O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

UEFA lança campanha "Cleaner Air, Better Game" para o Campeonato da Europa de Sub-21

Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin: “O futebol pode desempenhar um papel importante na sensibilização para o perigo real e presente da poluição atmosférica.”

A UEFA está a lançar uma campanha de sensibilização pública – "Cleaner Air, Better Game" – durante o Campeonato da Europa de Sub-21, a ter lugar na Hungria e na Eslovénia, para destacar a crescente ameaça à saúde pública decorrente da poluição atmosférica, que atinge anualmente mais de 8 milhões de pessoas em todo o Mundo.

Durante a fase de grupos (de 24 a 31 de Março) e a fase a eliminar (entre 31 de Maio e 6 de Junho), a UEFA vai liderar uma série de iniciativas piloto que sublinham o seu empenho em tornar o torneio num evento neutro em carbono.

Numa das iniciativas, a plataforma dedicada Count Us In convidará a comunidade do futebol europeu a comprometer-se com pequenas mudanças no estilo de vida para ajudar a melhorar a qualidade do ar: caminhar ou andar mais de bicicleta, moderar o aquecimento doméstico ou reduzir o desperdício de alimentos. Cada promessa será adicionada a um contador que converte os compromissos em economias de carbono na vida real.

"Se [a campanha] 'Cleaner Air, Better Game' inspirar todos os envolvidos no futebol a tomarem pequenas acções individuais para melhorar a qualidade do ar, haverá benefícios colectivos para toda a sociedade", disse o Presidente da UEFA, Aleksander Čeferin, ao anunciar a campanha, que é liderada pela Divisão de Futebol e Responsabilidade Social da UEFA.

Além do Count Us In, várias outras organizações na vanguarda da acção climática e protecção ambiental apoiam a campanha, incluindo a Comissão Europeia (CE) e o Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

"Saúdo a campanha do ar puro da UEFA: que sirva de inspiração para muitas mais acções do futebol profissional contra a crise climática em todo o mundo", disse Frans Timmermans, vice-presidente executivo da CE responsável pelo Acordo Verde.

"Congratulo-me com o foco da UEFA na poluição ambiental e com a sua nova campanha 'Cleaner Air, Better Game’!", afirmou Virginijus Sinkevičius, Comissário Europeu para o Ambiente, Oceanos e Pescas. "A poluição atmosférica tem um impacto muito real na nossa saúde, no nosso bem-estar, mesmo no quando e onde podemos praticar desporto. Esta é uma das muitas razões pelas quais estamos empenhados numa meta de poluição-zero para a União Europeia."

Presidente da UEFA: "Perigo real e presente"

Aleksander Čeferin: "O futebol pode desempenhar um papel importante na sensibilização para o perigo real e presente da poluição atmosférica."
Aleksander Čeferin: "O futebol pode desempenhar um papel importante na sensibilização para o perigo real e presente da poluição atmosférica."UEFA via Getty Images

"A má qualidade do ar ameaça a saúde da sociedade e do desporto a longo prazo", acrescentou o Presidente da UEFA. "Ao atingir um público tão vasto, o futebol pode desempenhar um papel importante na sensibilização para o perigo real e presente da poluição atmosférica – tanto dentro como fora do campo."

A CE estima que, actualmente, 130 cidades em todo o continente não cumprem os padrões estabelecidos pela sua legislação de qualidade do ar. Só na Europa, a poluição do ar causa a morte prematura de 400.000 cidadãos todos os anos.

A ciência estima que a má qualidade do ar tem um impacto negativo crescente na saúde dos jogadores de futebol, até mesmo nos profissionais. Há estudos que mostram que níveis elevados de poluição do ar podem diminuir o ritmo dos jogos até 15 por cento.

"Milhões de europeus adoram futebol. De ver e de jogar. Não importa se estamos a chutar uma bola num parque verde ou num campo de cimento, todos os que jogam merecem respirar ar puro", disse Timmermans, "Como adeptos e como jogadores, as nossas escolhas individuais podem ajudar a enfrentar a crise climática, por exemplo, na escolha do modo como nos deslocamos para assistir a um jogo."

"Com o Count Us In, a campanha da UEFA chega a um ponto de inflexão entusiasmante", disse Christiana Figueres, ex-secretária executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (UNFCCC). "Os sistemas de energia limpa e regenerativa estão ao nosso alcance, mas para acelerar sua adopção é preciso que todos estejam à altura do desafio."

"A queima de combustíveis fósseis para energia e transporte está a causar mudanças climáticas e níveis de poluição do ar que são tóxicos para todos. Estamos muito satisfeitos por envolver milhões de adeptos de futebol e centenas de jogadores e jogadoras de toda a Europa em medidas para proteger aquilo que amam."

UEFA e co-anfitriões unidos para deixar um legado

Para além de garantir que será um evento neutro em carbono, a UEFA também está a trabalhar com as federações nacionais de futebol da Hungria e da Eslovénia para deixar um legado positivo nos esforços futuros de combate à poluição atmosférica em ambos os países anfitriões.

Para tal, a organização tutelar do futebol europeu uniu forças com os co-anfitriões para investir na plantação de árvores nos dois países, bem como impulsionar os programas de partilha e uso de bicicletas durante o campeonato.

"Com estas medidas simbólicas, estamos a ampliar a responsabilidade de proteger o meio ambiente e apoiar iniciativas verdes para a comunidade futebolística em geral", declarou Radenko Mijatović, presidente da Federação Eslovena de Futebol (NZS).

"Todos os eslovenos podem orgulhar-se de que nosso país está desenvolver os melhores padrões de práticas no que diz respeito a cuidar do meio ambiente", acrescentou Mijatović. "Cada indivíduo deve aceitar a responsabilidade de proteger o nosso planeta. A Terra não está prestes a parar de girar, mas temos o dever de deixá-la aos nossos sucessores no mesmo estado, se não melhor, do que a recebemos dos nossos antepassados. E isso inclui a qualidade do ar que respiramos."

EURO Sub-21 de 2021: As cidades-anfitriãs
EURO Sub-21 de 2021: As cidades-anfitriãs

"Estou muito satisfeito por termos tido a oportunidade de nos juntarmos à campanha ambiental da UEFA como um dos anfitriões do Campeonato da UEFA de Sub-21", afirmou Sándor Csányi, presidente da Federação Húngara de Futebol (MLSZ). "Estou confiante de que este torneio será memorável não só pelos excelentes jogos, mas também graças a esta campanha, por chamar a atenção do público para a importância da consciência ambiental."

“Aqueles estão conscientes não apenas do nosso presente, mas também do nosso futuro, sentem-se obrigados a agir com responsabilidade em todas as áreas da vida. O apoio ao futebol jovem é também de importância estratégica para a MLSZ, pois é o investimento mais importante no nosso futuro", acrescentou Csányi. "É por isso que colocamos ênfase particular nas questões sociais e ambientais. Como disse uma vez o poeta e filósofo alemão Friedrich Wilhelm Nietzsche: ‘O futuro influencia o presente tanto quanto o passado’."

Primeiro passo para a estratégia da UEFA sobre acção climática

Para avaliar as lições aprendidas com a campanha, o organismo dirigente do futebol na Europa planeia organizar um simpósio a 5 de Junho, reunindo os principais parceiros e partes interessadas. As suas conclusões irão servir de guia para um grupo de trabalho criado no ano passado no sentido desenvolver uma estratégia de longo prazo da UEFA para a acção climática.

Com base no conselho de especialistas, o grupo de trabalho tem como objectivo quantificar o impacto do futebol no clima global, identificando como a modalidade pode reduzir de forma mais eficaz a sua pegada de carbono e tentando saber o impacto das mudanças climáticas no futebol europeu.

Além do Campeonato da Europa de Sub-21, o organismo regulador também se comprometeu a compensar todas as emissões de carbono para o EURO 2020 deste Verão.

Em Dezembro passado, o Presidente da UEFA assinou o Pacto Europeu para o Clima, prometendo usar o alcance global do futebol para aumentar a conscientização sobre a emergência climática e inspirar mais pessoas a agirem para salvar o planeta. A UEFA foi igualmente uma das primeiras signatárias do Quadro de Desporto para a Acção Climática liderado pela UNFCCC – um tratado ambiental internacional apoiado por mais de 150 nações.

Datas para lembrar durante o Campeonato da Europa de Sub-21

A UEFA irá também destacar dois eventos importantes no calendário global de sustentabilidade gerido por parceiros oficiais:

• A Hora da Terra do WWF no sábado, 27 de Março, às 20h30 (hora local) irá unir milhões de indivíduos, empresas e líderes de mais de 120 países, destacando o estado perigoso do planeta e pedindo acções urgentes para lidar com os prejuízos causados na natureza e as alterações climáticas. Lançado pela primeira vez como um evento simbólico de "luzes apagadas" em Sydney, na Austrália, em 2007, a Hora do Terra cresceu e tornou-se num dos maiores movimentos mundiais em prol do meio ambiente.

• A Semana Verde da União Europeia, agendada para Maio e Junho de 2021.

“A poluição do ar é um risco ambiental que afecta milhões de pessoas todos os anos. Tem um impacto negativo sobre o clima, a natureza e nossa qualidade de vida em geral”, disse Vanessa Pérez-Cirera, vice-líder global para o Clima e Energia do WWF. “Resolver a crise climática irá ajudar a resolver o nosso problema de poluição do ar porque ambos são impulsionados pelas emissões de gases de efeito estufa, causadas pela queima de carvão, petróleo e gás."

"Todos podem e devem fazer a sua parte de modo a contribuir para a mudança transformadora necessária para garantir que respiramos ar puro, temos um ambiente natural próspero e usamos energia limpa e renovável", acrescentou Pérez-Cirera, "Devemos isso aos nossos filhos e aos seus filhos."

Informação complementar

O Count Us In é um movimento de cidadania de acção pelo clima apoiado por Christiana Figueres e Tom Rivett-Carnac, que lideraram para as Nações Unidas as negociações durante o histórico Acordo de Paris de 2015. Trabalhando com especialistas do Programa Ambiental da ONU e outros parceiros, o Count Us In desenvolveu um grupo de medidas de alto impacto que as pessoas podem realizar para reduzir as suas emissões pessoais e garantir um ar mais limpo. Têm como base três critérios:

Impacto: acções que levam a uma grande redução nas emissões de carbono;

Influência: acções que chamam a atenção de políticos e empresários;

Envolvimento: conjunto de acções que oferecem a todos a possibilidade de participar.