no AS Monaco FC em 2013/14.

• Gastón Pereiro (Uruguai) e Ángel Correa (Argentina) estiveram frente-a-frente na fina do Campeonato Jovem da América do Sul de 2015. Pereiro inaugurou o marcador para os uruguaios, mas Correa acabou por apontar o golo que valeu aos argentinos o triunfo por 2-1.