O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Penalty nega recuperação ao Sporting

FC Schalke 04 4-3 Sporting Clube de Portugal
Apesar de reduzido a dez, o Sporting recuperou de desvantagem por 3-1, mas soçobrou nos descontos.

Chinedu Obasi (à direita) comemora o 1-1
Chinedu Obasi (à direita) comemora o 1-1 ©AFP/Getty Images

Eric Maxim Choupo-Moting converte grande penalidade nos descontos que assegura vitória para o Schalke no Grupo G
Sporting recupera de desvantagem por 3-1, apesar de reduzido a dez elementos
Schalke entra a perder mas controla a partida a partir da expulsão de Maurício aos 33 minutos
Schalke tem mais três pontos que o segundo classificado, Maribor Sporting permanece no último lugar, com apenas um ponto
Próximos jogos: Sporting - Schalke, Maribor - Chelsea (5 Novembro)

O FC Schalke 04 venceu o Sporting Clube de Portugal, por 4-3, e consolidou o segundo lugar do Grupo G da UEFA Champions League, num jogo que começou em desvantagem e que ficou marcado pela expulsão ainda na primeira parte de Maurício.

Naquele que foi o primeiro jogo de Roberto Di Matteo nas competições europeias ao comando do Schalke, foi o Sporting - que fez alinhar Islam Slimani de início em detrimento de Fredy Montero relativamente ao conjunto que derrotou o FC Porto no Estádio do Dragão - que começou melhor o encontro, com Nani a dar o primeiro sinal de aviso e logo no primeiro minuto.

Marco Höger respondeu para defesa de Rui Patrício e Slimani dispôs de uma boa ocasião para abrir o activo, mas rematou por cima. Completamente certeiro foi, aos 16 minutos, Nani, que, na sequência de um livre estudado, apareceu liberto de marcação na área, colocou o Sporting em vantagem com um remate frouxo, mas que surpreendeu Ralf Fährmann e toda a equipa e adeptos do Schalke. Foi o quinto golo do jogador emprestado pelo Manchester United FC nos últimos sete encontros.

Julian Draxler também apareceu desmarcado na área contrária, no lance seguinte, mas o remate saiu ao lado. Pouco depois verificou-se a primeira contrariedade para o Sporting, com Slimani a sair lesionado e a dar o lugar a Montero.

Aos 33 minutos, verificou-se a segunda contrariedade para o Sporting, com Maurício a ser expulso ao ver o segundo cartão amarelo. Da falta sobre Höger, Chinedu Obasi saltou mais alto e cabeceou fazendo a bola passar sobre as mãos de Rui Patrício, que não fica nada isento de culpas.

O Sporting conseguiu aguentar a pressão até ao intervalo, mas, aos 51 minutos, uma falha defensiva possibilitou a Klaas-Jan Huntelaar surgir isolado na área e bater Rui Patrício com um remate cruzado. Praticamente no lance seguinte, o Schalke ampliou para 3-1, com Benedikt Höwedes a marcar de cabeça, antecipando-se a Naby Sarr (que rendera João Mário após a expulsão de Maurício), depois de falta cometida pelo defesa-central francês.

O Sporting, sem mais nada a perder, lançou-se no ataque e conseguiu dois golos, ambos da autoria de Adrien Silva. Aos 63 minutos, Ayhan cometeu grande penalidade sobre André Carrillo e o internacional português não falhou. Quinze minutos volvidos, Adrien surgiu junto ao poste mais distante a emendar de cabeça um cruzamento de Cédric Soares e, de repente, até a vitória parecia possível para os dez jogadores dos "leões" que ficaram em campo.

No entanto, no derradeiro minuto, quando parecia que parecia que ia averbar o terceiro empate o grupo, o Schalke beneficiou de uma grande penalidade e o suplente Eric Choupo-Moting não a desperdiçou, tornando inglória a recuperação que o Sporting conseguira.