Êxito do Grupo de Estudos

O programa do Grupo de Estudos da UEFA, através do qual as diferentes federações nacionais partilham conhecimentos técnicos entre si, concluiu mais uma temporada de sucesso.

Um seminário realizado em Chipre, com a presença de representantes das Ilhas Faroé, da Bielorrússia e de Israel, bem como de Per Ravn Omdal, embaixador das "razies" do futebol da UEFA
Um seminário realizado em Chipre, com a presença de representantes das Ilhas Faroé, da Bielorrússia e de Israel, bem como de Per Ravn Omdal, embaixador das "razies" do futebol da UEFA ©Cyprus Football Association

A ligação entre a UEFA e as 53 federações que a compõem segue mais forte do que nunca, em grande parte graças ao Grupo de Estudos da UEFA, programa inovador de troca de conhecimentos técnicos, cuja quarta temporada de existência chegou recentemente ao fim.

O programa foi criado por iniciativa do Presidente da UEFA, Michel Platini, e pretende que as federações nacionais unam forças na transmissão de conhecimentos, com vista ao bem-estar global do futebol europeu. Por norma, três federações nacionais visitam uma quarta federação anfitriã, que organiza um seminário sobre temas como futebol jovem de elite, "raízes" do futebol, formação de treinadores e futebol feminino.

O Grupo de Estudo da UEFA procuram, assim, elevar os padrões do futebol europeu. Especialistas das várias federações – com a ajuda de fundos da UEFA – recebem conselhos técnicos de especialistas de outras federações ou clubes.

Ao todo, foram realizados 54 seminários em 2011/12 – 11 sobre formação de treinadores, 16 sobre futebol jovem de elite, 16 sobre "raízes" do futebol e 11 sobre futebol feminino. Esses seminários foram albergados por 30 diferentes federações, com Israel, Chipre, Moldávia e Eslovénia a receberem um seminário pela primeira vez.

O bom trabalho desenvolvido pelo programa até ao momento vai ter seguimento na próxima temporada. Serão organizados 52 seminários durante esta que será a quinta época do projecto (13 relativos a formação de treinadores, 15 sobre futebol jovem de elite, 12 sobre "raízes" do futebol e 12 relativos ao futebol feminino). Ao todo, 32 federações nacionais ficarão responsáveis pela organização destes seminários, com a Sérvia, a Antiga República Jugoslava da Macedónia, as Ilhas Faroé, a Bulgária e a Hungria a receberem os seus primeiros seminários.

O trabalho levado a cabo pelas federações anfitriãs tem sido extraordinário e mostra o desejo comum da família do futebol europeu em trabalhar em conjunto de forma a melhorar os níveis de qualidade, para benefício de todos. Aleš Zavrl, secretário-geral da Federação Eslovena de Futebol (NZS), fala do programa Grupo de Estudos da UEFA em termos muito elogiosos: "A Federação Eslovena de Futebol é uma federação relativamente pequena, mas encontra-se apostada em desenvolver os diferentes níveis do seu futebol, guiada pela divisa da UEFA 'We Care About Football' ('Preocupamo-nos com o Futebol'). Estamos extremamente orgulhosos por termos a possibilidade de contribuir para processos que ajudem a estabelecer um ambiente melhor e mais amigável dentro do mundo do futebol. Estou certo de que o conceito dos Grupos de Estudos da UEFA desencadeia o surgimento de muitas ideias e a partilha positiva de conhecimentos e experiências."

Outras federações deixaram igualmente palavras de apoio ao projecto. "A Federação Moldava de Futebol está eternamente grata à UEFA pela oportunidade que esta lhe concedeu de receber um Grupo de Estudos do programa em 2011/12", afirmou o secretário-geral Nicolai Cebotari. "Permitiu-nos partilhar o nosso conhecimento técnico e as nossas melhores práticas com os nossos convidados - especialistas técnicos oriundos da Bulgária, de Itália e da Geórgia - bem como mostrar a todos os participantes a famosa hospitalidade moldava".

"Enquanto anfitriões, pela primeira vez, de um Grupo de Estudo da UEFA, sentimos na Federação Cipriota de Futebol um enorme orgulho ao afirmar que se tratou de um evento único, de grande sucesso. Foi um proveitoso e construtivo workshop sobre 'raízes do futebol'", acrescentou Phivos Vakis, secretário-geral da Federação Cipriota de Futebol. "Agradecemos à UEFA todo o seu entusiasmo e toda a ajuda por ela prestada, e por nos ter concedido a oportunidade de organizarmos um evento de tanto interesse".

"Foi uma enorme honra para nós organizar um Grupo de Estudos", destacou Ori Shilo, secretário-geral da Federação Israelita de Futebol. "Ficámos extremamente satisfeitos com o feedback positivo que recebemos por parte da UEFA e de todos os participantes. Israel vai continuar a apostar no desenvolvimento das 'raízes' do futebol e vai, no futuro, continuar a partilhar de bom grado todos os seus conhecimentos".

Topo