Centenário de Ronaldo: Dez dos melhores golos na Champions League

O UEFA.com reflecte sobre o 100º golo de Cristiano Ronaldo na UEFA Champions League - da fase de grupos até à final - recordando alguns dos seus golos mais emblemáticos no torneio.

©AFP/Getty Images

O PRIMEIRO – Manchester United 7-1 Roma, 10/04/2007
Cristiano Ronaldo precisou de 27 jogos para colocar a sua marca na competição, mas valeu a pena a espera. Assistido da direita, o ressalto defensivo convidava ao remate e fez exactamente isso, disparando de pé direito por baixo do guarda-redes Doni. Cinco minutos depois, surgiu o segundo, numa espécie de motim do United contra uma equipa que vencera a primeira mão dos quartos-de-final, por 2-1. Ronaldo havia encontrado o seu caminho.

Lísta dos melhores marcadores de sempre da UEFA Champions League (excluindo fase de qualificação)
Cristiano Ronaldo – 100 (137 jogos)
Lionel Messi – 94 (114)
Raúl González – 71 (142)
Ruud van Nistelrooy – 56 (73)
Karim Benzema – 51 (91)
Thierry Henry – 50 (112)

 

A FINAL – Manchester United 1-1 Chelsea (ap, Manchester United vence por 6-5 nos penalties), 21/05/2008
Os jogadores falam de montanhas-russas de emoções, mas poucos viveram algo como isto. Decorriam 26 minutos da final de Moscovo quando Ronaldo escapou à marcação de Michael Essien e saltou de forma sublime para cabecear o cruzamento de Wes Brown, fazendo a bola entrar junto ao canto inferior. Desse ponto-alto (literalmente), passou para as profundezas do desespero quando o seu remate no desempate por grandes penalidades foi defendido. A inglória escorregadela de John Terry e a defesa de Edwin van der Sar a remate de Nicolas Anelka fizeram com que tudo fosse rapidamente esquecido. "Falhei o meu penalty e senti como se fosse o pior dia da minha vida. Agora é o mais feliz", disse Ronaldo.

Veja todos os golos europeus de Ronaldo
Veja todos os golos europeus de Ronaldo

O GOLO FANTÁSTICO – Porto 0-1 Manchester United, 15/04/2009
De regresso ao país-natal, as luzes da ribalta inevitavelmente incidiram sobre Ronaldo – e este justificou a atenção. Logo aos seis minutos, recebeu a bola pouco à frente da linha de meio-campo e, a 36.2 metros de distância, disparou um remate fulminante que entrou junto ao canto superior esquerdo. "Um golo fantástico, o melhor que marquei", disse. O Porto teria rumado às meias-finais em caso de empate, mas atordoado por esse portentoso remate, foi incapaz de reagir.

O LIVRE – Arsenal 1-3 Manchester United, 05/05/2009
Dezoito meses após dar a conhecer o seu agora carismático livre, frente ao Portsmouth, na Premier League, Ronaldo executou-o no mais prestigiado palco do futebol europeu: as meias-finais da UEFA Champions League. Num livre descaído sobre a direita, o ângulo não era muito favorável, mas o No7 está sempre pronto para desafios. Acertou da melhor forma na bola e fê-la ganhar um efeito traiçoeiro que enganou Manuel Almunia, que se fez para o lado contrário e não teve tempo de recuperar e evitar que entrasse junto ao primeiro poste.

O "HAT-TRICK" – Ajax 1-4 Real Madrid, 03/10/2012
Ronaldo já tinha bisado em 11 ocasiões na UEFA Champions League antes de finalmente apontar um "hat-trick". O primeiro golo mostrou instinto goleador, o segundo foi através de um belo remate em arco, e o terceiro um chapéu bem medido – para completar o seu repertório de golos, só faltou marcar um dos seus livres característicos e facturar com um cabeceamento fulminante após um salto imperial.

Ronaldo celebra um dos seus golos frente ao Galatasaray em 2013
Ronaldo celebra um dos seus golos frente ao Galatasaray em 2013©Getty Images

O RECITAL – Galatasaray 1-6 Real Madrid, 17/09/2013
Já com um "hat-trick" na UEFA Champions League no seu currículo, Ronaldo fez o segundo 11 meses depois. Após dois golos num curto espaço de tempo na segunda parte, encerrou a suaconta pessoal com um tento magnífico, com o Real Madrid a somar a sua vitória fora mais dilatada na UEFA Champions League, ao mesmo tempo que foi a derrota caseira mais pesada do Galatasaray nas competições europeias.

O DRIBLE – Schalke 1-6 Real Madrid, 26/02/2014
Impedir o No7 de marcar não é tarefa fácil e Joel Matip sabe disso. Ronaldo enganou o defesa do Schalke com vários movimentos característicos, passando os pés por cima da bola em corrida, antes de desferir um forte remate junto ao poste mais distante da baliza de Ralf Fährmann. Desta forma, o Real Madrid tornou-se na primeira equipa a marcar seis golos fora na fase a eliminar da UEFA Champions League.

Resumo: Veja como o Real Madrid ganhou a
Resumo: Veja como o Real Madrid ganhou a

"LA DÉCIMA" – Real Madrid 4-1 Atlético Madrid (ap), 24/05/2014
Ronaldo cumpriu um sonho em casa durante a final de Lisboa, ao mesmo tempo que se tornou apenas no quarto jogador a marcar em duas finais da UEFA Champions League, graças a um penalty cobrado aos 120 minutos, que confirmou o décimo título europeu dos madrilenos. O avnçado sofreu falta de Gabi e aprestou-se a converter o castigo máximo – o seu 17º golo em 11 jogos fixou um novo recorde para uma única campanha da competição. Também terminou como melhor marcador pela segunda época consecutiva, e a terceira no total.

O REMATE À MEIA-VOLTA – Liverpool 0-3 Real Madrid, 22/10/2014
Para o antigo jogador do Manchester United, o seu primeiro golo em Anfield valeu a espera, já que Ronaldo apontou o seu 70º golo na UEFA Champions League e silenciou os adeptos da casa. Começou a jogada no meio-campo, trocando a bola com Pepe e Karim Benzema antes de solicitar James Rodríguez. O No10 picou a bola por cima da defesa e Ronaldo chegou primeiro que Martin Škrtel, atirando a contar à meia-volta.

AQUELE QUE DOEU – Real Madrid 2-1 Sporting, 14/09/2016
Com Ronaldo a defrontar o Sporting, clube onde se formou, o Real Madrid estava perante uma derrota e com o tempo a escoar-se. Mas isto foi só até Ronaldo sofreu falta a 20 metros da baliza. O emblemático jogador levntou-se de pronto e cobrou o livre perfeito, fazendo o empate antes de Álvaro Morata operar uma reviravolta emocionante em tempo de compensação. "Enfrentar o Sporting, clube onde cresci, foi difícil", disse Ronaldo.