Seleccionadores entusiasmados pelo prestígio da prova

Os seleccionadores de Portugal, Roménia, Dinamarca e da anfitriã Turquia, do Grupo A, mostraram-se orgulhosos por as respectivas selecções se terem apurado para a fase final do Campeonato da Europa de Sub-19 feminino.

Os seleccionadores do Grupo A durante a conferência de imprensa de domingo
©Sportsfile

O notável ambiente no Grupo A era de respeito mútuo, pese embora a natural competitividade entre os seleccionadores, que estavam evidentemente honrados por estarem presentes no Campeonato da Europa de Sub-19 feminino, que arrancará segunda-feira em Antalya. O seleccionador português, José Paisana, cuja equipa será a primeira representação feminina a participar em fases finais, está mais confiante do que nunca no seu lote de jogadoras.

Portugal logrou uma das grandes surpresas da fase de apuramento, com um triunfo por 3-1 sobre a Noruega, que possibilitou o apuramento pela primeira vez de uma sua selecção feminina para uma fase final. Por isso, o treinador português expressou total e absoluta confiança no grupo ao seu dispor, durante a conferência de imprensa que, no domingo, antecedeu o arranque da prova. "Estamos muito motivados e orgulhosos por estarmos aqui. Trata-se de uma competição muito especial. Pedimos às jogadoras para darem o máximo a cada jogo. Temos o que é necessário para competir e precisaremos de mostrar as nossas qualidades na fase de grupos."

A adversária de segunda-feira, a anfitriã Turquia, também entrará em território desconhecido, mas o seu seleccionador, Taygun Erdem, não tem dúvidas que a sua selecção será capaz de repetir a sua recente forma. "Tivemos uma excelente preparação, tendo vencido seis dos oito jogos realizados, apontando 25 golos e sofrido apenas dez. Temos uma estrutura muito bem montada. Queremos equilibrar as nossas funções atacantes e defensivas e prestar atenção às outras equipas do nosso grupo. Precisamos de respeitá-las todas e desejar a todas boa sorte", indicou.

O antigo defesa do Fenerbahçe SK também parecia muito animado relativamente ao estado do futebol feminino na Turquia. "O nosso futebol está em permanente evolução e queremos reflectir isso na fase final. A Turquia é um país extenso e onde o futebol é muito popular. Queremos aumentar a visibilidade do futebol feminino neste país e encorajar as raparigas a praticarem a modalidade. É este o nosso maior desafio."

A Roménia é a terceira estreante no Grupo A da fase final. Apesar de apenas ter formado uma selecção feminina em 2003, tão pouco as romenas se sentiram amedrontadas com a tarefa que se lhes deparava, tendo uma impressionante fase de apuramento dado ao seleccionador Mirel Albon motivos de optimismo. "É uma honra e um prazer estar aqui e queremos desfrutar", disse Albon. "Temos algumas jogadoras inexperientes, mas ultrapassámos a Islândia e a França na fase de apuramento. Queremos continuar com esta forma e fazer uma surpresa."

A Dinamarca pode ser a equipa mais experiente do Grupo A, mas o seleccionador Soren Randa-Boldt minimizou a importância da sua relativa inexperiência antes do jogo da primeira jornada, na segunda-feira, com a Roménia. "A experiência será importante, mas toda a gente é jovem e, nesta fase, ninguém tem grande experiência. Temos algumas raparigas que jogaram na Champions League, pelo que isso poderá ser uma vantagem para nós. Creio que temos características que nos permitem chegar às meias-finais."

Topo