UEFA adia EURO 2020 por um ano

Prioridade dada à conclusão de competições nacionais num movimento de solidariedade sem precedentes por parte da UEFA. Grupo de trabalho criado para examinar as hipóteses da UEFA Champions League e da UEFA Europa League desta época.

UEFA adia EURO 2020 por um ano
UEFA adia EURO 2020 por um ano ©Getty Images

A UEFA anunciou o adiamento da sua principal competição de selecções, o UEFA EURO 2020, inicialmente marcado para Junho e Julho deste ano. A saúde de todos os envolvidos na modalidade é a prioridade, além de evitar pressionar desnecessariamente os serviços públicos nacionais envolvidos na realização dos jogos. A mudança de data ajudará a concluir todas as competições nacionais, actualmente suspensas devido à emergência da COVID-19.

Todas as competições e jogos da UEFA (incluindo amigáveis) a nível de clubes e selecções, tanto masculinas como femininas, encontram-se suspensos até novo aviso. Os jogos do "play-off" do UEFA EURO 2020 e os amigáveis internacionais, agendados para o final de Março, serão disputados na janela internacional do início de Junho, sujeitos a uma reavaliação da situação.

Foi criado um grupo de trabalho, que conta com a participação de ligas e representantes de clubes, para analisar soluções de calendário que permitam a conclusão da temporada actual e qualquer outra consequência das decisões tomadas hoje.

As decisões, tomadas pelo Comité Executivo da UEFA, seguiram-se após reuniões por video-conferência com o Presidente e o Secretário Geral de cada uma das 55 federações-membro, que também contaram com a presença de representantes da Associação Europeia de Clubes, Ligas europeias e FIFPro Europa, todos convocados por Aleksander Čeferin, Presidente da UEFA, para se encontrar um plano coerente para quebrar o impasse criado pelo acumular de jogos atrasados devido à disseminação do vírus pelo continente.

Anunciando as decisões, Aleksander Čeferin disse:

"Estamos à frente de um desporto que envolve um grande número de pessoas e que foi assolado por um adversário invisível e veloz. É em momentos como este que a comunidade do futebol precisa mostrar responsabilidade, união, solidariedade e altruísmo."

"A saúde dos adeptos, funcionários e jogadores tem de ser a nossa prioridade principal, e com base nisso a UEFA apresentou diversas opções para que as competições possam terminar esta temporada com segurança e estou orgulhoso da resposta dos meus colegas em todo o futebol europeu. Havia um verdadeiro espírito de cooperação, com todos reconhecendo que tinham que sacrificar algo para alcançar o melhor resultado."

"Era importante que, como órgão gestor do futebol europeu, a UEFA liderasse o processo e fizesse o maior sacrifício. A mudança de data do EURO 2020 tem um custo enorme para a UEFA, mas faremos o possível para garantir que o financiamento vital para as 'raízes' do futebol, o futebol feminino e o desenvolvimento da modalidade nas nossas 55 federações-membro não seja afectado. O propósito ao invés do lucro tem sido o nosso princípio norteador na tomada desta decisão para o bem do futebol europeu como um todo."

"O futebol é uma força edificante e poderosa na sociedade. A ideia de celebrar um festival pan-europeu de futebol em estádios vazios, com zonas de adeptos desertas enquanto todo o continente fica em casa isolado, é um momento sem alegria e que não poderíamos aceitar para comemorar o 60º aniversário da competição."

"Gostaria de agradecer à Associação Europeia de Clubes, às Ligas europeias e à FIFPro Europe pelo seu excelente trabalho hoje e pela sua cooperação. Gostaria também de agradecer do fundo do coração às 55 federações-membro, na pessoa do seu presidente e secretário-geral, e ainda aos colegas do Comité Executivo pelo seu apoio e decisões sábias. Os detalhes serão elaborados nas próximas semanas, mas os princípios básicos foram acordados e esse é um grande passo em frente. Todos nós mostrámos que somos líderes responsáveis. Demonstrámos solidariedade e união. Propósito em vez de lucro. Hoje conseguimos isso."

"Gostaria também de agradecer a Alejandro Dominguez e à CONMEBOL, que concordaram em mudar a Copa América 2020 para seguir as recomendações emitidas pelas organizações internacionais de saúde pública para adoptar medidas extremas e como resultado do adiamento do EURO 2020. Isso significa que clubes e ligas europeias terão o menor número possível de perturbações na disponibilidade dos seus jogadores. Esses esforços conjuntos, e especialmente essa decisão coordenada e responsável, são profundamente apreciados por toda a comunidade europeia do futebol."

"Gostaria de agradecer à FIFA e ao seu presidente, Gianni Infantino, que indicou que fará o que for necessário para fazer este novo calendário funcionar. Diante desta crise, o futebol mostrou o seu melhor lado com abertura, solidariedade e tolerância."

O UEFA EURO 2020 estava marcado para decorrer em 12 cidades, entre 12 de Junho e 12 de Julho de 2020. As novas datas propostas são entre 11 de Junho e 11 de Julho de 2021. A UEFA gostaria de tranquilizar quem comprou bilhetes e pacotes de hospitalidade, pois se não puderem comparecer no torneio em 2021, serão reembolsados na totalidade. No próximo mês, mais informações sobre o processo de reembolso serão comunicadas aos compradores por e-mail e em euro2020.com/tickets.

As decisões sobre datas para outras competições da UEFA, de clubes ou selecções, masculinas e femininas, serão tomadas e anunciadas oportunamente.