O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Paris 1-2 Man. City: Mahrez carimba reviravolta fantástica

A perder ao intervalo devido a um golo de Marquinhos, o City virou o marcador no segundo tempo graças a golos de Kevin De Bruyne e Riyad Mahrez.

Resumo: Paris 1-2 Man. City
Resumo: Paris 1-2 Man. City

O Manchester City leva de Paris uma vantagem de 2-1 para a segunda mão deste embate das meias-finais, depois de uma impressionante recuperação na capital francesa.

Como tudo aconteceu, reacções

O jogo em poucas palavras

O Paris entrou melhor e cedo criou perigo, com Neymar a testar a atenção de Ederson antes de Marquinhos marcar mesmo, de cabeça, no seguimento de um pontapé de canto de Ángel Di María, quando estavam decorridos 15 minutos de jogo. Phil Foden viu, depois, Keylor Navas negar-lhe o empate, mas tirando esse lance os anfitriões conseguiram manter a turma de Josep Guardiola longe da sua área até ao intervalo.

Na segunda parte, porém, a história foi completamente diferente. O City dominou a posse de bola e a pressão acabou por dar frutos quando um cruzamento-remate de Kevin De Bruyne iludiu Keylor Navas, só parando no fundo das redes. Poucos minutos mais tarde, Riyad Mahrez, na transformação de um livre, furou a barreira do Paris e confirmou a cambalhota no marcador.

Quaisquer esperanças que o Paris ainda tivesse de recuperar da desvantagem no resultado caíram por terra quando Idrissa Gueye foi expulso por uma entrada mais dura sobre De Bruyne.

Rúben Dias, João Cancelo e Bernardo Silva foram titulares no City, Danilo entrou perto do fim no Paris.

Melhor em Campo: Kevin De Bruyne (Manchester City)

"De Bruyne, como sempre, ditou o ritmo de jogo da sua equipa, jogou de forma simples, com passes acutilantes e não parou um segundo no meio-campo do City."
Patrick Vieira, Observador Técnico da UEFA

Confira os Melhores em Campo de todos os jogos da presente edição da UEFA Champions League.

Marquinhos ainda deu vantagem ao Paris, na primeira parte, com um cabeceamento certeiro
Marquinhos ainda deu vantagem ao Paris, na primeira parte, com um cabeceamento certeiroIcon Sport via Getty Images

Reacções

Josep Guardiola, treinador do Man. City: "Às vezes é preciso um pouco mais de tranquilidade. Na segunda parte mudámos alguns aspectos na forma como estávamos a pressionar. Não é fácil quando se defronta jogadores como Neymar, Mbappé ou Di María. Estou muito satisfeito com a nossa exibição. Este clube não tem muita experiência nesta fase tão adiantada da competição. Espero que consigamos ser iguais a nós mesmos na segunda mão. Somos bons a jogar de uma determinada maneira e temos de nos manter fiéis a ela."

Mauricio Pochettino, treinador do Paris: "Estamos muito desiludidos com os dois golos sofridos. É difícil aceitar que algo assim aconteça numas meias-finais – é muito duro. Na segunda parte eles foram mais consistentes e foi complicado para nós lidar com isso. Fisicamente, eles mostraram-se um pouco mais agressivos e tivemos dificuldade em recuperar a bola."

Principais estatísticas

• O Paris tinha ganho todos os anteriores oito jogos para a UEFA Champions League em que Marquinhos tinha marcado.

• Marquinhos tornou-se no terceiro jogador na história a UEFA Champions League a marcar em quartos-de-final e meias-finais em duas temporadas consecutivas, depois de Cristiano Ronaldo e Antoine Griezmann.

• Com o golo de Marquinhos, houve sempre um jogador brasileiro a marcar nas meias-finais da prova nas últimas cinco épocas.

• O Manchester City segue como a única equipa ainda invicta nesta edição da UEFA Champions League e venceu o seu 18º jogo consecutivo fora de portas no conjunto de todas as competições.

• Sete dos dez golos de De Bruyne na UEFA Champions League foram apontados na fase a eliminar.

• Mahrez igualou Yacine Brahimi como o melhor marcador argelino da história da UEFA Champions League, com oito golos.

De Bruyne parte para os festejos depois do centro-remate com que enganou Keylor Navas
De Bruyne parte para os festejos depois do centro-remate com que enganou Keylor NavasAFP via Getty Images

Equipas

Paris: Navas; Florenzi, Marquinhos, Kimpembe, Bakker; Gueye, Paredes (Herrera 83); Di María (Danilo 80), Verratti, Neymar; Mbappé

Man. City: Ederson; Walker, Stones, Rúben Dias, João Cancelo (Zinchenko 61); Rodri, Gündoğan; Mahrez, De Bruyne, Foden; Bernardo Silva

O que se segue?

O Paris recebe o Lens para a Ligue 1 no fim-de-semana, enquanto o City visita o Crystal Palace na Premier League. A segunda mão destas meias-finais está marcada para terça-feira, 4 de Maio, em Manchester, com o vencedor da eliminatória a defrontar Chelsea ou Real Madrid na final, em Istambul, a 29 de Maio.