Jogadoras alertadas para doping e viciação de resultados

As jogadoras presentes no EURO Feminuno Sub-19 tiveram oportunidade de participar em sessões de sensibilização da UEFA sobre os perigos do doping e da viciação de resultados.

Graham Peaker durante a apresentação sobre viciação de resultados à selecção de França
Graham Peaker durante a apresentação sobre viciação de resultados à selecção de França ©Sportsfile

O EURO Feminino Sub-19 é uma oportunidade única para as jovens jogadorass se adaptarem às grandes competições e a UEFA aproveitou a ocasião para organizar sessões de sensibilização sobre os perigos do doping e da viciação de resultados para as oito selecções que competiram em Israel.

Antidoping: é fundamental ter cuidado
Mike Earl, coordenador médico e de antidoping da UEFA, falou sobre os perigos de tomar substâncias proibidas, intencional ou acidentalmente. "Só quero ajudar-vos a não cometerem erros", explicou. "O objectivo é ajudar e apoiar-vos, levar a que estejam conscientes dos riscos. Estamos aqui para ajudar."

O processo de controle antidoping foi apresentado aos jogadores com recurso a um vídeo do encontro entre Inglaterra e Itália nos quartos-de-final do UEFA EURO 2012. Recusar ceder uma amostra, alterar uma amostra ou mau comportamento no controle antidoping são violações. Depois foi sublinhada a importância de verificar sempre a medicação. Os medicamentos de uma mesma marca podem ser diferentes de país para país e a lista de substâncias proibidas muda todos os anos. "Devem sempre procurar um conselho", foi recordado aos jogadores.

Uma mensagem semelhante foi transmitida em relação aos perigos dos suplementos. Estudos mostram que muitos atletas de elite não hesitam em tomá-los, mas Earl alertou: "Nunca são 100 por cento seguros." Podemos dar conselhos, mas ninguém consegue dar garantias. Se um atleta testar positivo depois de ter tomado suplementos, mesmo depois de ter pedido conselhos, será sempre suspenso, é da sua responsabilidade. "Se precisarem de suplementos, tentem sempre minimizar o risco."

©Sportsfile

Foi depois realizado um questionário sobre os procedimentos na sede do torneio, em Herzliya, com os jogadores a aceitarem o desafio de responder a dez perguntas no espaço de três minutos. Os que tiveram maior pontuação entraram num sorteio que atribuiu um iPad.

Questão de exemplo: Se um jogador testar positivo, pode dizer que foi culpa do médico e evitar uma suspensão? (*resposta ao fundo)
a) Sim
b) Não

Viciação de resultados: tolerância zero
"A UEFA monitoriza os mercados de apostas. Sabemos quando um resultado é viciado!". Foi este o aviso sério deixado por Graham Peaker, coordenador da unidade de serviços disciplinares da UEFA, ao explicar os perigos de um problema que passou a ser global. Todos os anos são feitos mais de 500 mil milhões de euros em apostas desportivas e o Sistema de Detecção de Apostas Fraudulentas da UEFA monitoriza milhares de partidas, um facto sublinhado quando foi mostrado aos jogadores os padrões das apostas para os seus desafios de estreia no Europeu de Sub-19.

Peaker demonstrou os três principais passos que jogadores, treinadores, clubes e árbitros devem dar quando confrontados com tentativas de viciação de resultados e, depois de mostrar alguns exemplos recentes de jogos adulterados, os jogadores presentes no Europeu de Sub-19 foram incentivados a aplicar os três Rs:
a) Reconhecer o que está a acontecer;
b) Rejeitar;
c) Reportar para o telefone +800 0001 0002, na Plataforma de Integridade da UEFA ou usando a aplicação UEFA Integrity.

As consequências de não o fazer são graves, advertiu Peaker. "Implica um cartão vermelho para sempre."

*b) Não

Topo