O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Şahin quer mostrar o que o Arsenal perdeu

Nuri Şahin, do Dortmund, está ansioso por defrontar o Arsenal, clube que já esteve para representar por mais do que uma vez, e por reencontrar o velho amigo Mesut Özil.

O médio Nuri Şahin, do Dortmund, fala na conferência de imprensa em Londres
O médio Nuri Şahin, do Dortmund, fala na conferência de imprensa em Londres ©AFP/Getty Images

Para o médio Nuri Şahin, do Borussia Dortmund, a viagem a Londres para defrontar o Arsenal FC constitui uma oportunidade de encontrar aquele que poderia ter sido o seu futuro.

O internacional turco recusou três propostas do clube de Londres ao longo da carreira, a última das quais em 2012, quando preferiu assinar pelo rival Liverpool FC. "Foi por pouco", confessou. "Estive três vezes perto de representar o Arsenal, mas nunca aconteceu, é uma situação normal no futebol”.

"Foi bom para mim representar um grande clube como o Liverpool, com uma história tão rica e excelentes colegas de equipa. Penso que na primeira vez tinha apenas 16 anos, no Verão passado voltei a conversar com o Arsenal, mas acabei por assinar pelo Liverpool".

Şahin tem apenas 25 anos, mas a sua carreira parece andar em círculos desde que deixou o BVB Stadion Dortmund em 2011, após ajudar o clube a conquistar o título da Bundesliga. Nesse ano assinou pelo Real Madrid CF, mas não foi capaz de ganhar um lugar na equipa e, no início da época de 2012/13, foi emprestado por seis meses ao Liverpool. Em Inglaterra também não foi muito utilizado e participou em apenas sete jogos da Premier League no período que passou em Anfield, antes de regressar ao Dortmund em Janeiro.

Foi durante a sua breve passagem por Madrid que Şahin jogou ao lado de um jogador que pode vir a defrontar na terça-feira, Mesut Özil, que tem estado em grande forma desde que reforçou o Arsenal em Agosto. "É um grande jogador e um grande amigo", explicou. "Seria uma falta de respeito dizer que é o único jogador perigoso do Arsenal, mas temos de reconhecer que desempenha um papel importante na equipa".

Apesar do respeito pelos talentos individuais do Arsenal, Şahin considera que o Dortmund não tem motivos para recear o desafio do Grupo F. "Durante um jogo não interessa quem estamos a defrontar. É importante termos o nosso plano de jogo e, se o conseguirmos cumprir, não temos de temer os duelos individuais".

O médio também falou da sua forma actual e explicou que tem vindo a recuperar o lugar na equipa depois de regressar a Dortmund. Na última jornada da Bundesliga falhou o triunfo por 1-0 sobre o Hannover 96, um resultado que deixou a equipa no segundo lugar, a um ponto do FC Bayern München.

"Não precisei de muito tempo ", explicou sobre a reintegração. "A equipa evoluiu, tal como os jogadores, por isso não precisei de muito tempo. Não está muito diferente, embora eu tenha noção que a habituação precisa de tempo. Tenho o apoio da equipa e do treinador, conheço bem o estilo de jogo, por isso vou ficar bem quando me conseguir adaptar totalmente".