Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Espanha bate França nos penalties e está na final

França 1-1 Espanha (após prolongamento, Espanha vence 5-4 nos penalties)
Espanha está pela terceira vez em quatro anos na final, depois de a capitã francesa, Marie-Charlotte Léger, ter falhado o penalty decisivo.

A festa acabou por ser espanhola
A festa acabou por ser espanhola ©Sportsfile

Espanha, campeã em 2004, apurada para a sua terceira final em quatro anos
França lança guarda-redes Romane Bruneau para o desempate por penalties
Marie-Charlotte Léger marca o seu terceiro golo no torneio, mas fala a grande penalidade decisiva
Selecção espanhola mede forças com a Suécia na final, em Netanya, na segunda-feira
França inicia campanha na edição de 2015/16 da prova em Setembro, na fase de qualificação 

A Espanha vai encontrar a Suécia na final do Campeonato da Europa Feminino de Sub-19 da UEFA depois de ter batido a França no desempate por pontapés da marca de grande penalidade.

A capitã gaulesa, Marie-Charlotte Léger, abriu o activo à passagem do minuto 36, mas Andrea Sánchez restabeleceu a igualdade ainda antes do intervalo e a decisão seguiu para o prolongamento – no qual as duas equipas acertaram nos postes – e depois para os penalties. Os primeiros nove foram convertidos com êxito, mas Léger atirou o décimo contra a trave da baliza espanhola.

A Espanha começou melhor e Beatriz Beltrán, na transformação de um livre, errou o alvo por pouco. Depois, Nahikari García surgiu isolada mas viu o seu remate interceptado em cima da linha de golo.

Aos poucos, a França reagiu e, depois de Sakina Karchaoui deixar um primeiro aviso com um remate de longe, Léger inaugurou mesmo o marcador, com um remate certeiro, de pé esquerdo. A vantagem gaulesa, contudo, não durou muito tempo. Aos 42 minutos, servida por Alba Redondo, Sánchez fez o 1-1.

No arranque do segundo tempo foram as gaulesas que surgiram mais destemidas, com Karchaoui e Clara Mateo a ficarem perto de recolocar a sua equipa na frente. Ninguém conseguiu, porém, voltar a marcar e semi-final foi mesmo para prolongamento, onde Rocio Gálvez rematou à trave da baliza francesa. Na resposta, Karouchi disparou forte na direcção da baliza espanhola mas viu, também ela, a bola ser devolvida pela trave.

O seleccionador francês optou por guardar uma substituição para os derradeiros instantes e usou-a para lançar em campo a guarda-redes suplente, Romane Bruneau. Esta acabou por nada conseguir fazer para impedir que Laura Dominguez, Sandra Hernández, Laura Ortega, Beltrán e García tivessem 100 por cento de eficácia na marcação dos penalties do lado espanhol. Théa Greboval, Lahmari, Karchaoui e Marion Romanelli também não perdoaram pelas gaulesas, mas a capitã não lhes seguiu o exemplo.

Topo