Finalistas à espera do sorteio

França, Inglaterra, Alemanha, Suécia, Noruega, Finlândia e Dinamarca juntam-se à anfitriã Gales no sorteio do EURO Feminino Sub-19 de 2013, a 7 de Maio.

Malin Diaz festeja a vitória da Suécia na final da época passada
©Sportsfile

O sorteio da fase final do Campeonato Europeu Feminino Sub-19 de 2013, o primeiro da UEFA a ter lugar no País de Gales, realiza-se em Llanelli, a 7 de Maio, no intervalo da final da Taça de Gales Feminina, entre o Cardiff City LFC e o Cardiff Metropolitan Ladies FC. O UEFA.com dá uma vista de olhos nas oito selecções que vão ser divididas em dois grupos de quatro.

Suécia
Para um campeão em título, como é o caso da Suécia, a transição de candidato para vencedor pode ser difícil de assimilar. A defesa do título dos dois campeões anteriores terminaram na fase de qualificação, e o mesmo esteve para acontecer ao conjunto nórdico. No entanto, graças ao bom momento de forma da jovem Marija Banusic, de 17 anos, conseguiu bater a República da Irlanda no jogo decisivo.

Melhor desempenho: vencedor (2012)

Dinamarca
Uma jovem selecção dinamarquesa surpreendeu o seu próprio treinador, na fase final da época passada, e a forma como se qualificou desta vez dá a entender que pode ir longe. O treinador Søren Randa-Bolt está optimista. "Temos a vantagem de muitas das jogadoras terem participado na edição anterior. Alemanha e França parecem muito fortes, mas se as evitarmos no sorteio, temos o objectivo claro de terminar nos quatro primeiros lugares."

Melhor desempenho: meias-finais (2002, 2006, 2012)

Inglaterra
A participação na segunda pré-eliminatória começou da pior forma, por culpa da derrota por 5-4 com a Sérvia, no jogo inaugural. No entanto, Nikita Parris ajudou a acalmar os nervos britânicos, com duas excelentes exibições, e golos, nos triunfos sobre Hungria e Noruega, que deram o apuramento.

Melhor desempenho: vencedor (2009)

Finlândia
As seis vitórias, com um total de 27 golos e apenas dois golos sofridos, são por si só números impressionantes para uma equipa que não chegava a esta fase da competição desde 2004/05. Mas o facto de ter deixado pelo caminho Espanha e Portugal indicam que pode vir a ser a surpresa do torneio.

Melhor desempenho: meias-finais (2005)

França
As "bleuettes" regressam à competição pela primeira vez desde que ergueram o troféu, em 2010. Ultrapassou com categoria um grupo complicado na segunda pré-eliminatória e conta com várias jogadoras que se sagraram campeãs mundiais de Sub-17.

Melhor desempenho: vencedor (2010, 2004)

Alemanha
Apesar de ter falhado a edição anterior da prova, algo que aconteceu pela primeira vez, o apuramento para a fase final em Gales foi garantida tranquilamente. A treinadora Maren Meinert espera um bom desempenho. "Estivemos bem na defesa e marcámos muitos golos – é nisso que temos de nos basear para o Europeu Feminino".

Melhor desempenho: vencedor (2002, 2006, 2007, 2011)

Noruega
Quando Parris colocou a Inglaterra a vencer por 3-0, a 20 minutos do fim do último jogo, o apuramento escandinavo esteve em risco, pois não era o segundo classificado com melhor registo. Para isso precisava que a Hungria terminasse em terceiro, e foi o que aconteceu, com três golos magiares, nos derradeiros oito minutos, a servirem para vencer a Sérvia.

Melhor desempenho: finalista vencido (2003, 2008, 2011)

Gales
Estreia na fase final desta categoria, as anfitriãs primaram pela irregularidade nos amigáveis de preparação, desde o ponto-alto de vencer a Inglaterra nos penalties, após um empate a um golo, até à desilusão de duas pesadas derrotas consecutivas com a Noruega.

Melhor desempenho: nunca se qualificou

Topo