Lendas do futebol inscrevem-se no programa educacional da UEFA

Kaká, Didier Drogba e Andrey Arshavin são algumas das antigas estrelas que participarão no Mestrado Executivo da UEFA para Jogadores Internacionais.

Os alunos da terceira edição do MIP da UEFA
Os alunos da terceira edição do MIP da UEFA ©UEFA.com
O programa MIP da UEFA destina-se a dar a antigos jogadores a capacidade para enveredar por uma segunda carreira
O programa MIP da UEFA destina-se a dar a antigos jogadores a capacidade para enveredar por uma segunda carreira©UEFA.com

Jogaram em alguns dos maiores clubes do mundo e, entre si, ganharam quase tudo o que há para ganhar no futebol. No entanto, para nomes como Júlio César, René Adler, Florent Malouda e 27 outros ex-internacionais, é o novo curso educacional que irão cumprir nos próximos 20 meses que ajudará a determinar os seus passos numa carreira fora dos relvados. 

O objetivo do Mestrado Executivo da UEFA para Jogadores Internacionais (MIP) é equipar os melhores jogadores internacionais com as ferramentas necessárias para transferir os seus pontos fortes enquanto jogadores para capacidades de gestão eficazes, o que acabará por beneficiar o próprio futebol.

O ex-avançado do Chelsea, Didier Drogba, pendurou as chuteiras há quase um ano e, conversando com amigos (entre os quais Geremi Njitap, que já se formou no UEFA MIP), chegou à conclusão que o programa seria o passo ideal a dar.

"Como jogador, pude sentir o impacto que temos sobre os adeptos e as pessoas em redor do jogo, mas depois parei de jogar em Novembro de 2018", disse o  antigo capitão de equipa da selecção da Costa do Marfim.

"Eu já vinha pensando: 'Como posso continuar a ter o mesmo impacto sem jogar, sem usar meu físico, as minhas pernas e o meu coração?' A melhor maneira era usar o meu cérebro e pensar em como permanecer no futebol e entrar na administração. É por isso que eu estou aqui: para obter todas as ferramentas e conhecimentos necessários para melhorar não apenas como pessoa, mas como um homem ambicioso que deseja contribuir para o desenvolvimento do futebol".

Andrey Arshavin é um dos dois antigos jogadores russos no curso, juntamente com Aleksey Smertin
Andrey Arshavin é um dos dois antigos jogadores russos no curso, juntamente com Aleksey Smertin©UEFA.com

O curso MIP compreende sete sessões de uma semana, realizadas em algumas das principais cidades do mundo. Para fornecer uma visão abrangente da gestão futebolística, cada sessão examina um aspecto diferente da administração e gestão de uma organização de futebol. Além disso, solicita-se aos jogadores que ainda não trabalham num organismo desportivo que concluam um estágio de três meses, de forma a proporcionar-lhes experiência prática no dia-a-dia.

Para Andrey Arshavin, que trabalha atualmente como comentador de futebol na Rússia, este programa educacional oferece a oportunidade perfeita para expandir os seus conhecimentos e tentar forjar um futuro na administração do futebol.

"Todo o jogador de futebol sabe que s sua carreira terminará, sendo que há um natural receio de nos vermos num tipo de vida completamente diferente. Normalmente, existem dois caminhos diferentes: treinar ou entrar no lado administrativo do futebol", disse Arshavin, que, como extremo, ajudou a Rússia a atingir as meias-finais do UEFA EURO 2008.

O programa MIP da UEFA ensinará os participantes sobre vários tópicos do futebol
O programa MIP da UEFA ensinará os participantes sobre vários tópicos do futebol©UEFA.com

"Para mim, é mais interessante estar na administração. Para me melhorar a mim próprio e aos meus conhecimentos, este é um bom programa, especialmente quando existem jogadores excepcionais ao seu redor. Vou tentar obter o máximo que puder deste curso".

Os módulos são projectados para transmitir aos ex-profissionais uma ampla gama de habilidades consideradas vitais para qualquer segunda carreira. Nesse sentido, estudam o papel e o conjunto de habilidades de um gestor; marketing estratégico e comunicação. bem como a gestão operacional de estádios e no terreno. Os participantes também têm a oportunidade de aprender sobre o modelo norte-americano de operações de ligas e clubes.

A oportunidade de perceber melhor o marketing e a administração do futebol foi um factor determinante na decisão de Kaká de ingressar na terceira edição do MIP da UEFA. Kaká consultou o seu amigo e antiga estrela brasileira Raí (agora director desportivo de São Paulo, mas também ele um ex-graduado do MIP da UEFA) sobre o programa e recebeu elogios.

"Eu amo o futebol. Adoro jogar, adoro estudar futebol, adoro assistir a futebol e acho que essa é a melhor maneira de entender muitas outras coisas ligadas ao futebol", disse a antiga estrela do AC Milan.

"Quero aprender mais sobre assuntos financeiros, quero aprender mais sobre marketing, administração e outras coisas relacionadas com o desporto que eu conheço muito bem, de forma a voltar ao jogo."

Embora alguns jogadores tenham uma ideia clara do que querem fazer depois de pendurar as chuteiras, esse nem sempre é o caso. O ex-avançado da Inglaterra, Emile Heskey, ainda está a explorar os próximos passos que irá dar na sua carreira. O antigo jogador, de 41 anos de idade, diz que "entende tudo em campo", mas mesmo assim deseja ter uma compreensão mais forte do que acontece nos bastidores diariamente. É por isso mesmo que se inscreveu no curso MIP.

"Quando se sai do futebol, às vezes pode ser difícil, porque nos concentramos muito na capacidade de jogar e não no que fazer depois", explicou.

"Tendo conhecido os ex-alunos do MIP, parecia que era algo que me poderia ajudar na minha segunda carreira, nomeadamente a pensar nessa minha segunda carreira, até porque eu realmente nunca me envolvi suficientemente em nada para poder dizer: 'Eu quero fazer isto'. Isto poderia ajudar-me a encontrar o que poderá ser o meu futuro".

Os licenciados no UEFA MIP já fizeram grandes progressos na sua segunda carreira. Além do cargo de director desportivo ocupado por Raí no São Paulo, Simon Rolfes e Bianca Rech assumiram papéis semelhantes no Bayer Leverkusen e na equipa feminina do Bayern München, respectivamente, enquanto Eric Abidal também ocupa a mesma posição no Barcelona. De facto, 80 por cento dos graduados das duas primeiras edições do programa MIP assumiram novas posições após a conclusão do curso ou foram promovidos dentro de suas próprias organizações.

A primeira sessão da terceira edição do UEFA MIP, realizada pela Academia da UEFA, em estreita colaboração com o CDES da Universidade de Limoges e o Birkbeck College da Universidade de Londres, realiza-se em Nyon no início de Novembro, com o programa a decorrer até ao Verão de 2021.

Topo