O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Alemanha ciente do potencial da Suíça

Yannick Schwery diz que é chegada a altura de a Suíça mostrar aquilo de que é capaz nas meias-finais com a Alemanha, que também considera poder ainda melhorar.

Bettina Wiegmann e Yannick Schwery na conferência de imprensa de terça-feira, em Cervia
Bettina Wiegmann e Yannick Schwery na conferência de imprensa de terça-feira, em Cervia ©Sportsfile

A Alemanha é uma potência a este nível, mas não necessitará que lhe recordem do Campeonato da Europa de Sub-19 de 2009, quando a derrota por 3-0 frente a uma Suíça inspirada por Ramona Bachmann encerrou a sua campanha na fase de grupos. Desta vez, não houve revezes do género na caminhada para as meias-finais e a formação de Maren Meinert apurou-se 100 por cento vitoriosa. A Suíça, derrotada pela Itália no Grupo A, precisava de um empate último dia com a Rússia para se juntar às alemãs.

O que dizem os seleccionadores
• Bettina Wiegmann, treinadora-adjunta da Alemanha
Estamos felizes por termos acabado o nosso grupo com nove pontos, mas esperamos um jogo difícil. Nunca se pode subestimar a Suíça, porque elas estão sempre bem preparadas e têm jogadoras de boa craveira técnica, como se provou quando nos derrotaram [3-0] em 2009. A fraca finalização tem sido um problema para nós, como foi na segunda ronda de qualificação, altura em que a nossa taxa de concretização não foi muito boa. Esperamos que melhore, mas, nesse aspecto, amanhã pode ser demasiado cedo. A pressão de sermos favoritas é um desafio.

• Yannick Schwery, Suíça
Lembro-me de, em 1982, a Itália ter empatado com os Camarões na fase de grupos e, depois, conquistar o Mundial. Tal como eles, nós ainda não jogámos bem. No entanto, não temos mostrado do que somos capazes, mas agora chegou o momento. Também não fizemos justiça a nós próprios no Mundial mais recente, na Alemanha. Por isso, queremos mostrar agora aquilo que podemos fazer. Precisamos melhorar no meio-campo, onde perdemos a posse de bola bastante facilmente, e, na frente, tem havido escassez de ideias. Vamos sentir a falta da [lesionada] Chantal Fimian, mas as raparigas reagiram muito bem frente à Rússia depois de ela ter saído.

Percurso até às meias-finais
Alemanha: 3-1 Noruega, 1-0 Espanha, 2-1 Holanda
Suíça: 4-1 Bélgica, 0-1 Itália, 0-0 Rússia

Últimos três confrontos
16/07/09: Suíça 3-0 Alemanha – fase de grupos; Minsk, Bielorrússia
13/04/06: Suíça 2-2 Alemanha – jogo amigável; Winterthur
19/07/05: Alemanha 5-2 Suíça – fase de grupos; Buk, Hungria

Jogadoras-chave
• Ramona Petzelberger, Alemanha
Presença assegurada no meio-campo, a capitã e organizadora de jogo deu o exemplo frente à Itália. Tem ritmo, apetência para o passe decisivo e experiência de conquista de um título em 2009, quando venceu o Campeonato da Europa de Sub-17.

• Pascale Küffer, Suíça
A necessitar de um ponto frente à Rússia para chegar às meias-finais, Küffer constituiu a última barreira corajosa da Suíça e segurou o empate 0-0. "Ela salvou-nos", disse o seleccionador helvético, Schwery, ele próprio antigo guarda-redes.

Palmarés no Campeonato da Europa Feminino de Sub-19
Alemanha – vencedoras, 2002 2006 2007
Suíça – meias-finais, 2009 2011