O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Expectativas altas no encontro entre Arsenal e Dortmund

Muito se espera do embate entre Arsenal e Dortmund, no Grupo F, com Arsène Wenger a prever um "jogo emocionante", enquanto Jürgen Klopp antevê um encontro renhido.

Arsène Wenger antevê uma partida emocionante
Arsène Wenger antevê uma partida emocionante ©Getty Images

Arsène Wenger espera um encontro cheio de acção quando Arsenal FC e Borussia Dortmund se voltarem a encontrar, no Grupo F da UEFA Champions League, enquanto o treinador visitante, Jürgen Klopp, prevê  que "pequenos pormenores" vão fazer a diferença entre duas equipas em boa forma.

Arsenal
Arsène Wenger, treinador
[Em 2011] ao Dortmund faltava alguma experiência em termos de Champions League, mas desde então conseguiram chegar à final, no último ano, pelo que são agora uma equipa bem mais confiante. A estrutura e a qualidade da equipa, por seu lado, permanecem intactas.

Acredito, porém, que nós também estamos muito melhores e que os nossos jovens jogadores também adquiriram experiência e maturidade. A consistência dos nossos resultados desde Maio comprova o nosso valor. O sentimento positivo que se vive no nosso clube actualmente deve-se à qualidade da nossa equipa, à solidariedade que demonstramos entre nós e ao nosso desejo de vencer. Precisamos de continuar a mostrar essa fome de vitórias e acredito que o faremos.

[As equipas alemãs] não se escondem na sua defesa e nós também não o sabemos fazer, pelo que iremos certamente assistir a um jogo extremamente entusiasmante. A principal arma do Dortmund é a sua eficácia; não desperdiçam muitas das oportunidades que criam. Partimos para este jogo preocupados apenas com o nosso valor e com a nossa exibição. Temos de deixar o campo a sentir que jogámos ao nosso melhor nível, pois assim somos capazes de jogar de igual para igual com qualquer adversário.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Arsenal FC 4-1 Norwich City FC (Wilshere 18, Özil 58 88, Ramsey 83; Howson 70)
Szczęsny; Sagna, Mertesacker, Koscielny, Gibbs; Flamini (Ramsey 37), Arteta; Wilshere, Özil, Cazorla (Rosický 59); Giroud (Bendtner 78).

• Os dois primeiros golos de Mesut Özil na Liga inglesa ajudaram os "gunners" a somarem o seu sexto triunfo em sete jogos na prova esta temporada. Jack Wilshere, por seu lado, depois de ter estado sem facturar qualquer golo na Premier League desde Novembro 2010, marcou agora pelo segundo encontro consecutivo.

Notícias da equipa
Theo Walcott deverá falhar os próximos três jogos do Arsenal, na sequência de uma recaída na recuperação a uma intervenção cirúrgica ao estômago. Mathieu Flamini foi obrigado a deixar o relvado a meio do encontro de sábado, depois de um choque de cabeças com Alexander Tettey, do Norwich, e fica de fora devido ao traumatismo sofrido na sequência desse lance.

Dortmund
Jürgen Klopp, treinador
O Arsenal manteve o seu estilo de jogo apesar das críticas. Sinto que esse estilo sempre foi moderno e agora parece-me que está a funcionar bem. Tenho ficado impressionado com o desenvolvimento do Arsenal e vamos assistir a um jogo entre duas equipas que jogam muito bem, uma combinação perfeita.

Há dois ou três meses todos queriam que Arsène [Wenger] gastasse milhões e ele não encontrava os jogadores que queria. Por isso contratou [Mathieu] Flamini a custo zero – uma boa ideia. Depois adquiriu Mesut Özil por uma quantia considerável. Faltava um jogador a esta equipa e penso que talvez fosse Mesut Özil. Há um ano não acho que muitas pessoas pensassem que o Arsenal podia jogar sem Santi Cazorla, mas agora têm [Aaron] Ramsey e [Jack] Wilshere nos flancos e [Olivier] Giroud é um dos melhores avançados.

Özil é perfeito tecnicamente, rápido e desenvolveu uma apetência pelo golo. É um jogador muito inteligente e pode alinhar em qualquer equipa. Não é preciso puxar por ele nos treinos, tudo acontece de forma natural, e por isso é que foi uma excelente opção por parte do Arsenal. Serão dois jogos muito renhidos e penso que pequenos pormenores vão ser decisivos, e isso é algo para o qual teremos de estar preparados.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Borussia Dortmund 1-0 Hannover 96 (Reus 4pen)
Weidenfeller; Grosskreutz, Subotić, Sokratis, Durm; Bender, Şahin; Aubameyang (Schieber 90+1), Mkhitaryan (Hofmann 80), Reus (Błaszczykowski 66); Lewandowski.

• Marco Reus ditou o desfecho de um jogo muito aberto ao converter com êxito uma grande penalidade a castigar falta sobre Erik Durm; foi o golo mais rápido do Dortmund na Bundesliga na presente temporada. Os vice-campeões europeus somaram, assim, o seu sexto triunfo caseiro em seis jogos, em 2013/14.

Notícias da equipa
Marcel Schmelzer (coxa) foi suplente não utilizado no sábado, num jogo que assinalou os regressos de Sven Bender (virilha, costas), Reus (tornozelo) e Nuri Şahin (tornozelo) à equipa após pequenas lesões. Sebastian Kehl, por sua vez, está afastado dos relvados desde 15 de Setembro, devido a uma lesão nos ligamentos de um tornozelo, sofrida durante um treino.

Łukasz Piszczek, continuará indisponível até, pelo menos, ao final de Novembro, depois de ter sido operado à anca e a uma virilha durante o Verão. İlkay Gündoğan está de fora desde meados de Agosto devido a uma compressão na coluna vertebral.

Estatística
• As duas equipas mediram forças pela última vez em 2011/12, com dois golos de Robin van Persie a oferecerem ao Arsenal um triunfo caseiro, de nada valendo do Dortmund um tento de Shinji Kagawa, já nos descontos.