O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Ucranianos não perdoam

Bélgica 2-4 Ucrânia
A Ucrânia só precisou de um jogo para seguir em frente, num desfecho que eliminou os belgas e também apurou a Itália.

Valeriy Legchanov (à esquerda) festeja com Dmytro Silchenko o 3-1 da Ucrânia
Valeriy Legchanov (à esquerda) festeja com Dmytro Silchenko o 3-1 da Ucrânia ©UEFA.com

A Ucrânia precisou de apenas um jogo no Grupo B para garantir a passagem aos quartos-de-final do Campeonato da Europa de Futsal, com uma vitória que afastou a Bélgica da competição e também ajudou ao apuramento da Itália.

Apuramento assegurado
Proibida de perder pela segunda vez, depois do desaire frente à Itália, por 4-0, a Bélgica começou de forma brilhante, mas ao intervalo já perdia por 3-1, sendo incapaz de mudar o rumo dos acontecimentos. Uma vitória frente à Itália, no sábado, coloca a Ucrânia na liderança do grupo, caso contrário terá que se contentar com o segundo lugar e viajar até Budapeste para defrontar o Azerbaijão, vencedor do Grupo A.

Bélgica ameaça
Na Bélgica, Saad Salhi e Jonathan Neukermans regressavam à equipa, depois de cumprirem castigo disciplinar, e desde cedo foram importantes para impedir o adversário, duas vezes finalista vencido da prova – e sem o castigado Mykhaylo Romanov – de criar perigo. Uma excelente jogada colectiva da Bélgica, com vários passes entre os jogadores, culminou com um remate de André em frente à baliza. Vladyslav Lysenko, guarda-redes da Ucrânia, negou o golo a Zico e Ahmed Sababti com os pés.

Ucrânia em vantagem
No entanto, a Ucrânia inaugurou o marcador aos 11 minutos. Dmytro Silchenko, na marcação de um livre, fez um passe diagonal a partir do flanco direito e Valeriy Zamyatin encostou de calcanhar para a baliza. Cinco minutos depois, Serhiy Cheporniuk cruzou e Maxym Pavlenko assistiu Denys Ovsyannikov, que empurrou para o segundo golo ucraniano. A Bélgica teve um momento de sorte quando o remate de Karim Bachar foi desviado, embateu no poste e depois nas costas do guardião Lysenko, entrando na baliza. Mas a Bélgica cometeu a sexta falta e Valeriy Legchanov converteu o respectivo livre directo.

Vitória confirmada
A segunda parte começou de forma dinâmica, com o remate de André a ser desviado por Lysenko e o guardião belga, David Morant, a efectuar uma defesa a dois tempos para impedir Pavlenko de marcar. A Bélgica ficou sem Mustapha Aabbassi devido a um segundo cartão amarelo, mas apesar de aguentar dois minutos com um jogador a menos, a Ucrânia manteve o domínio na partida. Pouco tempo depois de o remate de Yevgen Rogachov ter sido desviado para o poste, Pavlenko concluiu uma boa jogada de entendimento. Mais tarde, a Ucrânia chegou mesmo a fazer uso do guarda-redes avançado para tentar ultrapassar a Itália na diferença de golos, mas foi Bachar, no último minuto, a fazer novo golo belga.