O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Tévez inspira apuramento da Juventus

Borussia Dortmund 0-3 Juventus(total: 1-5)
Dois golos e uma assistência de Carlos Tévez selaram a vitória e o apuramento da Juve.

Dortmund 0-3 Juventus: a história em fotos ©AFP/Getty Images

Juventus atinge os quartos-de-final pela segunda vez em três anos, graças a vitória fácil em Dortmund
Carlos Tévez dá vantagem à Juventus num remate a 25 metros da baliza (3)
Argentino assiste Álvaro Morata para carimbar o apuramento da Juventus (70)
Tèvez (79) consuma a derrota mais pesada do Dortmund na UEFA Champions League
Sorteio dos quartos-de-final em Nyon, no dia 20 de Março, às 11h00 (hora de Portugal Continental)

A Juventus venceu o Borussia Dortmund por 3-0, na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, disputada em Dortmund, consumando a desforra da derrota na final de 1997 da prova.

Carlos Tévez, com dois golos, foi a figura da partida, que deu à Juve o segundo apuramento em três anos para os quartos-de-final.

A caminho do quarto título consecutivo na Serie A, a Juventus mostrou ter pressa em garantir um lugar na próxima fase quando, num fortíssimo remate de longe de Carlos Tévez (3), quase sem preparação, abriu o marcador e aumentou o grau de dificuldade da recuperação do Dortmund.

Consumado o efeito surpresa, os "bianconeri" fecharam os caminhos para a sua área, não dando espaço aos criativos Marco Reus e Henrikh Mkhitaryan, ao mesmo tempo que Pierre-Emerick Aubameyang se via rodeado de adversários, sem bola e sem a liberdade com que gosta de jogar.

Por isso, foi sem surpresa que todo este jogo de paciência da equipa de Massimiliano Allegri apenas tenha permitido que houvesse mais uma ocasião de perigo até ao intervalo, e para os italianos, quando no desenrolar de um contra-ataque Stephan Lichtsteiner (15) encheu o pé e Roman Weidenfeller voou para evitar o segundo da Juve.

O quinto golo do internacional argentino nesta edição da UEFA Champions League deixou a nu a fragilidade de uma equipa que entrou para este jogo motivada pela vitória na final de 1997, mas que chegou ao intervalo vergada sob o peso da sua incapacidade de incomodar Gianluigi Buffon.

No recomeço, Weidenfeller, por duas vezes (50 e 56), negou tentativas de Álvaro Morata, mas nada pôde fazer quando, ao minuto 70, Tévez acorreu a uma desmarcação de Claudio Marchisio e, já na área, tocou para o espanhol selar e eliminatória. Poucos minutos antes – 63 e 67 - Kevin Kampl e Neven Subotić tinham alvejado a baliza contrária primeira vez.

Depois de Buffon (79) mergulhar para negar o golo a Adrián Ramos, na área contrária Tevéz fugiu à marcação e bisou na partida, com novo remate bem colocado.

O castigo da "vecchia signora" aos alemães ameaçava ganhar proporções épicas, mas o que se seguiu até final foi o arrastar dos jogadores de Jürgen Klopp pelo relvado, no adeus precoce à competição após sofrerem a maior derrota de sempre.