Nulo dá alento ao Chelsea

FC Barcelona 0-0 Chelsea FC
O Barça não conseguiu ultrapassar a boa organização defensiva dos londrinos, pelo que a eliminatória será decidida em Stamford Bridge.

Lionel Messi teve vida complicada frente a José Bosingwa
Lionel Messi teve vida complicada frente a José Bosingwa ©Getty Images

O Chelsea FC conseguiu anular a frente de ataque do FC Barcelona e deixou a Catalunha com um precioso nulo, que deixa tudo em aberto para o encontro da segunda mão, em Londres.

Tudo em aberto
Com Bosingwa a actuar no lado esquerdo da defesa londrina, e em bom plano, não concedendo muitos espaços ao seu adversário directo, Lionel Messi, o Chelsea dispôs mesmo de uma excelente oportunidade para vencer o encontro, perto do final da primeira parte, mas Didier Drogba não conseguiu levar a melhor sobre Víctor Valdés. O Barcelona, por seu lado, dominou o encontro, mas viu as suas iniciativas atacantes esbarrarem na coesa linha defensiva contrária.

Início lento
O Barcelona entrou determinado em marcar cedo e criou perigo logo no primeiro minuto, com Samuel Eto'o a cabecear ao segundo poste na sequência de um pontapé livre, mas o árbitro interrompeu o lance devido a fora-de-jogo do avançado camaronês. Esta jogada inicial parecia prometer um jogo de emoções fortes, mas o primeiro quarto-de-hora foi disputado numa toada bastante lenta.

Barça domina, mas não ameaça
Aos poucos, o Barça começou a assumir por completo o domínio do encontro, contudo sem nunca conseguir furar a densa muralha defensiva dos londrinos. A solução encontrada pelos catalães passava pelos remates de longe, mas as tentativas de Eto'o (18'), Messi (20'), Xavi Hernández (26') e Thierry Henry (31') não criaram grandes problemas a Petr Čech.

Drogba perto do golo
O Chelsea mostrava muitas dificuldades para sair do seu meio-campo, mas acabou por lhe pertencer a melhor oportunidade de golo de toda a primeira parte. Um atraso mal medido de Rafael Márquez para Víctor Valdés foi interceptado por Drogba, o costa-marfinense ficou na cara do guardião espanhol, mas viu este negar-lhe, por duas vezes, o golo. Até ao intervalo o Barça continuou a empurrar o Chelsea para a sua área, mas sem conseguir criar verdadeiro perigo.

Barça aperta
O segundo tempo começou com um contratempo para a equipa da casa, que foi forçada a fazer entrar Carles Puyol para o lugar do lesionado Márquez. O Barça continuava a mandar no encontro e, a partir da hora de jogo, os seus ataques começaram a ser mais ameaçadores. Messi rematou por cima na sequência de um pontapé de canto e, dois minutos depois, o jovem argentino serviu Daniel Alves na direita, mas este, já de ângulo apertado, rematou para defesa difícil de Čech. Aos 68 minutos, o mesmo Daniel Alves rematou ligeiramente por cima, na transformação de um pontapé livre e, aos 70, foi Eto'o a furar por entre a defesa do Chelsea, mas na cara de Čech, rematou para defesa do guardião checo.

Nulo subsiste
O golo, contudo, teimava em não surgir e, pouco a pouco, o Chelsea conseguiu aliviar a pressão sem, ainda assim, conseguir chegar perto da baliza contrária. Nos minutos finais, os pupilos de Josep Guardiola voltaram a acelerar e, já em período de descontos, estiveram por duas ocasiões perto do golo, primeiro através de um remate de longe de Yaya Touré e, depois, numa iniciativa individual de Aleksandr Hleb travada por Čech. Porém, o nulo acabou mesmo por subsistir até ao apito final.