O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Bis de Suárez deixa Barça perto das meias-finais

Paris Saint-Germain 1-3 FC Barcelona
O golo de Neymar e o bis de Luis Suárez na segunda parte deixaram o Barcelona bem encaminhado.

Paris 1-3 Barcelona: a história em fotos ©AFP/Getty Images

Luis Suárez bisa e impõe a primeira derrota caseira do Paris esta época
Primeira mão dos quartos-de-final tal como aconteceu no Parc des Princes
Zlatan Ibrahimović um de três castigados parisienses, Thiago Silva sai cedo do jogo, lesionado
Fotos exclusivas dos bastidores da primeira mão
Segunda mão realiza-se na próxima terça-feira e o sorteio das meias-finais decorre na na sexta-feira

O FC Barcelona venceu o Paris Saint-Germain por 3-1 na primeira mão dos quartos-de-final, disputada no Parc des Princes, na capital francesa, naquele que foi o terceiro confronto entre ambos na presente edição da UEFA Champions League.

Com o Barça a apostar na habitual circulação de bola e o Paris em busca de rápidos contra-ataques, foi necessário esperar até ao minuto 14 para assistir a uma situação de golo, quando Lionel Messi, à entrada da área, protagonizou a primeira (e única, na primeira parte) tentativa de chegar ao 400º pelo emblema catalão. O poste esquerdo da baliza parisiense, negou-lhe tal feito.

Mas não foi preciso esperar muito mais para o marcador funcionar, quando  Adrien Rabiot (18) perdeu a bola e Messi desmarcou Neymar para o golo inaugural. Logo depois, o Paris ficou sem Thiago Silva, lesionado, sendo já a partir do banco que viu o No11 do Barça (26) desembaraçar-se de três adversários e atirar para defesa de Pascal Sirigu.

Mais determinado e esforçado, o Paris - que há nove anos não perdia no Parc des Princes para as provas da UEFA - viu Edinson Cavani (30) ser desarmado por Javier Mascherano, após uma recuperação de bola de Blaise Matuidi que abriu caminho para o internacional uruguaio tentar o empate.

Com mais empenho do que qualidade, a equipa de Laurent Blanc não teve no ataque eco da qualidade a defender, e Cavani (35), a cruzamento de Maxwell,  não fez melhor que um desvio para as mãos de Marc-André Ter Stegen.

Apesar de não contar com Zlatan Ibrahimović, a cumprir castigo, o Paris entrou para a segunda parte a todo o gás e a pressionar alto, com Javier Pastore e Rabiot (49 e 51) a darem trabalho a ter Stegen. No entanto, logo depois o Barça reassumiu o controlo do jogo e continuou a obrigar os locais a terem de correr mais sem bola do que com ela.

Depois de na fase de grupos o Paris ter batido em casa o Barcelona por 3-2, no dia em que Gerard Piqué completou 300 jogos com a camisola "blaugrana" a alegria foi para a equipa espanhola, após Luis Suárez (67), num lance individual, fazer o 0-2, o seu quinto golo na prova.

Ter Stegen (69) negou logo depois o golo a Cavani (69), num forte remate do uruguaio, surgindo então novamente a genialidade de Suárez (79) a fazer a bola entrar no ângulo superior direito da baliza de Sirigu. Num final de jogo agitado, Gregory van der Wiel (82) rematou à baliza e a bola sofreu um desvio em Jeremy Mathieu, entretanto colocado em campo, mas a festa já era catalã.