O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Espanha goleia Rússia e vence sétimo título

Rússia 3-7 Espanha
Uma primeira parte de luxo permitiu à Espanha vencer pela sétima vez o UEFA Futsal EURO perante uma Rússia que desiludiu.

Veja o resumo da final do UEFA Futsal EURO, com a Espanha a vencer o sétimo troféu graças a uma vitória por 7-3 sobre a Rússia
1302_RUS-ESP_AMB
  • Espanha conquista sétimo ceptro europeu ao não dar hipóteses à Rússia na grande final
  • Rússia perde terceira final consecutiva e a quarta contra a Espanha
  • Torneio termina com um recorde de 129 golos e um total de 113.820 espectadores
  • Veja o resumo do jogo no vídeo acima

A Espanha sagrou-se campeã da Europa pela sétima vez no seu historial, ao bater a Rússia por 7-3 na final do UEFA Futsal EURO 2016, em Belgrado.

O início do encontro disputado na Arena Belgrado foi, como já se previa, extremamente equilibrado, ainda que a Espanha se fosse revelando mais acutilante no ataque, como atesta o acrobático remate à barra de Miguelín. Com o conhecimento mútuo a imperar, o conjunto espanhol conseguiu fazer a diferença num capítulo do jogo onde se tem revelado letal: as bolas paradas. Carlos Ortiz cobrou um lançamento lateral e Alex desviou na perfeição para o 1-0.

O golo fez a Rússia vacilar, com Gustavo a ser batido por mais três vezes até ao intervalo. Pola bisou após duas recuperações de bola no meio-campo adversário, com os seus dois golos a serem intercalados pelo excelente disparo de pé esquerdo de Mario Rivillos. Os russos ainda lograram levar uma réstea de esperança para o descanso, mercê do tento apontado por Romulo quase no último suspiro.

A Espanha gere como ninguém vantagens no marcador e essa capacidade voltou a fazer-se sentir na segunda parte, com a Rússia incapaz sequer de criar lances de perigo, nem mesmo quando passou a actuar com o guarda-redes avançado. Miguelín aproveitou o risco russo para marcar num contra-ataque, mas Robinho respondeu de imediato. A recuperação foi efémera, já que Miguelín e Rivillos facturaram ainda do seu meio-campo, de nada valendo o tento final de calcanhar de Ivan Milovanov. Era tempo de iniciar a "fiesta" espanhola...