O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Lucescu surpreendido, Porto feliz com recompensa

Enquanto o treinador do Shakhtar estava chocado e quase sem palavras, o técnico do Porto e o herói do jogo estavam mais felizes, pela forma como as coisas terminaram.

O Porto festeja o seu empate dramático
O Porto festeja o seu empate dramático ©AFP/Getty Images

Jackson Martínez partilha crédito e diz estar feliz por ajudar a equipa, mesmo partindo do banco
Julen Lopetegui diz que a sua equipa podia ter somado os três pontos, e não apenas um
Um Mircea Lucescu desiludido quase fica sem palavras
Yaroslav Rakitskiy e Taras Stepanenko elogiam os adeptos presentes em Lviv
Martínez marca aos 89 e 94 minutos, com o Porto a recuperar de uma desvantagem de 2-0 para empatar

Jackson Martínez, avançado do Porto
Os dois golos foram o resultado do trabalho da equipa. Dois golos não aparecem quando o Jackson magicamente salta do banco de suplentes e marca. Isto é o colectivo a trabalhar bem. O jogo estava a correr bem, mas talvez faltasse acutilância na finalização. Penso que as estatísticas mostram que tivemos mais posse de bola, mas em certas ocasiões perdemo-la demasiado facilmente.

Não assinei contrato pensando que ia ser sempre titular. Nada disso. Penso que, quando assinei contrato, esperava jogar, mas creio que todos os meus colegas trabalham para ter essa oportunidade, e quando o treinador escolhe uma opção diferente será sempre respeitada.

Mircea Lucescu, treinador do Shakhtar
Não quero falar muito. Estávamos tão felizes antes do apito final, diria mesmo eufóricos. E depois sofremos dois golos. Neste momento estamos muito chateados. Não há mais nada a dizer.

Julen Lopetegui, treinador do Porto
Estou encantado com a nossa exibição. Se jogarmos da mesma forma ao ataque, vamos somar muitos pontos e garantir o apuramento para a próxima fase. Todos os nossos adversários são boas equipas. Precisamos de ganhar o próximo jogo, que vai cimentar a nossa posição no grupo. Penso que hoje merecíamos ter conquistado os três pontos, e não apenas um. Mas quando se cometem erros, somos castigados.

Yaroslav Rakitskiy, defesa do Shakhtar
Sofremos dois golos em contra-ataque. É culpa nossa. Por agora tudo o que posso dizer é que foi excelente jogar em Lviv, e gostaria de agradecer aos adeptos – os locais e aqueles que se deslocaram desde Donetsk. Vamos ter dois jogos muito importantes frente ao BATE, onde vamos lutar pela vitória. Temos de ganhar se quisermos seguir para a fase a eliminar.

Taras Stepanenko, médio do Shakhtar
Perdemos a concentração na parte final. Uma equipa como o Shakhtar não deve cometer erros como esses. Jogamos na Champions League todos os anos, e este tipo de erros são inaceitáveis. Após termos marcado o primeiro golo tentámos controlar o jogo, mas o Porto tem jogadores muito bons. Remataram várias vezes à baliza, mas sem grande ameaça. É uma desgraça termos perdido pontos frente a uma equipa que não foi melhor do que nós.

Quero agradecer aos adeptos de Lviv pelo seu apoio. Apoiaram-nos do primeiro ao último minuto. Ouvimos isso e motivou-nos para pressionar o adversário. O Shakhtar representa Donbass e toda a Ucrânia. Queríamos muito presenteá-los com um triunfo. Mas o destino ainda está nas nossas mãos. Penso que no fim de contas tudo correrá bem para nós.

Bruno Martins Indi, defesa do Porto
Jogámos muito bem. Tivemos bastante posse de bola, e o Shakhtar marcar dois golos a partir de erros nossos. Mas continuámos confiantes e marcámos dois golos nos instantes finais. Merecíamos mais, já que tivemos várias ocasiões de golo, mas do outro lado estava um bom guarda-redes. Eles também tiveram ocasiões de golo, mas penso que tivemos mais posse de bola e fomos mais eficazes. Merecíamos a vitória.