Roberto Rosetti fala sobre a introdução do Assistente Vídeo-Árbitro

O responsável de arbitragem da UEFA, Roberto Rosetti, liderou o projecto de introdução do VAR na UEFA Champions League. Eis a sua visão de como será implementado.

Roberto Rosetti é o responsável de arbitragem da UEFA
Roberto Rosetti é o responsável de arbitragem da UEFA ©UEFA.com

O VAR vai ser introduzido para a fase a eliminar da UEFA Champions League. Qual a principal razão para tal acontecer?

Estamos convencidos que será benéfico para todas as nossas competições, pois dará uma grande ajuda para os árbitros, ao mesmo tempo que nos permite reduzir o número de decisões incorrectas.

Como reagiram os árbitros a estes desenvolvimentos?

De forma muito positiva. Fizemos vários cursos nos últimos meses com os nossos melhores árbitros e eles receberam com agrado todos os passos para que, no final, seja tomada a decisão correcta.

Como preparam tudo isto?

Fizemos testes à parte tecnológica, que correram bem, e treinámos os árbitros nos últimos meses. Depois testámos o VAR em alguns jogos e finalizámos a preparação de todos os aspectos operacionais. Agora estamos prontos para implementar o VAR nos oitavos-de-final da UEFA Champions League.

VAR: O que é e como funciona?
VAR: O que é e como funciona?

Quando e exactamente como é que a equipa do VAR intervém e comunica com o árbitro?

O protocolo sobre quando e como o VAR é utilizado foi definido pelo International Football Association Board, órgão que também define as Leis do Jogo. As nossas directrizes para os jogos da UEFA sobre o uso deste protocolo são muitas claras: o Assistente Vídeo-Árbitro vai intervir apenas quando tiver prova que foi cometido um claro e óbvio erro em quatro situações que mudam o jogo – golos ou faltas que levem a golos, decisões de grandes penalidades ou faltas que levem a grandes penalidades e identidades trocadas.

Isto inclui golos marcados depois de uma falta durante a fase atacante ou de uma posição de fora-de-jogo. A mais recente tecnologia 3D irá ajudar o VAR a determinar se uma posição de fora-de-jogo aconteceu ou não.

O VAR irá ainda intervir quando houver evidência de uma falta grosseira, que será sancionada com cartão vermelho de acordo com as Leis do Jogo.

Quando é que o VAR actua durante os incidentes na grande área?

Mais uma vez, o VAR intervém apenas se houver evidência clara: uma falta clara na grande área ou evidência clara de que não foi infligida a regra que determina a marcação de grandes penalidades. Por exemplo, no caso da mão na bola, o VAR tem de intervir quando for evidente que houve um acto deliberado de contacto do jogador com a bola na mão ou no braço. O movimento, a distância e a posição do braço ou da mão são tidos em consideração pela equipa do VAR para julgar se o contacto é punível, e o árbitro em campo também deverá fazer a análise do lance.

Em que situações não irá o Assistente Vídeo-Árbitro intervir?

O Assistente Vídeo-Árbitro não vai intervir quando não há evidência clara que justifique a revisão do lance.

Como vão as intervenções do VAR ser comunicadas aos adeptos?

Durante o processo de revisão em campo, os adeptos da TV serão informados pelos comentadores e pela cobertura televisiva através de gráficos para o efeito, que também serão exibidos nos ecrâs gigantes dos estádios para que todos compreendam que decisão foi tomada.

Quanto tempo demoram as revisões dos lances?

O VAR não é perfeito, mas vai ajudar os árbitros a tomar decisões correctas. O rigor é, sem qualquer dúvida, mais importante do que a velocidade. Apesar disso, o tempo é também relevante e queremos fazer as revisões o mais eficientes possível.

Quais os planos da UEFA para introduzir o VAR em outras provas da UEFA?

O VAR irá ser utilizado esta temporada na final da UEFA Europa League, em Baku, na Fase Final da UEFA Nations League, em Portugal e no Campeonato da Europa de Sub-21 da UEFA, em Itália. Como decidido recentemente, o VAR será também utilizado na edição de 2019/20 da UEFA Champions League, a partir da fase do "play-off" e na SuperTaça Europeia da UEFA de 2019. A UEFA planeia ainda alargar o uso do VAR à fase final do UEFA EURO 2020, à UEFA Europa League de 2020/21, a partir da fase de grupos em diante, e à Fase Final da UEFA Nations League em 2021.

Topo