O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

França opera reviravolta e garante apuramento

França 3-0 Ucrânia (total: 3-2)
Os franceses recuperaram da derrota de 2-0 em Kiev e apuraram-se para a nona fase final consecutiva de um grande torneio.

A França festeja após o autogolo de Oleh Gusev ter feito o 3-0 em Paris
A França festeja após o autogolo de Oleh Gusev ter feito o 3-0 em Paris ©AFP/Getty Images

A França tornou-se na primeira equipa a dar a volta a uma desvantagem de dois golos num "play-off" de apuramento para o Campeonato do Mundo e negar à Ucrânia a presença no Brasil.

Os "bleus" vão participar na nona fase final consecutiva de um grande torneio no próximo Verão, após dois golos de Mamadou Sakho e Karim Benzema lançarem as bases para a reviravolta em Paris, num jogo em que a expulsão de Yehven Khacheridi deixou os visitantes reduzidos a dez jogadores pouco depois do intervalo.

Com Didier Deschamps a efectuar cinco alterações em relação à derrota por 2-0 em Kiev, na sexta-feira, os "bleus" começaram a todo o gás, e Paul Pogba subiu mais alto para cabecear o canto de Mathieu Valbuena, fazendo a bola passar por cima da baliza de Andriy Pyatov. Aos 22 minutos, a defesa ucraniana não conseguiu afastar um livre de Valbuena, e apesar de Pyatov ter desviado o remate de Franck Ribéry, à entrada da área, Sakho, defesa-central do Liverpool FC, foi mais rápido na recarga e apontou o seu primeiro golo pela selecção gaulesa.

Esse tento pôs fim a uma série de oito jogos consecutivos sem sofrer golos da equipa de Mikhail Fomenko e, apesar de a Ucrânia ter ameaçado no contra-ataque, a França continuou a pressionar, com Pyatov a deter um remate de Valbuena e Benzema a ver um golo anulado. No entanto, o avançado do Real Madrid CF não perdoou aos 34 minutos, facturando após um passe de Valbuena com o peito.

Mathieu Debuchy, à boca da baliza, bloqueou um forte remate de Andriy Yarmolenko perto do intervalo. Este, no entanto, não foi bom conselheiro para a Ucrânia, já que Khacheridi foi expulso aos dois minutos da etapa complementar, por falta sobre Ribéry. Depois disso, a pressão intensificou-se até Sakho dar o melhor desfecho ao cruzamento de Ribéry.