Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Resolução da família do futebol europeu sobre uma resposta coordenada ao impacto da COVID-19 nas competições

A UEFA, a Associação Europeia de Clubes, as Ligas Europeias e a FIFPRO Europe assinam uma resolução sobre a forma como o futebol europeu deve reagir aos desafios criados pela pandemia da COVID-19.

Resolução da família do futebol europeu sobre uma resposta coordenada ao impacto da COVID-19 nas competições
Resolução da família do futebol europeu sobre uma resposta coordenada ao impacto da COVID-19 nas competições ©UEFA.com

1. A UEFA convocou hoje uma reunião urgente por videoconferência com representantes da Associação Europeia de Clubes ("ECA"), das Ligas Europeias ("EL") e da FIFPRO Europe (referidas como "as Partes") para reflectir, em grupo, sobre o conjunto único de circunstâncias que o futebol europeu está a enfrentar como resultado da actual crise global de saúde criada pela pandemia da COVID-19 e discutir soluções sensatas para a família do futebol europeu lidar com esta situação perturbadora, desafiadora e sem precedentes.

2. Como representantes das principais organizações do futebol profissional a nível europeu, as Partes consideram que é seu dever assumir uma liderança responsável no desenvolvimento de uma abordagem europeia unida em resposta à pandemia global que levou à suspensão da grande maioria das competições em todo o continente.

3. Com isto em mente, e reiterando o seu compromisso fundamental de proteger a saúde, a segurança e o bem-estar de jogadores, clubes, adeptos, árbitros, dirigentes, funcionários e de toda a comunidade mais alargada do futebol, as Partes discutiram e chegaram a acordo de forma unânime sobre os princípios de um plano de contingência referente à época desportiva de 2019-20.

4. Esses princípios incluem o seguinte:

Competições de selecções nacionais:

  • Os jogos do “play-off” de qualificação para o UEFA EURO 2020, agendados para Março de 2020 serão adiados para a janela internacional de Junho de 2020, sujeitos a nova avaliação da situação.
  • A fase final do UEFA EURO 2020, que devia ser realizada de 12 de Junho a 12 de Julho de 2020, será adiada para para o período de 11 de Junho a 11 de Julho de 2021. Isto irá ajudar a que o UEFA EURO 2020 possa ser uma grande festa do futebol para os adeptos de todo o continente.
  • As terceira e quarta jornadas da qualificação europeia, actualmente agendadas para Junho de 2021, serão reagendadas.
  • As fases finais da UEFA Nations League, do Campeonato da Europa de Sub-21 e do UEFA Women's EURO, todas agendadas para Junho e Julho de 2021 serão, por isso, reagendadas.
  • Os clubes irão libertar jogadores para as selecções nacionais em todas as provas reagendadas.

• Competições de clubes:

  • Compromisso de concluir todas as competições nacionais e europeias de clubes até ao final da presente época desportiva, ou seja, 30 de Junho de 2020, o mais tardar, se a situação melhorar e o reatamento dos jogos for prudente e adequado.
  • Possíveis limitações ou falta de datas no calendário actual, levando potencialmente ao agendamento de jogos dos campeonatos nacionais a meio da semana e o agendamento de jogos das competições de clubes da UEFA ao fim-de-semana.
  • Possíveis ajustes das pré-eliminatórias da UEFA Champions League e da UEFA Europa League de 2020/21 em caso de conclusão tardia da época desportiva de 2019/20, ou seja, após 30 de Junho de 2020.

• Grupos de trabalho:

  • Será criado imediatamente um grupo de trabalho composto por representantes da UEFA, das ligas e dos clubes para analisar matérias importantes relativas aos calendários e encontrar soluções que permitam o reatamento e/ou conclusão da presente época de forma coerente.
  • Um segundo grupo de trabalho composto por representantes da UEFA, Ligas, clubes e jogadores será criado posteriormente para avaliar o impacto económico, financeiro e regulamentar do surto da COVID-19 e propor medidas que ajudem a mitigar as consequências da pandemia.

5. As Partes estão convencidas que este plano de contingência é o melhor caminho a tomar neste momento. Leva em consideração o aconselhamento de especialistas internacionais em saúde, assim como as medidas restritivas ditadas por governos nacionais e autoridades locais. Também permite flexibilidade, como os eventos justificam, com a esperança de reatar os jogos perante os adeptos em todo o território europeu, assim que seja apropriado e prudente, para que a actual época desportiva possa ser concluída.

6. As Partes continuarão a monitorizar diariamente e de perto a situação, ao mesmo tempo que incentivam toda a comunidade do futebol a tomar as precauções mais recomendadas.

7. Finalmente, as Partes reforçam a solidariedade para com todas as pessoas e comunidades que foram atingidas pela COVID-19.

Aleksander Čeferin, Presidente da UEFA 

Andrea Agnelli, Presidente da ECA

Lars-Christer Olsson, Presidente da EL 

Bobby Barnes, Presidente da FIFPRO Europa

A resolução, assinada pelas partes, pode ser consultada aqui (em inglês).

Topo