Jarni fala de "milagre" da Croácia

"Podemos considerar isto um milagre", disse ao UEFA.com Robert Jarni a propósito da caminhada da Croácia até às meias-finais, adiantando que espera mais um frente à Rússia.

Adeptos croatas incitam a sua equipa frente à Ucrânia
©Sportsfile

Esta quinta-feira a Croácia disputa a primeira meia-final de um Campeonato da Europa de Futsal da sua história, frente à Rússia, e poucos entre os prováveis dez mil espectadores vão apoiar os anfitriões mais do que Robert Jarni.

Na segunda-feira, o embaixador do UEFA Futsal EURO 2012 foi um dos comentadores da televisão croata HRT 2, no jogo dos quartos-de-final entre Croácia e Ucrânia, em Split. E à medida que a partida avançava, a emoção indisfarçável de Jarni crescia, culminando com ele a deixar a bancada de imprensa para se juntar à equipa, depois da vitória no desempate por grandes penalidades.

"Foi tão emocionante...", disse Jarni ao UEFA.com. "Não consegui controlar as minhas emoções. Houve momentos em que me esqueci completamente que estava a comentar na TV. Dei por mim a reagir e a gritar, deixei-me levar pelas emoções."

Antes desta edição, a Croácia não participava num grande torneio desde 2001 e nunca tinha passado da fase de grupos. "Podemos considerar isto como um milagre", disse o antigo lateral-esquerdo. "Para mim, só o facto de terem alcançado os quartos-de-final já era um resultado fantástico, mas foram capazes de ultrapassar mais uma eliminatória. Estamos entre as melhores selecções da Europa e isso é brilhante."

No entanto, a equipa treinada por Mato Stanković enfrenta agora a Rússia, antiga campeã europeia e uma das potências a nível mundial. "Os jogadores croatas vão tentar criar mais um milagre, vão dar o seu melhor para tentarem chegar à final", disse o ex-jogador de 43 anos. "Mas vai ser muito difícil, já que a Rússia é talvez a segunda selecção europeia mais forte e possui jogadores de elevada qualidade."

Jarni acredita que o futsal veio para ficar, assumindo-se como um desporto popular na Croácia. "Ao início, as pessoas mostraram-se cépticas", disse. "Mas depois dos primeiros jogos ficaram impressionadas e satisfeitas com o que viram. Sei que milhares de pessoas também assistiram aos jogos em Zagreb, apesar de a Croácia jogar em Split. É essa a melhor promoção que o futsal pode ter neste momento."

Topo