Blanc gosta do desafio posto pelo Chelsea

Laurent Blanc espera que o Paris Saint-Germain possa ultrapassar a inexperiência nos quartos-de-final frente ao Chelsea e diz: "Vamos manter-nos fiéis à nossa filosofia."

Laurent Blanc supervisiona uma sessão de treino do Paris
Laurent Blanc supervisiona uma sessão de treino do Paris ©AFP/Getty Images

O treinador do Paris Saint-Germain, Laurent Blanc, espera que a falta de experiência da sua equipa em fases adiantadas da UEFA Champions League não seja determinante no momento em que o Chelsea FC chega para a primeira mão dos quartos-de-final. O antigo internacional francês pensa que o extremo dos "blues", Eden Hazard, será o homem mais perigoso no Parc des Princes, enquanto o homólogo José Mourinho considera que Zlatan Ibrahimović é a maior ameaça para a sua formação e descreve o avançado como um jogador que "pode fazer a diferença".

Paris
Laurent Blanc, treinador
É muito entusiasmante para um treinador estar envolvido neste tipo de projecto – tal como o é para qualquer jogador. Tudo aquilo que respeita ao nosso desenvolvimento está a ser muito rápido, mas temos de ganhar experiência a nível europeu, e isso leva tempo. Nas provas internas estivemos muito bem: alcançámos os nossos objectivos em curto espaço de tempo. No entanto, em termos de competições europeias, estamos entre os clubes menos experientes ainda em prova. Vamos precisar de tempo para sermos presença regular a este nível de elite. Jogos como este são muito importantes para chegar a esse estatuto.

Chelsea e Paris têm estilos de jogo muito diferentes – eles estão mais inclinados para o contra-ataque, enquanto nós gostamos mais de ter posse de bola. Qual é o mais eficaz? Veremos após as duas mãos, mas vamos manter-nos fiéis à nossa filosofia.

Eden Hazard sempre me impressionou: o seu estilo de jogo, a forma como consegue bater os adversários, o seu ritmo e habilidade para mudar de direcção. E desde que chegou ao Chelsea sempre foi um goleador. Quando o Chelsea está em dificuldades, é-lhe dada total liberdade para melhorar a situação. Mais ainda, é um jovem. Se me perguntassem, diria que vai ser um grande jogador.

Resultado do fim-de-semana
Sexta-feira: OGC Nice 0-1 Paris (Kolodziejczak, 52 pb)
Sirigu; Jallet, Marquinhos, Thiago Silva, Digne; Cabaye (Matuidi 79), Thiago Motta, Pastore (Verratti 66); Cavani, Ibrahimović, Lavezzi (Lucas 67).

• A pressão exercida por Edinson Cavani resultou num auto-golo a favor do Paris, aos 52 minutos, com a equipa a alcançar um recorde de sete jogos consecutivos a ganhar na liga, sendo agora necessárias apenas mais três vitórias para garantir o título na Ligue 1.

• Thiago Silva usou uma máscara para proteger o osso malar, que lesionou há uma semana no jogo com o FC Lorient, enquanto Alex, antigo defesa do Chelsea, ficou em repouso.

Notícias da equipa
Nada a assinalar.

Chelsea
José Mourinho, treinador
[Zlatan Ibrahimović] não é um jogador difícil de treinar. Difíceis de treinar são aqueles jogadores que não querem trabalhar o suficiente ou vencer o suficiente. E isso é o oposto de Zlatan. Foi fantástico treiná-lo. Somos amigos. Vamos manter-nos assim, mas amanhã, quer eu quer ele queremos ganhar. Há uma paixão em Paris, as pessoas adoram futebol, e o Parc des Princes é já um belo sítio para jogar. O Paris parece estar a desenvolver um projecto semelhante ao do Chelsea.

O Paris tem uma equipa recheada de fantásticos jogadores no ataque, já para não falar dos outros. Podia falar horas a fio sobre o Thiago [Motta]. Os jogadores de carácter ofensivo são aqueles que realmente fazem a diferença a este nível. As oito equipas ainda em prova são todas boas, com grandes estruturas e uma boa filosofia. Mas acima disso, temos [Lionel] Messi, Zlatan [Ibrahimović], [Robert] Lewandowski, Diego Costa, [Edinson] Cavani, [Ezequiel] Lavezzi. São esses os jogadores que fazem a diferença. E eles têm muitos.

Vejo muitos jogos do Paris, e o Laurent Blanc tem uma filosofia muito clara. Mantêm a mesma filosofia, mesmo quando mudam três médios, como aconteceu ante o Bayer Leverkusen na segunda mão [dos oitavos-de-final]. O mesmo se aplica a nós; temos uma filosofia e não a vamos alterar. E temos fé naquilo que fazemos. Não penso que [a experiência] possa desempenhar um grande papel. Talvez o Paris, como clube, não tenha a mesma experiência que o Chelsea nas últimas décadas, mas se olharmos bem a situação é totalmente diferente. Muitos dos seus jogadores têm essa experiência. E é quase o contrário do nosso lado. O clube tem muita experiência, actua na Champions League todas as épocas, com Petr Čech a ter já 100 jogos na Champions League. Mas também temos vários jovens jogadores inexperientes.

Resultado do fim-de-semana
Sábado:
 Crystal Palace FC 1-0 Chelsea (Terry, 52 pb)
Čech;
Ivanović, Cahill, Terry, Azpilicueta; Luiz (Oscar 46), Matić; Lampard (Salah 56); Hazard; Schürrle (Ba 70), Torres, Hazard.

• O Chelsea perdeu a liderança da Premier League para o Liverpool FC após o surpreendente desaire frente ao modesto Palace, na primeira derrota de Mourinho frente a uma equipa recém-promovida em 54 jogos ao serviço de "blues", Real Madrid CF ou FC Internazionale.

Notícias da equipa
Ashley Cole continua a recuperar de uma lesão no ligamento de um joelho. Samuel Eto'o está fora devido a um problema num gémeo. Marco van Ginkel voltou recentemente à acção pelos Sub-21 depois de uma operação a um joelho.

Estatística do jogo
• As duas equipas encontraram-se no Parc des Princes na primeira participação de Mourinho na Champions League com o Chelsea, a 14 de Setembro de 2004, em que o conjunto de Londres venceu por 3-0, com um cabeceamento de John Terry e a pontaria certeira de Didier Drogba.