Relatório Anual da UEFA 2017/18: agora online

O Relatório Anual da UEFA para 2017/18 fornece várias informações sobre as actividades, decisões e políticas da UEFA e foi reformulado para proporcionar uma experiência nova e moderna, na qual se inclui a introdução de uma versão digital em inglês, francês e alemão.

Relatório Anual da UEFA 2017/18
Relatório Anual da UEFA 2017/18 ©UEFA.com

Um ano é muito tempo no futebol e a UEFA continua empenhada em fomentar o futebol em toda a Europa, num trabalho incansável e persistente que se reflecte no relatório anual do organismo para 2017/18.

Abrangendo os 12 meses entre 1 de Julho de 2017 a 30 de Junho de 2018, o relatório - aprovado pelas federações-membro da UEFA no Congresso Ordinário da UEFA, realizado em Fevereiro, em Roma - transmite uma visão abrangente das actividades, decisões e políticas da UEFA ao longo de mais um ano animado e gratificante.

Nota-se inovação no mais recente relatório anual da UEFA. A publicação foi renovada e simplificada, apresentando um novo grafismo que transmite um ar moderno, refrescante e actual ao relatório.

Esta nova era é confirmada pelo entusiasmante desenvolvimento tecnológico - os leitores podem também aceder a uma versão digital do relatório, disponível nas três línguas oficiais da UEFA: inglês, francês e alemão.

Recorrendo a muitos gráficos e estatísticas, assim como a fotografias de enorme qualidade, o relatório abarca todas as facetas do trabalho da UEFA: competições, desenvolvimento do futebol, o forma como funciona o futebol, relações entre a governação e os intervenientes, para além de muitos outros assuntos.

No prefácio, o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, destaca mais um ano gratificante para o organismo.

“Mostrámos coragem, transparência e liderança no cumprimento da nossa missão de proteger, promover e desenvolver o jogo”, escreve.

"Esperamos que esta revista do ano da UEFA seja uma fonte preciosa de informações para todos os interessados em saber quem somos e o que fazemos.”

“É claro que nem sempre somos perfeitos”, conclui Aleksander Čeferin. "Mas tudo o que fazemos tem o amor pelo futebol na sua essência."

Topo