Solskjær abandona os relvados

As homenagens sucederam-se na sequência do anúncio do final da carreira de Ole Gunnar Solskjær, que pendurou as chuteiras aos 34 anos de idade.

O avançado norueguês do Manchester United FC, Ole Gunnar Solskjær, anunciou o abandono do futebol aos 34 anos de idade, devido a uma lesão persistente num joelho.

Memórias especiais
"Gostaria de agradecer ao treinador, à restante equipa técnica, à equipa médica e acima de tudo aos adeptos, que me apoiaram ao longo de toda a minha carreira. Eles têm sido fantásticos e foram uma verdadeira inspiração quando estive lesionado. O apoio dos adeptos e de toda a gente no clube durante esse período foi a principal motivação para ter regressado. Orgulho-me de ter representado o Manchester United durante 11 anos e guardo memórias muito especiais", salientou o jogador na hora da despedida.

A carreira no clube
Solskjær ingressou no United em 1996, proveniente do Molde FK, tendo vencido seis títulos da Premier League e duas Taças de Inglaterra ao serviço dos "red devils", para além de ter marcado o golo da vitória na final da UEFA Champions League de 1999. Ao todo, marcou 91 golos em 235 jogos no campeonato pelo United, tendo actuado com a camisola do clube pela última vez na final da Taça de Inglaterra da época passada, que o United perdeu por 1-0 para o Chelsea FC. Solskjær permanecerá no clube como técnico, para alegria de Sir Alex Ferguson.

Os elogios do treinador
"O dia em que se dá uma carreira por terminada é sempre triste para todos", afirmou Sir Alex. "No caso do Ole, ele tem 11 anos fantásticos para recordar. Ole alcançou tudo o que há para alcançar como jogador. Sempre serviu bem o clube. Foi um profissional modelo, sempre com um comportamento exemplar. Creio que o Ole poderá vir a ser um bom treinador".

Capacidade finalizadora
Solskjær foi ainda 67 vezes internacional pela Noruega, tendo marcado 23 golos e representado o seu país no Campeonato do Mundo de 1998 e no UEFA EURO 2000™. Egil Olsen, que foi o seu treinador no auge da sua carreira internacional, afirmou: "Ele não é especialmente rápido, forte, ou bom no jogo aéreo. Era a sua capacidade finalizadora que o distinguia dos outros. Ele marcava quase sempre que tinha uma oportunidade clara, sendo que quando a bola chegava à área estava sempre no sítio certo".

"Um exemplo para todos"
O actual seleccionador norueguês, Åge Hareide, foi também o treinador de Solskjær no Molde, tendo acrescentado: "É uma das melhores pessoas com quem já trabalhei. É triste ver uma bela carreira chegar ao fim, mas o Ole Gunnar poderá guardar grandes memórias dela. Nunca sonhei que ele marcaria o golo da vitória numa final da UEFA Champions League. Trata-se de um futebolista brilhante, mas também o admiro como pessoa. O seu comportamento é um exemplo para todos".

Tesouro nacional
O guarda-redes norueguês Thomas Myhre tem a certeza de que a história recordará Solskjær como um dos melhores de sempre do seu país. "Não tenho dúvidas nenhumas que Ole Gunnar Solskjær é o nome mais famoso de sempre do futebol norueguês", afirmou. "É um grande jogador que teve azar com as lesões. Quando lhe passar o desalento inicial de ter parado de jogar, vai reconhecer que teve uma carreira extraordinária".