Sub-19 alertadas para a viciação de resultados

As jogadoras presentes na fase final do EURO Feminino de Sub-19 ficaram a conhecer a política de tolerância zero da UEFA em relação à viciação de resultados durante uma palestra.

As jogadoras presentes na fase final do EURO Feminino de Sub-19 foram informadas do perigo da viciação de resultados
As jogadoras presentes na fase final do EURO Feminino de Sub-19 foram informadas do perigo da viciação de resultados ©Sportsfile

A luta da UEFA contra a corrupção no futebol estende-se igualmente ao futebol feminino, com palestras às oito selecções participantes, e ainda às equipas de arbitragem, presentes no Campeonato da Europa Sub-19 Feminino, que decorre no sudoeste do País de Gales.

Cada uma das sessões, com a duração de uma hora, foi liderada pelo coordenador de informação da UEFA, Graham Peaker, que disse à audiência: "A UEFA tem uma política de tolerância zero em relação à viciação de resultados. Todos os jogos devem ser disputados num espírito de respeito e igualdade, com o desfecho determinado apenas pelo mérito das equipas participantes, e o resultado incerto até ao apito final."

Peaker foi célere em sublinhar as ligações entre a viciação de resultados e o crime organizado, notando que os ganhos provêm de uma actividade criminosa, sob a forma de lavagem de dinheiro. A UEFA monitoriza cada jogo das suas competições, bem como todos os desafios de primeira e segunda divisões, e ainda os desafios da taça, das suas 54 federações-membro. "São cerca de 32.000 jogos por ano", disse. "Um só jogo que seja manipulado já é demais."

As jogadoras também ficaram a saber como funciona o Sistema de Detecção de Apostas Fraudulentas (BFDS) da UEFA, juntamente com os mercados na Europa e na Ásia. A UEFA está em contacto próximo com as empresas de apostas, de modo a monitorizar padrões irregulares. Adicionalmente, o órgão gestor do futebol europeu trabalha em conjunto com a FIFA e os agentes de integridade de cada federação-membro, para investigar possíveis delitos e, se necessário, abrir processos disciplinares e até mesmo criminais. "A viciação de resultados é fraude", disse Peaker.

Para ilustrar a quantidade de dinheiro envolvido, Peaker deu exemplos esclarecedores: estima-se que mais de mil milhões de euros foram apostados na final da edição 2012/13 da UEFA Champions League, apenas na Ásia. De facto, mais do quíntuplo desse valor é apostado ilegalmente por ano no desporto, a nível mundial. As jogadoras ficaram surpreendidas por saber que mesmo os jogos desta fase final estão a ser disponibilizados pelas agências de apostas asiáticas.

Também foi explicado porque é que os jogos são viciados – problemas financeiros de jogadores, treinadores, clubes ou árbitros – e como, no seguimento de apostas massivas nos mercados asiáticos, jogadores importantes são instruídos a jogar de determinada forma, para garantir que a sua equipa perde. "Quando um jogo é viciado, existe sempre alguém envolvido em campo", disse Peaker.

A UEFA é extremamente activa no combate à viciação de resultados, investigando jogos ou jogadores que suscitem preocupação. "Quem for considerado culpado será sancionado – será expulso da modalidade para sempre", clarificou Peaker. "É duro mas tem de ser feito". Enquanto palestras deste género ajudam a aumentar a consciencialização, a UEFA também criou uma linha directa telefónica e uma plataforma de denúncia, para que possa ser contactada de forma anónima e confidencial – e trabalha em conjunto com as autoridades estatais para castigar os criminosos. Jogadores e árbitros serão banidos para sempre; clubes já foram excluídos das competições da UEFA.

"Porque é que vos avisamos?", questionou Peaker. "Queremos proteger-vos – vocês são as estrelas do futuro e queremos que façam parte do jogo. A viciação de resultados é uma ameaça à integridade e popularidade do futebol, e se forem abordadas, devem informar a UEFA ou a vossa federação. Os viciadores de jogos são pessoas perigosas.

"Se alguém vos pedir para manipularem um jogo, reconheçam o que está a acontecer, rejeitem a oferta imediatamente e denunciem-na. Não se envolvam no crime organizado. Quem for considerado culpado de envolvimento, receberá um cartão vermelho do futebol para sempre."

Topo